terça-feira, 22 de janeiro de 2013

(1) LOW-CARB - HIGH-FAT - 100% REAL FOOD = BAIXO CARBOIDRATO - GORDURA ALTA - 100% NATURAL


Vamos falar de comida?

Mas antes de começar a nossa conversa sobre um assunto tão gostoso e apaixonante, quero dizer algumas coisas:

* A alimentação NATURAL e LOW-CARB - HIGH-FAT é um estilo de vida. 

* Não tem prazo determinado nem ciclos; não há datas nem limites de quilos a ganhar ou a perder. Sem diferenças quanto a épocas do ano ou dias da semana; não importa se é feriado, se a gente come em casa ou em um banquete, uma festa, uma balada.

* Na minha vida LOW-CARB não há "dia do lixo" ou "dias livres" de "coma o que quiser nos fins de semana". Não há tabelas de calorias. COMO APENAS O QUE GOSTO E O QUE TENHO VONTADE. TODOS OS DIAS.

* Este estilo de vida não é certo nem errado, apenas funciona para mim, sinto-me ótima assim, com boa saúde e disposição.


* NÃO SOU NUTRICIONISTA nem tenho nenhuma qualificação na área médica. Tudo o que comento aqui é parte da minha EXPERIÊNCIA PESSOAL e de aprendizado por conta própria. Se você se interessar pelo assunto, procure ler e se informar, consulte-se com um nutricionista que trabalhe com este tipo de dieta, fale com seu médico, faça exames de sangue, veja a quantas anda o seu perfil lipídico, glicose, etc. 


* A minha dieta é 100% NATURAL de BAIXO CARBOIDRATO, ALTA em GORDURAS e MODERADA em PROTEÍNAS.

* Não faço dieta das proteínas (Dukan ou similares, com alta ingestão de proteínas e baixo consumo de carboidratos e gorduras).

* Não sigo Atkins, embora existam pontos em comum. Esclarecendo: entre as minhas fontes de proteínas e gorduras, não entram bacon, linguiça e embutidos em geral, queijos, creme de leite, manteiga e outros alimentos constantes da dieta Atkins. Também na dieta Atkins não se pensa na proporção de gorduras e proteínas, o que para mim é fundamental.

* O meu BAIXO-CARBOIDRATO ou LOW-CARB (em inglês) é BAIXO mesmo! 

* De carboidratos, consumo VERDURAS (bastante) e vegetais (alho, cebola, brócolis, couve-flor, repolho, couve, pepino, rabanete, aipo e erva-doce, por exemplo). 

* Não faço dieta cíclica, em que se alternam dias de alto, médio e baixo carboidrato.

* Também não faço "recargas" periódicas de carboidratos, como na Dieta Metabólica e em outras da mesma linha, recomendadas especialmente para atletas.


* Por que não gosto de CICLOS de carboidratos? 

*** Porque, PARA MIM, sinto que o sobe-e-desce de carboidratos interrompe o processo em que O CORPO USA A GORDURA COMO COMBUSTÍVEL.

*** Porque - também PARA MIM - alternar períodos com e sem carboidrato DÁ FOME e VONTADE DE COMER MAIS E MAIS CARBOIDRATO (= compulsão e "desejos").


*** Porque a grande vantagem de uma DIETA ALTA EM GORDURAS e de BAIXO CARBOIDRATO é que NÃO EXISTE "FOME NERVOSA" nem COMPULSÕES!!!


*** Porque uma vez que se está adaptado ao uso da GORDURA COMO ENERGIA (o que demora alguns dias e varia de pessoa para pessoa) parece que vem uma calma, como se o nosso corpo entendesse que não há com o que se preocupar, já que existe muito combustível de reserva e à disposição: a nossa própria gordura e a dos alimentos.



* É perfeitamente possível TREINAR sem carboidratos. Treinos intensos e diários de musculação e aeróbicos (esteira, bike, escada, transport, corrida).


* É perfeitamente possível HIPERTROFIAR sem carboidratos!


Claudia Vilaça em dieta e treinamento para HIPERTROFIA, com 57 e 63kg.

Claudia Vilaça em dieta e treinamento para HIPERTROFIA, com 57 e 63kg


* E é perfeitamente possível PERDER GORDURA corporal COMENDO GORDURAS.


Claudia Vilaça em fase de DEFINIÇÃO - 58kg - 01/dezembro/2012


* É perfeitamente possível PREPARAR-SE para uma competição de fisiculturismo (ou uma ocasião especial, tal como sessão de fotos, festa, casamento, viagem, etc) usando uma dieta de BAIXO CARBOIDRATO e ALTA EM GORDURAS, apenas ajustando as quantidades de carboidrato, gordura e proteína de acordo com a fase da preparação: se hipertrofia ou definição e semana pre-contest (ou pré-evento). 

* Logicamente, depois da rápida PERDA DE GORDURA (para a competição, por exemplo) é fácil retomar o processo de HIPERTROFIA, bastando reajustar as quantidades, como mencionei acima. 

* Note as datas das FOTOS a seguir, todas tiradas em DIETA de BAIXO CARBOIDRATO e ALTA EM GORDURAS:


Claudia Vilaça - INÍCIO do LOW-CARB - 56kg - 10/abril/2012
Eu perdi muito peso rapidamente - cerca de 3kg em poucos dias - quando, POR ACASO, comecei a me alimentar com baixo carboidrato e gordura alta, durante uma viagem aos EUA.


Claudia Vilaça - ANTES - 57kg - 20/maio/2012
Ainda bem magrinha e comendo bastante!


Claudia Vilaça em dieta e treinamento para HIPERTROFIA - 61kg - 12/outubro/2012


Claudia Vilaça em PRE-CONTEST - 59kg - 17/novembro/2012


Claudia Vilaça em COMPETIÇÃO - 58kg - 24/novembro/2012


Claudia Vilaça reiniciando HIPERTROFIA - 58kg - 01/dezembro/2012


Claudia Vilaça em HIPERTROFIA - 62kg - 20/janeiro/2013


* A quantidade de PROTEÍNAS na minha dieta é MODERADA, também calculada de acordo com os meus objetivos e a fase de treinamento.






* Não me preocupo com calorias.

* Mesmo em fase de PERDA DE GORDURA, a dieta é hipercalórica, se comparada às tradicionais. 

* Como a gordura tem mais que o dobro das calorias dos carboidratos e das proteínas, é natural que as refeições tenham um volume menor, mas com teor calórico maior. Por isso, a comida sacia e fornece energia de sobra para treinos e demais atividades.


* Faço em torno de 5 refeições por dia, a intervalos regulares, contendo a mesma quantidade de alimentos e igual teor de nutrientes em cada uma. 

* TODAS AS REFEIÇÕES contêm GORDURA e PROTEÍNA + CARBOIDRATO (vegetais sem amido).

* A maior parte da gordura da minha dieta vem do óleo de coco virgem orgânico, que uso adicionado ao prato e também para cozinhar, além das gorduras naturais dos alimentos (carnes e frango sem antibióticos, gemas de ovos orgânicos e peixes como o salmão selvagem, anchova e sardinha).


* NÃO USO VITAMINAS E MINERAIS SINTÉTICOS.

* NÃO USO SUPLEMENTOS.


* O motivo de NÃO CONSUMIR SUPLEMENTOS geralmente utilizados por atletas é uma preferência por COMIDA DE VERDADE - carne, frango, peixe, ovos e vegetais -, ou seja, alimentos naturais, que são comprados na feira do bairro ou em qualquer supermercado de qualquer lugar do mundo, evitando os processados, refinados e adicionados de conservantes, adoçantes, corantes e sódio. Sempre que possível, ORGÂNICOS.

* Prefiro comer os ovos e a carne, acompanhados de uma bela salada temperada com azeite de oliva extravirgem, a usar um suplemento em pó (albumina e carnipure, por exemplo). Prefiro ter o que MASTIGAR em cada uma das minhas refeições. O ato de beber um copo de shake, adoçado artificialmente e com cor de morango ou chocolate, pode até suprir as necessidades de proteínas, mas falta o prazer de comer, de sentir a textura dos alimentos e, o mais importante, parece que não sacia.


* Outro motivo para NÃO USAR SUPLEMENTOS é a quantidade de PROTEÍNA na minha dieta, SEMPRE MODERADA.


* Outro aspecto, ainda, é o efeito dos suplementos protéicos sobre a INSULINA (e gordura corporal), além, é claro, do conteúdo absurdamente caro, misterioso e muitas vezes enganoso e/ou adulterado dos pós docinhos com sabor de mamadeira de criança, devidamente "enriquecidos" com farinha e açúcar, e que os frequentadores da sala de musculação aspirantes a crescer e se tornar gigantes adoram sacudir em suas coqueteleiras de plástico colorido, em um curioso contraponto entre paladar e hábitos infantilizados versus músculos hipertrofiados.


A propósito, recomendo a leitura do artigo QUAL O MELHOR SUPLEMENTO PARA HIPERTROFIA?, do Dr. Luciano de Castro.




* ANTES e DEPOIS DO TREINO tomo ÓLEO DE COCO virgem orgânico.

* ÁGUA mineral ALCALINA com BAIXO TEOR DE SÓDIO; o mínimo de FLÚOR, CLORO e NITRATOS.

* Preferência pessoal, preparo minhas refeições sem adicionar SAL. Uso uma grande variedade de TEMPEROS: ervas frescas, louro, alho, além de azeite de oliva extra-virgem.

* Ao comer fora de casa, prefiro os GRELHADOS e vegetais. Sempre procuro tirar a gordura visível e a parte externa das carnes não orgânicas (a picanha do churrasco ou o galeto assado, por exemplo), onde se forma aquela casquinha de sal, óleo de fritura e algum molho.


Eis um exemplo do meu CARDÁPIO DIÁRIO:

REFEIÇÃO 1 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem.

---> PRÉ-TREINO (15 minutos antes) - óleo de coco virgem orgânico

---> PÓS-TREINO (imediatamente depois) - óleo de coco virgem orgânico

REFEIÇÃO 2 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem.

REFEIÇÃO 3 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem.

REFEIÇÃO 4 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem.

REFEIÇÃO 5 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem.


Vamos continuar esta conversa no post a seguir, ok?

Já separei meus pratos favoritos e sugestões de alimentação NATURAL de BAIXO CARBOIDRATO e GORDURA ALTA: o que comprar, o que preparar em casa, como se virar no almoço com a sogra, o que pedir em restaurante.

Muita COMIDA DE VERDADE!!!

Se você quiser me perguntar alguma coisa ou falar sobre a sua dieta e experiências, envie um COMENTÁRIO.




---

OBSERVAÇÃO 1: NÃO SOU NUTRICIONISTA nem tenho qualificação na área médica. Tudo o que comento neste blog é fruto da minha EXPERIÊNCIA PESSOAL e de aprendizado por conta própria. Se você se interessar pelo assunto, consulte um profissional especializado.

OBSERVAÇÃO 2: NÃO PRESCREVO DIETAS NEM TREINOS, NÃO PRESTO CONSULTORIAS POR MEIO DESTE BLOG, DE REDES SOCIAIS OU DE MENSAGENS PRIVADAS.

148 comentários:

  1. Adorei o post! Concordo plenamente quando vc, Claudia, diz que o low-carb trata-se de estilo de vida, e já cheguei à conclusão de que, quando inserimos determinada quantidade de carboidrato em nossa dieta, o risco de "jacar" é grande. No meu caso, ou é tudo ou nada, não existe para mim aquela conversa de "só um pedacinho". Vc é uma grande musa para nós que almejamos um corpo belo e saudável. Beijos, aguardo as dicas de pratos low-carb!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cris! Acho que a quantidade de carboidratos na dieta low-carb varia de pessoa para pessoa; tem quem consuma 50, até 100 gramas e não sente efeitos negativos. Eu não gosto, prefiro ficar por baixo mesmo (risos).

      Excluir
    2. ola claudia , axei o teu blog e esta bem interessante, eu agor neste momento quero perder gordura corporal ... muita inclusive ...... tenho consumido mais proteina gordura sem carbo ........ e tipo se kiser perder mais gordura corporal conservando a minha massa aconcelhas aumentar na gordura e consumir uma cota de proteina diaria.? e mais o menos isso q percebi ........ por exemplo eu preciso perder uns 10 kilos ... consumo quase meio kilo de carne todos os dias ... cada vez que faço uso 3 colher de gordura pra fritar um pouco so faço isso ao longo do dia .... no caso deveria diminuir a carne e aumentar a godura consumida ao longo do dia .... e isso ?

      Excluir
    3. Normalmente eu mantenho alta a proporção de gordura na dieta, mas para perder gordura corporal descobri que preciso aumentar ainda mais a ingestão de gorduras e diminuir o resto (proteínas e carboidratos).

      Se eu ficar na base de 2 gramas de proteína por kg de peso ao dia (recomendada para atletas/hipertrofia/aumento de massa muscular) e adicionar a quantidade proporcional de gordura, o teor calórico ficaria absurdamente alto, então diminuo a proteína e coloco 80% ou mais de gordura para emagrecer e secar as gordurinhas.

      Experimente diminuir a proteína das refeições (carne, peixe, frango, ovos) e aumentar a gordura. Asse ou cozinhe as carnes com óleo de coco, manteiga (se usar) ou outra gordura saturada e estável. Depois de pronto regue com azeite de oliva extra-virgem, um bom jeito de aumentar as gorduras da dieta. Não use óleos refinados e margarinas nem gordura trans.

      Você precisa descobrir o seu "ponto de virada", Hellem, ou seja, qual a proporção de gordura e proteína que funciona melhor para os seus objetivos.

      Beijos!

      Excluir
  2. Excelente post Cláudia!! No meu caso (individualidade biológica), o uso do carbo ajuda no ganho de MM, mas bastam 50 gr de batata doce em 3 delas...
    E parabéns pelo corpaço, cada dia melhor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como disse à Cris no comentário anterior, a quantidade de carboidrato varia. Eu já experimentei a Dieta Metabólica, com ciclos de carbos, não gostei. Fiquei estufada, demorou dias para voltar ao normal e então já seria o momento de outra recarga.

      Excluir
  3. Adorei esse post Claudia!!!!!
    Estou ansiosa pelo próximo com dicas dos seus pratos favoritos e sugestões de alimentação!!!!

    Vai ser muito esclarecedor, pois não faço ideia do que é 25% de proteína... seria 1 bife????? 1 ovo??

    Obrigada!

    Letícia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, agora pude entender melhor!
      Estou aguardando ANSIOSAMENTE pelo próximo post!!!!! Não me deixe em cólicas de ansiedade!!! HAHAHA!

      Abs.
      Letícia

      Excluir
  4. Já tentei tomar o óleo de coco, mas não consigo :( enguio.
    Vc usa pra grelhar as carnes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uso o óleo de coco à temperatura ambiente para "regar" o prato e compor a quantidade de gorduras da minha refeição. Também uso para cozinhar, principalmente no preparo de assados de peças inteiras e grelhados de peixe, carne moída ou frango.

      Excluir
  5. Muito bom!
    Obrigado por compartilhar.

    ResponderExcluir
  6. Cláudia, com esse percentual tão alto de gordura, vc consome apenas em azeite e óleo de coco? Não ficam poucos alimentos na sua dieta? Parabéns pelo sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, eu tomo como base só o óleo de coco que adiciono ao prato pronto para manter a proporção gordura - proteína.

      O restante, as outras gorduras - salmão, azeite, etc - eu não conto.

      Excluir
  7. AMEI, ansiosa pela próxima postagem...

    ResponderExcluir
  8. Cláudia ...então eu acompanho sempreee seu blog e essa matéria me chamou mto a atenção...hj estou com meu BF altíssimo 26% pra 66kg e 1.58cm de altura...treino 6x por semana e corro tb...a pergunta é: vc acha q com 10% de carbo...30%de PTN e 60% de gordura boa...eu consigo baixar meu BF? acha q irei perder massa MM...outra coisa tô usando castanhas,amendoas,azeite extravirgem e comprarei hj o óleo de côco...vc acha q os resultados são bons? Outra coisa...tb sou q nem vc...prefiro comer PTN a tomar shake...achu q os corantes e sódio ñ fazem bem...aderi ao "mastigar"...CLAUDIA OBGADA PELO POST....sensacional!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliane, acredito que se comer as quantidades adequadas de proteínas, gorduras e carboidratos conseguirá baixar o percentual de gordura sem perder massa magra.

      Se você treina - e o treino fará TODA A DIFERENÇA na sua composição corporal e no metabolismo -, para secar, um bom número (para mim) é 2 gramas de proteína por kg de peso/dia.

      O resto você completa com gorduras. Deixe os carbos no mínimo, residual mesmo, e prefira as saladas e vegetais como brócolis e couve-flor.

      Beijo, Claudia

      Excluir
    2. No caso para uma dieta voltada à hipertrofia muscular, a proporção 2g/kg de peso também é válida e mesmo em saldo calórico positivo para ganho de massa magra a dieta low carb promove a perda de gordura? Treino musculação intensamente e estou começando minha vida low carb porque não me adapto bem aos carbos pela enorme facilidade em acumular gordura abdominal e também por naturalmente sentir pouca fome. Então, gostaria de dicas sobre esta dieta voltada para quem treina musculação. Ninguém melhor que você para isso. Obrigado

      Excluir
    3. Por experiência pessoal, costumo ajustar as quantidades de proteínas, gorduras e carboidratos de acordo com os meus objetivos e fases de treinamento e/ou de preparação para competir.

      As proporções e quantidades ideais variam de uma pessoa para outra. Também dependem do sexo, da idade, do percentual de gordura corporal, do nível de treinamento, enfim, de diversos fatores.

      Para aumentar a massa muscular (hipertrofia) com qualidade - sem ganhar gordura ou, melhor ainda, perdendo gordura corporal no processo - é preciso suprir o organismo de energia e de proteínas em níveis ótimos, e essas quantidades você só vai saber quais são se testar e observar cuidadosamente.

      Se o balanço calórico for positivo (e isso é muito fácil de se conseguir em uma dieta low-carb, basta aumentar as gorduras), mas com proteínas insuficientes, o ganho de massa magra ficará comprometido.

      A proporção de 2g de proteína por quilo de peso é uma base. Você pode se dar bem com mais proteína que os 2g e, nesse caso, talvez consumir menos gordura na dieta para não ingerir um excesso de comida - e de calorias.

      Não que você vá ficar contando calorias o tempo todo, André, mas apenas como referência até você encontrar o "seu número", ok?

      Uma alternativa é estimar uma quantidade x de proteínas para o seu objetivo e preencher o restante da cota com gordura (e não o contrário) até completar aquele seu número teste de calorias. E observar a sua evolução e ir mexendo nessa quantidade de proteínas para mais ou para menos.

      IMPORTANTE: use PROTEÍNAS EM TODAS AS REFEIÇÕES. Não faça refeições apenas com carboidratos e gorduras ou só com gorduras. Fracione o seu total de proteínas em porções iguais ao longo do dia, em todas as refeições.

      Teste também a quantidade de refeições por dia. Em uma dieta low-carb é comum não sentir fome com tanta frequência ou ficar saciado com porções de gordura pura. Lembre-se que para que aconteça a síntese protéica e a consequente hipertrofia é necessário proteína; os carboidratos e as gorduras fornecem energia, mas não se transformam em músculos, certo?

      Excluir
    4. Obrigado por responder, Claudia, que me deu uma verdadeira aula sobre o assunto. Ontem enviei outra mensagem de agradecimento pela atenção, mas acredito que tenha ocorrido algum erro porque não fui notificado sobre.
      Gostaria de fazer outra pergunta, se não for incomodá-la: Como venho seguindo a dieta desde o dia 1 de Janeiro deste ano, perdi cerca de 5kg (entre retenção e gordura) mas notei que o volume muscular estabilizou. Atualmente estou ingerindo 2g de proteína por kg de massa magra.
      A partir de Fevereiro, pretendo aumentar a ingestão de proteínas para tentar achar "meu número" para hipertrofiar e a questão é: com sua experiência, me aconselha a aumentar um pouco a proporção- para 2,5g por kg de massa magra- ou arriscar subir a 3g por kg de massa magra?

      Mais uma vez agradeço a atenção e lhe desejo sucesso, sempre.

      Excluir
    5. Se quer experimentar uma quantidade maior de proteínas na dieta, André, sugiro que aumente aos poucos e observe. Por exemplo, de 2 gramas por kg de peso vá para 2,5 gramas durante alguns dias e veja como o seu corpo se comporta.

      Talvez você tenha também de mexer na proporção de gorduras. Faça um cálculo aproximado das calorias (apenas para ter uma idéia) e tente se manter dentro da faixa em que vinha perdendo gordura.

      Para o ganho de massa muscular é importante, repito, que você coma proteínas em todas as refeições. Também preste atenção à quantidade mínima de proteínas por refeição, que esta seja suficiente para estimular a síntese protéica.

      Experimente e volte para falar dos seus resultados!

      Excluir
  9. Claudia, meus parabéns, amei esta postagem!!! ansiosa pela próxima.

    Beijos
    Cintya

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode esperar, Cintya! O que você come no café da manhã? Gosta de ovos?

      Excluir
    2. Bom dia Claudia,

      Esta semana foi bem complicada, tive um ataque de gulodice( comi doces, chocolates, e tudo que não devia) resultado: quebrei minha dieta, voltei a ter minhas crises de enxaqueca, e indisposição.

      Contudo, percebi que mesmo restringindo os carboidratos eu comia errado, porque meu café da manhã era pobre.Hoje experimentei o ovo pela manhã, confesso que não sou fã deles, mas agora é 11:00 horas, e não estou com fome.

      Muito Obrigada pela dicas
      Beijos
      Cintya

      Excluir
    3. Eu acabei me acostumando a fazer REFEIÇÕES, não importa o horário.

      Para mim, o "café da manhã" pode ser carne, frango, peixe ou ovos com salada e azeite ou óleo de coco.

      Mas tem gente que acha esquisito começar o dia assim, então comer ovos - mexidos, cozidos, pochê, omelete - acaba sendo mais viável.

      Você pode variar o preparo de inúmeras maneiras, acrescentar frango desfiado ou brócolis e fazer uma fritada ou assar, fica parecendo uma quiche, delicioso!

      Não esqueça da gordura, que é o que vai segurar a sua fome. Óleo de coco para preparar, manteiga se você gostar (eu não como manteiga nem creme de leite), fica bom derreter em cima do ovo quente.

      Excluir
    4. Claudinha


      Muito obrigada por todas as dicas. Sempre que fico desanimad,a venho ler suas postagens, elas são fontes de inspiração, ânimo.

      Muito obrigada!!!

      Beijos
      Cintya

      Excluir
  10. Estou lendo enlouquecidamente as postagens...vc é uma inspiração. Queria fazer uma pergunta sobre alimentação: por que você não come outros vegetais além das folhas, como brócolis, couve-flor, abóbora, abobrinha, repolho, pepino, berinjela, chuchu e tomate? Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que esteja curtindo meu blog, Érica!

      Além das folhas, eu como alguns outros vegetais, mas pouco, porque têm mais carboidratos que as verduras. Gosto de pepino, rabanete, talos de erva-doce, aipo, couve-flor, brócolis, repolho.

      Os outros que você mencionou eu não como: tomate, abóbora. Também não como cenoura e beterraba.

      Gosto das folhas porque faço um prato bem colorido e farto, crocante, não sou muito de chuchu cozido ;-)

      Excluir
  11. Adoro seu blog , te acho maravilhosa e tenho aprendido muito com seu blog ...espero ansiosamente o próximo post...Treino musculação com disciplina mas tenho muita dificuldade com a dieta ....vou fazendo de repente me dá uma coisa começo a comer e vou assim uma semana ...é como dar um passo pra frente e dois pra trás...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso vai mudar quando você encontrar uma dieta que se torne o seu estilo de vida. Então não terá mais essa de furar a dieta ou enfiar o pé na jaca hahaha, você simplesmente incorpora o novo way of life e segue sempre para a frente. Espero que o seu dia chegue logo!

      Excluir
    2. Obrigada pela gentileza minha querida ...Sou Alessandra e já te enviei alguns emails ...lembra que não sabia como postar os comentários?

      Excluir
    3. Que bom, Alessandra! Pois agora que aprendeu a postar comentários, espero por você sempre aqui!

      Excluir
  12. Olá! Comecei a exatos 19 dias meu novo modo de se alimentar. Estou muito feliz com os resultados, e mais ainda com o conforto de estar livre de compulsões e outras indisposições (de uma alimentação inadequada com + carboidratos). Estou procurando aprender o mais rápido possível. Já tive alguns erros e sempre estou tentando me observar e me adequar. Sua experiência compartilhada ajuda muito! Tenho bastante massa muscular, em breve vou fazer um exame mais detalhado e assim saber melhor minhas proporções. No momento é mesmo me livrar da gordura acumulada! Abraço e obrigado por compartilhar! (;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Armando!

      Estar livre de compulsões e, principalmente, livre de sentir FOME é uma experiência zen.

      A gente se sente no controle: se precisa de mais energia para exercícios intensos, aumenta a comida; se quer emagrecer, dá uma segurada nas quantidades, mas sem passar fome, sem subir pelas paredes feito fumante com crise de abstinência.

      Eu fumei dos 18 aos 30 anos, quando decidi parar parecia uma viciada em drogas pesadas, foi difícil, mas consegui.

      As compulsões por comida, e depois as crises de arrependimento, são como o cigarro e outras drogas, um atraso na vida. Liberdade e controle, isso sim!

      Excluir
    2. Claudia, vou aproveitar o gancho!

      Fui fumante dos 12 aos 25 anos, parei de fumar ano passado em fevereiro. Meu maior sintoma de abstinência foi boca extremamente seca e moderadas dores de cabeça. Quanto a vontade, era bem rara.

      Quando mudei a minha alimentação (no início de 2013) sofri MAIS do que quando parei o cigarro! FIQUEI CHOCADA.
      Durante 3 dias sofri intensa dor de cabeça, cansaço, fraqueza, vontade de atacar qualquer coisa de comida, FOME DE CARBOIDRATO.

      Depois, é como se meu corpo tivesse entendido o que estava acontecendo. A fome passou (não sinto fome mais!), não tenho mais dor de cabeça FORTE, tenho dor de cabeça leve às vezes (mas acredito que seja porque durmo pouco, cerca de 4h ~ 6h por dia).

      Antes eu fazia terapia e tomava remédio controlado pra dormir (AMATO 25mg), pois não conseguia dormir bem à noite e me sentia MUITO CANSADA O DIA TODO. Agora, durmo SEM REMÉDIO (se bobear perco a hora), e me sinto muito bem disposta durante o dia.

      Era completamente sedentária antes, agora tenho praticado exercícios moderados, intensos e curtos, aeróbicos também e tenho me sentido muito bem.

      Estou apenas aguardando o resultado do exame de sangue com perfil lipídico para comprovar a melhora. :)

      Sua experiência compartilhada aqui me ajuda e me inspira!

      Obrigada!

      Excluir
    3. Fome é F!!! Com o perdão pela vulgaridade, mas é a mais pura verdade.

      Fome, fissura, desejo incontrolável por alguma comida é mais poderoso que vontade de fumar.

      Tudo é vício, compulsão, coisas que atuam na mesma região do cérebro e nos escravizam em termos físicos (a química!) e psicológicos.

      Quando parei de fumar, era 25 de dezembro, feriado, compercio fechado, não tinha nem uma bituquinha de cigarro em casa, esquecida na bolsa ou no cinzeiro. Eu me enrolei na rede da varanda, tremia, sentia dores na barriga e de cabeça, coisa feia de se ver. Nos dias seguintes, para aplacar a compulsão, dei de comer laranjas, chupava tudo, depois comia o bagaço, só deixava os caroços ;-) Comi tanta laranja que meus dentes ficaram descalcificados! Fui me acalmando aos poucos, mas jamais me esqueço pelo que passei (e pensava nisso sempre que batia vontade de fumar: se eu tinha conseguido com tanto sacrifício, não valia a pena pôr tudo a perder).

      Assim, lá se vão mais de 20 anos sem fumar!!!

      Com a comida - seja açúcar, carboidrato, o que for - é exatamente igual.

      O nosso corpo está programado para ser saudável, e não para a doença. A gente é que complica e arruma problemas que não existiam.

      Excluir
  13. Olá Cláudia,
    Parabéns pelo seu blog e pela sua dedicação! Vc é uma inspiração. Tbém sou paciente do Rodolfo Peres e treino pesado visando aumentar a massa muscular, uma vez que já estou com um BF baixo (11,5%). Acho muito bacana vc não tomar suplementos, ainda sou dependente deles por uma questão de praticidade e em razão da correria do meu dia, mas me incomoda muito ingerir química demais... Uma dúvida, vc não come frutas? Obrigada e bj grande,
    Andrea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como disse neste post, Andrea, em vez de tomar um shake de albumina, prefiro os ovos cozidos ou fazer omelete; no lugar do carnipure, vou de carne assada ou até uma bela picanha no fim de semana.

      O nosso corpo processa perfeitamente as vitaminas e os minerais contidos nos alimentos, mas o que dizer dos suplementos? As doses são excessivas, acabam interferindo umas com as outras... Além de corantes e adoçantes, como aspartame e acessulfame-k.

      Quanto às frutas, não, eu não como frutas, e isso faz muito tempo, desde bem antes de eu cortar o gluten e quase zerar os carboidratos. Leia o post HIPERTROFIA: O SEGREDO DO SUCESSO.

      Beijos, Claudia

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta Cláudia!
      bj
      Andrea

      Excluir
  14. Claudia, amo seu blog, especialmente o cuidado com a escrita, o carinho com que seleciona os posts e a preocupação de estar sempre num tom de conversa com o leitor. Parabéns! Eu sou defensora publica e passo as tardes fazendo audiências, o que dificulta muito os dois lanches da tarde. Não consigo parar pra lanchar! Como você também é advogada, pergunto se já passou por isso e o que come quando precisa fazer uma refeição rápida, já que não dá pra comer uma salada no meio da audiência, rs. Beijos!! Dulce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, Doutora, bem-vinda! Escrever este blog - que existe há apenas 4 meses - tem me dado muitas alegrias, mas nada se compara à felicidade de receber um comentário como o seu e de fazer novas amizades, gente interessante de todas as idades e profissões; o prazer é todo meu, esteja certa.

      Quanto aos seus lanches da tarde (ou de quando está fora de casa, passeando no shopping ou viajando, por exemplo), permito-me discordar da Doutora, mas é possível, sim, fazer as suas refeições a intervalos regulares e sem ter de recorrer a soluções tristes, como comer em pé ou no banheiro.

      Envolve mudança de hábitos, planejamento e certa dose de coragem (o que não é problema para uma defensora pública ;-).

      O mais importante é a atitude, sempre haverá alguém a olhar atravessado, a meter o bedelho e dar palpite, a criticar. Normal.

      A Doutora imagine que esticar o guardanapo de linho bordado (escolha o mais classudo que puder) ou um jogo americano lindo, colocar os talheres, tirar da sacola o pote de vidro - bonito! - com tampa contendo a sua refeição pronta para comer - salada, frango, peixe ou o que for já cortados em pedaços, temperados, como as caixas de comida chinesa, por exemplo, tudo prontinho para consumo imediato - é como usar um vestido muuuuito ousado, com um decote abissal, e portá-lo com a classe de uma embaixatriz.

      A Doutora apruma os ombros, dá um sorriso suave e condescendente (sentindo uma certa pena dos pobres mortais que matam a fome engolindo um salgadinho de pacote, cujos dedos lambuzados vão engordurar as páginas do processo da próxima audiência), arruma tudo bonitinho em uma mesa disponível e faz a sua refeição tranquilamente, não leva 5 minutos. Na sua sacolinha também existe uma garrafa pequena de água mineral. Você pode levar copo de plástico ou usar o meu método: colocar um canudo dentro da garrafinha e beber dali mesmo, isso economiza tempo.

      Aos poucos a Doutora encontrará suas próprias estratégias, aperfeiçoando o modus operandi. Mas não tenha vergonha! Em caso extremo, diga que são ordens médicas, uma dieta especial, geralmente isso acalma as pessoas, que já começam a contar sobre seus tratamentos e doenças.

      Se a Doutora quiser algumas sugestões, diga-me o que gosta de comer, se tem geladeira disponível (se não tiver, tudo bem!) e o tempo de intervalo que pode fazer a cada 3 horas.

      Beijo e boa sorte!

      PS: Fique de olho no próximo post, sobre comidas.

      Excluir
    2. Querida Cláudia, obrigada pela resposta tão atenciosa. Beijo! Dulce

      Excluir
  15. Quero mto fazer essa dieta, estou ansiosa pra saber suas dicas de cardápio !!! Seu blog é perfeito! E vc é uma mega fonte de inspiração! Sucesso sempre! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Nag, o post com as sugestões de comidas era para ter saído hoje. Comecei a escrever e acabei falando demais, então dividi o tópico em 3 partes. Daqui a pouco eu publico!

      Excluir
  16. Claudia, boa tarde querida, tudo bem?

    Eu já havia visto teu blog há alguns meses, e esquecida deste fato, caí no blog do Dr. José Carlos que até me encaminhou teu email, com teu consentimento...

    Fico muito feliz e motivada ao saber que há uma REAL alternativa de emagrecimento com GANHO de saúde; sem falsas promessas, das quais fui vítima por longos anos.

    Como 'portadora' de SOP (policísticos), sem que os mesmos tivessem aparecido em qualquer ultrasson, tomei remédio pra baixar a insulina por anos...não posso com hormonios sintéticos! Hoje só tomo um subproduto de um cacto, meio contra-vontade, mas faz parte de um teste do meu médico, já que ele sabe da minha vontade de parar com qualquer medicação sintética. Na realidade, ele disse que a melhor maneira de curar ou controlar SOP é perdendo TODA a gordura corporal excedente.

    Quando eu comecei a consumir óleo de coco, mesmo sem fazer dieta, fui diminuindo aos poucos a circunferência abdominal de tal forma que chocou os conhecidos.Muitos criticam tal óleo, mas sou a prova viva que ele é eficaz. Mas meu quadril e culotes são lotados de celulite e gordura, uma herança da má alimentação e da genética! No fim do ano passado fiz a DUKAN, e OMG, não aguentei ficar sem verduras e legumes. No início do ano li quase todo o blog do Dr. Souto, e comecei meio tímida na alimentação LCHF. Estou fazendo Muay Thai desde então, mas o alto impacto na musculatura já me desanimou com altas dores antes do fim do primeiro mês!!!! Sinceramente, eu nunca gostei de atividade física, e sempre fui gordinha com sobrepeso (nunca atingi o IMC de obesidade, tks GOD). Uma vez apenas fiz musculação com algum resultado, mas me acabava no spnnning também, minha paixão juntamente com caminhada. Sempre entrei e paguei em academias sem frequenta-las corretamente. Quanto $ desperdiçado. Atividades físicas de longa duração e/ou alta intensidade ajudam a perder massa magra, e já li o quanto é prejudicial.

    Só que estou meio perdida quanto ao que comer. Por trabalhar e pegar trânsito e me enrolar na rotina chata, semana passada eu me perdi na motivação de comer de acordo no fim da tarde e à noite.

    Teus posts vem bem a calhar com minha curiosidade. Deletei meus blogues anteriores com os relatos dos meus fracassos e fiz um novo, lá vou registrar meu esforço nessa caminhada que foi até então tão árdua.

    E aproveitando, desejo-lhe muita paz e serenidade em 2013. Saúde e determinação já sei que tens de sobra!

    Um beijo com admiração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro de tudo, Má, recomendo fortemente a musculação: treinos CURTOS e INTENSOS. Você não vai perder massa magra, esteja certa. Você vai a GANHAR MÚSCULOS, isso sim!

      Também sofro (ou sofria ;-) de síndrome de ovários policísticos. Há um ano, quando cortei o glúten, estava com um cisto de 6cm, além dos menorzinhos de costume. Tirei o glúten, limpei todo e qualquer alimento industrializado, refinado e o trash food habitual (corantes, conservantes, adoçantes artificiais), curei-me do problema causado pela intolerância ao gluten e, de quebra, mandei para o espaço o tal do super cisto.

      Fique firme na sua alimentação natural e no low-carb, mas não baixe a gordura ao mesmo tempo, este é o problema das dietas de proteína, que restringem carbos e gorduras. Além da fome horrível, não é uma dieta que se possa adotar para sempre, você não vê a hora de parar com aquilo, não é?

      àra facilitar a rotina, planeje suas refeições, deixe tudo separado e montado para o dia, salada lavada, carnes preparadas. Tenha potes e outros apetrechos para levar sua comida quando fora de casa.

      Estou terminando a parte 3 deste post, fique de olho!

      Beijo, Claudia

      Excluir
  17. Ola Claudia, muito bom msmo seu blog, sou personal e faço dieta a anos e treino bastante, estou com 59 anos e tenho bom volume de massa magra mas o que mais me trava é a vontade sempre nas dietas de algo q adoce a boca, estou na dieta baixo carbo mas devoro gelatinas diet, como vc faz com essa falta de açucar ou seja de algo doce ja que nem frutas da para consumir nessa dieta??
    Obrigada pela atenção
    bjossss
    Tata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tata!

      As gelatinas e demais sobremesas diet, à base de adoçantes artificiais, podem ser uma bela armadilha e disparar a insulina como se você comesse açúcar, daí a vontade permanente de "algo que adoce a boca", como você diz.

      Leia este artigo sobre ADOÇANTES E RÓTULOS: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/adocantes-e-rotulos.html

      Para não sentir fome nem vontade de comer açúcar o melhor é NÃO COMER AÇÚCAR nem carbos de alto índice glicêmico. Simples.

      Experimente zerar as frutas e os adoçantes artificiais por alguns dias, comer apenas carboidratos como inhame e vegetais (em pequena quantidade)e volte aqui para contar pra gente, ok?

      Beijo, Claudia

      Excluir
    2. Ótima resposta, Claudia! Estou a 4 dias em low carb, comendo somente comida de verdade, e a vontade de comer açúcar realmente diminui muito. Acredito que cada vez fique melhor. Sem vícios e sem fissura por comida, comendo apenas o que é saudável!

      Excluir
  18. Nossaaa sei não se consigo rsrsrs, mas não sabia q adoçantes tambem disparam a insulina!!!!
    Mas valew querida parabens pelo shape a a diciplina!!!!
    bjãooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, Tata, acredito que o maior problema com os adoçantes é a gente pensar que o envelope "não contém açúcar", mas lá está a maltodextrina, por exemplo, misturada ao pó.

      Você já fez as contas de quanto AÇÚCAR PURO consome por dia só da malto dos envelopes de adoçantes ou das gelatinas e sucos diet?

      Excluir
  19. Oi, Claudia! Tudo bem? Tenho algumas dúvidas a respeito da sua dieta em vista do que li no seu blog.

    Como você disse que sua dieta é basicamente rica em gordura e pobre em carbo, quero saber se você não fica com pele e cabelo muito oleosos.

    Dúvida número 2: Você mantem esse mesmo tipo de dieta independente de estar fazendo bulking ou cutting? Ou muda algo entre uma e outra?

    Dúvida número 3 (e última.. rs): Como é essa história de não contar caloria... você se guia pela sua fome?

    Beijos, Marcele

    Ah, sua evolução entre setembro e outubro é de cair o queixo... Impressionante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade a evolução demorou mais, Marcele, eu vinha treinando e comendo para hipertrofia desde o começo de agosto, mas era como se não estivesse fazendo nada de diferente. Nas fotos de setembro pareço bem magrinha, seca e com as pernas finas. De repente parece que deu um clic no meu corpo e as mudanças eram diárias! Eu podia tirar uma foto hoje, amanhã já estava diferente, e assim fui aumentando peso e medidas.

      A gordura que uso é basicamente do óleo de coco, do azeite e do ovo (gema), prefiro as carnes magras. Minha pele é macia, sem nenhuma acne, o cabelo normal, intestino e menstruação funcionam direitinho. O que dá espinhas e provoca oleosidade é açúcar e leite!

      A dieta é igual em qualquer fase, só mudo as quantidades. Quando quero emagrecer, diminuo as quantidades de proteínas e gorduras, mantendo a proporção.

      Não conto calorias. Faço 5 refeições por dia, com a mesma quantidade de proteínas e gorduras em cada uma, a intervalos regulares.

      Quando se segue uma dieta baixa em carboidratos a fome não existe ou só aparece quando você está mesmo há muito tempo sem comer. Pessoalmente, prefiro manter os intervalos por causa do esporte, mesmo sem sentir fome entre as refeições.

      Excluir
  20. Respostas
    1. Obrigada, Aline!

      E você? Como é a sua dieta? Conte para a gente!

      Excluir
  21. Claudia eu tenho 52 anos vi suas fotos rsrs vc e minha idolo me desculpe. Sobre a dieta da proteina, sera que eu consigo fazer pois sou viciada em carboidrato, e que nem uma droga.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é só você, Maria, os carboidratos viciam mesmo, em especial o açúcar (sacarose, leite, frutas, álcool).

      É claro que você consegue fazer a dieta à base de proteínas E GORDURAS (muito importante!); os primeiros dias podem ser difíceis, mas é só até o seu organismo se adaptar.

      Boa sorte!!!

      Excluir
    2. queria ver seu antes e depois como faço ? vc sempre foi magrinha

      Excluir
    3. Dê uma passeada pelo blog, Maria, em especial os posts abaixo (além deste que você está lendo ;-)e veja as fotos.

      Antes de começar a treinar eu era "média", nem gorda nem magra, porém estava ficando flácida, tinha 45 anos.

      Quando comecei a treinar, emagreci muito, fiquei durinha, mas não havia meio de ganhar massa muscular nas pernas e nos glúteos.

      http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2012/10/pernas-antes-e-agora.html

      http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/02/2-hipertrofia-missao-gluteos-em-chamas.html

      Excluir
  22. Olá Claudia, o que você indica antes dos treinos para dar energia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes dos treinos eu tomo óleo de coco, Emerson.

      Excluir
  23. Nossa Claudia,estou super surpresa com seu post de hoje.Faz um tempo que o leio regularmente,mas nunca tinha comentado. Te admiro pra caramba, você é linda e tá com um corpo espetacular. É muito interessante você não usar suplementos, eu mesma tomo 1x ao dia pós-treino. Aprendi a comer coisas saudáveis. Aprendendo sempre, beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já tomei quilos e quilos de whey, caseína e mix protéicos, Liziane. Cápsulas de BCAA, creatina e arginina, doses altas de vitaminas e minerais.

      Há mais de 1 ano e meio parei com tudo!

      Quando comecei a treinar para competir e me consultei com um nutricionista, meses atrás, ele recomendou BCAA, glutamina e vitaminas/minerais. Tomei por alguns dias, depois tirei de novo.

      Desde então, minha alimentação é composta apenas por comida não processada e, na medida do possível, orgânica.

      Uns 20 minutos antes e logo após o treino eu tomo 2 colheres de sopa de óleo de coco. Dou um tempinho e faço uma refeição completa, com proteínas, gorduras e vegetais/saladas.

      Excluir
  24. Parabéns! Nossa apaixonei por tudo, eu to a quase 6 meses em uma mudança total de vida e sabores, mudei totalmente minha alimentação, eu a 6 meses atrás estava pesando 75kg para 1,60 de altura, demais né!? então comecei a me reeducar e fui trocando os carbos simples pelos complexos e de uns 3 meses pra tirei quase por completo os carbos mesmo sendo integrais, emagreci 16kg mas ainda tenho um percentual de gordura enorme to com 26% de bf e não sei mais o que eu faço pra baixar, não uso açúcar, óleo em nada, procuro sempre alimentos mais saudáveis! me dá umas dicas de como baixar bf, gostaria de inicio ir para 15%, please!!

    abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mudanca de vida (e de sabores!) eh um ato de coragem e, no seu caso, Allyne, o ponto de virada para uma metamorfose.

      Nao sou nutricionista nem medica, nao posso recomendar dietas - sob pena de ser acusada de exercicio ilegal da profissao hahaha -, mas tenho o maior prazer em comentar e opinar, o assunto me fascina.

      Mande um exemplo da sua dieta, ok? A gente conversa, um simples bate-papo na mesa da cozinha.

      Beijo, Claudia

      Excluir
  25. Olá Claudia boa tarde! Fikei mto feliz por me responder no seu blog... sou akela dos 4.3 q busca uma vida mais saudável... de carbos eu ainda estou com aveia... e uso 1 colher de mel no meu pós... sei q vc assim como já disse NÃO É NUTRICIONISTA... mas de nada custa dar umas dicas né?

    Sabe Claudia na vdd ainda sou presa ao uso de suplementos... por ex: uso whey (15grs) no pré e no pós (sendo q as 15grs do pós eu uso com 1 colher de mel)... faço uso tb de farinha de linhaça, gergelim, quinoa... os carbos q ñ uso mais: pão/macarrão/arroz (nem integral)...

    oq vc acha q me ajudaria de carbo pra q eu ñ fike fraca durante o dia... tô fzndo uso de oleoginosas... meu ratio hj tá assim:

    Eu alterno os dias

    LOW: 2º/3/5ª....47grs de carbo+150grs de ptn/72grs de fat

    SUPERLOW.. 4ª/6ª eSáb...36grs de carbo+120grs de ptn+72grs de fat

    MEDIUM CARBO: domingo..60grs de carbo+150grs de ptn+68grs de fat

    Tenho 1,58/64kg e meu BF tá gritandooooo os 26% preciso e quero mtooo mudar....vc bem q podia dar uma "forcinha" rsrsrs...

    Claudia desde já mtoooo obgada e continuo engolindooo seu blog... q pelo meu ver é bemmmm protéico kkkk

    Bjus da fã
    Eliane Cristina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eliane!

      Para baixar o seu percentual de gordura, tire o mel - MINHA OPINIÃO, NÃO SOU NUTRICIONISTA.

      Também fique longe das frutas e de açúcares como dextrose, malto, waxy maise. Se não passa sem whey antes e depois do treino, tome puro (diluído em água) ou com óleo de coco. Também pode tomar o óleo de coco puro, sem whey. Evite carboidratos de alto índice glicêmico, como batata inglesa e mandioca. (OUTRA OPINIÃO PESSOAL).

      Coma bastante vegetais, muitas folhas cruas. Varie, faça um belo mix nas saladas frescas, assim você tem os minerais e as vitaminas, sem o açúcar e os picos de insulina (= GORDURA!!!)

      Quanto aos ratios que você menciona, acho tão complicado ficar fazendo mil contas, Eliane. Penso que a dieta deve ser simples, prática, fácil de usar/preparar/seguir, como uma roupa confortável...

      Além do mais, para mim não funciona isso de alternar dias de baixo, médio e alto carboidrato. Também não gosto das "recargas" de carboidrato. Sinto que não obtenho as vantagens de nenhum dos sistemas, além de ter fome e fraqueza.

      A dieta - constante - de baixo carboidrato e gordura alta significa NENHUMA FOME e MUITA ENERGIA. Energia que vem das gorduras que você come e das gorduras estocadas no seu corpinho. Combustível de sobra!

      Excluir
    2. Claudinha sua linda...é dissoq tô falando kkkkkkkkk como só li seu post hj....tô com 10% de carbos na dieta somente (dos legumes e outras coisas q qrendo ou ñ spre tem né) no mais tô tentando (vou aos poucos cortar o gluten tb) no mais o resto 30% vem das ptn e 60% dos fat's....tipo fzer conta é F#$%@&¨* msmo kkkkkkkk vc acha q se eu tiver um olhômetro bom....eu sigo a dieta sem me prender a números??? Obgada mais uma vez...vou ficar aki te enchendoooo kkkkkkkkk...vamo lá galera junto com a Claudia ,...bjos

      Excluir
    3. Eliane, você pode usar uma balança de cozinha para pesar as carnes. Os ovos e a gordura vão por quantidade (unidades, colheres), não precisa ficar o tempo todo fazendo contas de ratio, etc.

      Os vegetais também; se forem folhas, faça uma "cama" no prato com alface, escarola, rúcula...

      Ao definir a sua dieta, ok, faça as contas para ter uma base das proporções: 30 - 60 - 10%, para você, por exemplo. (Eu já sei as quantidades que devo usar a cada refeição, costumo pesar a porção de carne/peixe/frango e acrescento gordura às colheradas.)

      Depois simplifique, certo?

      Excluir
    4. Cláudia, tô eu aqui de novo.
      Vim caçar alguma coisa sobre percentual de gordura e estou vendo sua resposta sobre o mel. Sou ávida por mel, mas já tive um estalo p/ tirá-lo e, c/ a sua resposta, agora mesmo será drastricamente diminuído, talvez eliminado. Faço (fazia, a partir de hoje) o consumo de praticamente 3 frasquinhos de 500g/mês. Outra coisa q vi na sua resposta e amei! Sobre as frutas. Meu marido andou lendo muita coisa sobre alimentação e se amarrou na linha do frugivorismo. Acabei embarcando. Meu consumo de frutas é muito alto! Já cortei copão (uns 400ml) de vitamina de frutas e vou cortar mais desse consumo! Dias atrás comecei a questionar pq tanta gordura no meu corpo se eu não era de comer "lixo". Resposta: meu consumo de carbo era altíssimo através de frutas, batata inglesa, inhame (adoro!), arroz integral e cereais. Cláudia, tô reformulando tudo isso. Uma vez fiz um curso de alimentação viva. Comi muito vegetal cru na época, sementes germinadas, brotos. Emagreci demais, mas amei a disposição. Eu praticamente não sentia fome e a minha energia e disposição era brutal. Depois meu esposo me influenciou c/ as frutas e aí eu caí dentro. Tbém já me toquei sobre o óleo de coco (vc fala bastante dele), eu já testificava a energia q ele me dava no pré-treino. C/ o seu testemunho, darei uma investida maior. Vou refazer e reorganizar muita coisa. Quero encontrar a minha fórmula alimentar, o q dá certo p/ mim. Valeu demais por compartilhar suas experiências. Seu blog é fun-da-men-tal! Bj grande. Fica c/ Jesus!

      Excluir
    5. Apesar de deliciosos e cheios de vitaminas e minerais, frutas e mel são açúcar, Luti.

      Além das frutas e do mel, a frutose é um açúcar monossacarídeo encontrado também em cereais e outros vegetais.

      Muitas frutas e muito mel = muito açúcar simples = acúmulo de gordura no seu corpo.

      Se o seu objetivo é baixar o percentual de gordura corporal, reveja a quantidade de carboidratos na sua dieta, mesmo os carbos "do bem", naturais. Depois, quando tiver atingido a sua meta, você vai reintroduzindo uma ou outra fruta, um inhame, vegetais com mais amido, coisas assim. Fique longe dos cereais que contêm glúten, sejam eles integrais ou não.

      Quanto ao óleo de coco, é uma gordura excelente que pode ser usada no preparo e acompanhando as refeições, e ainda antes e depois do treino. Mas é uma gordura e, portanto, funciona muito bem como fonte de energia em uma dieta de baixo carboidrato.

      Misturar óleo de coco e açúcares ou amido não é uma boa idéia, seu corpo vai usar a glicose dos carbos, e não a gordura como combustível.

      Estou curiosa para saber como você vai reorganizar a sua alimentação. Pode voltar e ir me contando o que tem feito?

      Beijos!

      Excluir
  26. Olá Claudia. Li que toma óleo de coco antes e depois do treino! Seria possivel substituir o óleo por leite de coco com os mesmos resultados? Rui Simões

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomo 1 ou 2 colheres de sopa de óleo de coco antes e imediatamente depois do treino de musculação, Rui.

      O óleo de coco é gordura pura e é absorvido rapidamente.

      Quanto ao leite de coco, nunca usei. Se você for experimentar, volte aqui e me conte o que achou, ok?

      Excluir
    2. Pratico musculação e antes do treino bebo 100gr e depois 200gr de leite de coco, peso 94Kg, não tomo Whey e quimicos. O leite por cada 100gr tem 18,2gr de lípidos, 4,5gr de glúcidos e 2gr de proteínas.
      Bebo leite porque é saboroso, mas tenho de experimentar o óleo de coco.
      O leite de coco é o alimento mais saciante ou o que elimina a fome mais rapidamente e por muitas horas. A minha alimentação é paleo.
      Foi o teu blog que me despertou a curiosidade para as vantagens do óleo de coco e por manteres a alimentação antes e depois dos treinos/competições e já li o blog na totalidade. Bjs, Rui.

      Excluir
  27. Bom dia, Cláudia... seu blog é, realmente, fantástico...
    Faço Páleo há uns 3 meses... pratico musculação... mas tenho me sentido fraco na hora do treino... estou treinando há 1 ano e meio e agora e está começando a ficar desanimador por causa dessa fraqueza.... estou julgando que seja por conta de abrir exceção da dieta no fim de semana... vou fazer o teste e passar algumas semanas sem recarga e ver se é esse o problema... de manhã eu tenho energia... mas 5 da tarde até de noite é o pico do desânimo... tudo fica longe... dor de cabeça leve e chata... como bem... não conto calorias... a única fruta é abacate... como algumas castanhas... ainda não me libertei do creme de leite... queijos... e não como verduras (nunca gostei rsrs)... não me privo nem das gordurinhas do contra filé que eu amo rsrs (acabei de ler sua explicação sobre os hormônios e porcarias alojadas nas gorduras... vou tentar tirá-las)... enfim... gostaria de saber se vc acha que essa fraqueza pode vir das recargas, até pq eu acabo comendo porcarias junto... doces, etc... e sobre o queijo, vc não come pq não é bom comer ou pq não gosta? Sei q vc não é nutricionista mas queria saber sua opinião pessoal...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por isso que não gosto de "recargas" de carboidratos, Leandro. A gente acaba ficando em cima do muro e não obtém as vantagens nem de uma dieta nem da outra.

      Experimente baixar bem os carboidratos e mantenha-se assim. Ao se adaptar você não vai mais sentir a menor vontade deles, e o melhor, NÃO SENTIRÁ FOME! Também vai ver a sua energia aumentar.

      Os queijos gordurosos eu não como pela mesma razão das carnes não orgânicas; e os queijos frescos porque têm lactose (carboidratos). Já experimentei manteiga orgânica artesanal, mas sabe o que percebi? Alguns dias com a manteiga e a pele parece menos fina e "colada", diminui a vascularização. Mas se você não se importa com isso, tente a manteiga e os queijos gordurosos orgânicos (são difíceis de encontrar por aqui, ok?).

      Excluir
    2. Pois é... durante o dia eu sinto disposição e em alguns dias que eu não treino também... um dia desses recorri até ao termogênico pra ver se dava uma animada pro treino (tomei muito ano passado e decidi parar esse ano) ... mas não é o ideal... cheguei a pensar em comer um pedaço pequeno de batata doce apenas antes e depois do treino, mas tenho um pouco de receio pq passaria dos 40 gramas de carbo... mesmo continuando low carb... mas vou parar com a reposição e diminuir ao máximo os carbos e te relato depois o que deu... obrigado por todas as dicas!!!

      Excluir
    3. Experimente tomar óleo de coco antes (20 a 30 minutos) e imediatamente depois da musculação, eu faço assim e treino em altíssima intensidade, até parece que a energia aumenta no fim da sessão!

      Excluir
  28. Olá Claudia, gostaria de saber qual é a porção (colher de sopa, chá) de óleo de coco que vc toma no pré treino e em suas refeições, e também a quantidade de azeite de oliva! Pois é dificil tem uma idéia, as vezes acho que é muito e as vezes acho que é pouco! Parabéns pelo blog! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes e depois do treino eu tomo de 1 a 2 colheres de sopa de óleo de coco, Thais.

      Levo o vidro de óleo e a colher em uma sacolinha, tomo quando chego na academia e logo depois do treino.

      Nas refeições, a quantidade de gordura é proporcional à quantidade de proteínas. Em dietas de baixo carboidrato, cada pessoa tem uma proporção ideal, você tem de experimentar e ver o que funciona melhor para você.

      Você saberá quando atingir a proporção certa de gordura quando não sentir fome pouco tempo depois das refeições - aquele buraco no estômago e a barriga roncando que a gente sente quando come carboidratos -, e se sentir cheia de energia para treinar intensamente, para tudo!

      Excluir
  29. Olá Claudia Nossa Adorei seu blog!! Parabéns vc não sabe como isto nos ajuda, pois nunca sabemos o que fazer ou recorrer ..
    Tenho duas duvidas
    01 - Posso tomar o oleo de coco em capsulas?
    02 - a quantidade de gorduras que eu posso usar nas saladas, carnes e etc, é o tanto que quiser? o azeite de oliva conta tb como gordura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óleo de coco em cápsulas: você até pode tomar, mas não estará tomando só o óleo de coco, certo? Tem a gelatina da cápsula e sabe-se lá mais o que... Além disso, a quantidade de óleo de coco em uma cápsula é mínima, minha sugestão é você usar o óleo de coco virgem orgânico às colheradas e no preparo dos alimentos. É a melhor gordura para cozinhar! Se consumir o óleo mesmo você também tem a certeza de que está tomando o produto virgem (e não refinado) e orgânico.

      Quantidade e tipo de gorduras: sim, azeite de oliva (extra-virgem, ok?) também conta como gordura. As gorduras têm papel de destaque na alimentação de baixo carboidrato. Carbos muito baixos, proteínas moderadas e bastante gordura. O óleo de coco é uma gordura maravilhosa, minha principal fonte de energia. Também uso azeite de oliva extra-virgem; não uso banha, manteiga nem creme de leite, mas por opção pessoal e para ficar com a pele bem fina, os músculos definidos. Para mim, a manteiga e outras gorduras "engrossam a pele", dando uma aparência menos atlética.

      Pode usar bastante gordura.

      Ao fazer o seu prato, em vez de se servir de duas porções de carne ou frango, por exemplo, sirva-se de uma porção e aumente a gordura. Na dúvida, sempre use mais gordura, Amanda!

      Excluir
    2. Obrigada Vou experimentar!

      A Gordura Sacia Mesmo?

      Excluir
    3. Sim, Amanda, a gordura sacia. Em uma dieta de baixo carboidrato (quanto mais baixo, melhor) e proteína moderada, a gordura é a estrela!

      Adeus barriga roncando meia hora depois de comer, adeus compulsão por doces, adeus inflamações causadas por leite, glúten, açúcar.

      E principalmente, adeus, fome.

      Excluir
  30. Olá
    Fiquei impressionado com sua forma fisica.Realmente invejável.
    Somente agora ouvi falar da dieta paleolitica motivo o qual vim parar neste blog. Tenho 49 anos e faço corrida diariamente mas noto que as gordurinhas da barriga nao queimam facilmente e a massa magra diminui a cada ano. Fico imaginando se com esta idade é possivel realmente ganhar massa magra. Agora estou pesquisando sobre alimentação mas é tanta informação que fico meio perdido.
    Parabens, sua experiencia nos motiva e obrigado pelas dicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que é possível ganhar massa magra (hipertrofia) e queimar esta gordura chata!

      Mas você precisa fazer musculação.

      Só o aeróbico, por mais intenso que seja, não resolve.

      Sem a musculação, você até emagrece com dieta, mas vai perder passa muscular e ficar flácido.

      Você já fez musculação?

      Excluir
  31. Cláudia, em primeiro lugar parabéns, você realmente inspira. Em segundo, queria contar que comecei a alimentação LCHF há mais ou menos dois meses, e venho me aprimorando e adquirindo conhecimento sobre o assunto, no começo estava evitando as gorduras, agora que vi que são muito importantes estou introduzindo, ainda estou "engatinhando", por isso, sabendo que você não é nutricionista, mas que tem um conhecimento maior que o meu sobre o assunto gostaria apenas que me desse sua opinião quanto ao meu cardápio diário, pois as vezes fico na dúvida sobre se estou consumindo muita proteína e pouca gordura. Lembrando que tenho 1,73 de altura, 85kilos e meu objetivo é eliminar gordura corporal. Um exemplo do meu cardápio em um dia normal:
    Café da manhã: não tomo
    Almoço 11h30: média de 250 a 300 gramas de carne ou frango ou peixe feita com uma colher de sopa rasa de banha)- 2 ovos - e salada de 200g de pepino e 200g de repolho, regados com um pouco de azeite de oliva extravirgem (no máximo uma colher de sopa de azeite).
    Jantar: média de 150 a 250 gramas de carne ou frango ou peixe (feita com uma colher de sopa rasa de banha)- 2 ovos - e salada 200g de pepino, com um pouco de azeite de oliva (acho que não passe de meia colher de sopa).
    Ah, as vezes, umas no máximo duas vezes por semana, como abacate, mas não consigo abrir e comer só um pouco acabo comendo tudo, cerca de 400 ou 500g, por isso evito de comprar. Acha que isso pode prejudicar a perda de peso?

    Penso que pode ser pouca gordura. O que me diz? Será que é muita proteína?

    E quanto a salada, não consigo gostar de folhas (no máximo alface), gosto muito de couve flor, brócolis e abóbora e abobrinha verde mas tenho medo de prejudicar na perda de peso por terem muito carboidrato. O que acha disso.
    Desde já agradeço sua atenção,
    Beijos, Tati.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que você tem medo da gordura, Tati?

      Em uma dieta de baixo carboidrato, a gordura é fundamental!

      Você parece preocupada, diz que usa no máximo meia ou uma colher de sopa em refeições com 300 gramas de carne mais 2 ovos.

      Acho, sim, que é muita proteína para pouca gordura, e isso acaba não deixando que o seu corpo entre no "modo-gordura", ou seja, que use a gordura como fonte de energia: a gordura dos alimentos e a sua própria gordura.

      Ao comer muita proteína, o excesso será transformado em glicose e aí, adeus queima de gordura, que é o grande lance, a coisa linda da dieta low-carb - high-fat.

      Quanto aos vegetais, pode usar esses que citou, mas em pouca quantidade.

      Idem para coco e abacate.

      Tome cuidado com sobremesas diet, evite adoçantes artificiais e tudo o que for comida processada/industrializada.

      * O manual de nutrição para diabéticos manda que se contabilize carboidratos (que serão convertidos em glicose) quando se usa além de 90 gramas de proteína por refeição. A taxa de conversão das proteínas em glicose chega a 50 ou 60%, dependendo da quantidade de carne/peixe/frango/ovos, e pode ser ainda maior em uma dieta de baixo carboidrato.

      Excluir
  32. Oi Cláudia, tudo bem?
    Sua alimentação é parecida com a minha, ou seja, como poucos carbo (vegetais), bastante gordura boa, mas acho que bastante proteína também.
    Estou querendo hipertrofiar, porém reduzir as gordurinhas. Meu BF está em 18%. Não sei como fazer o cálculo, isto é, qual a quantidade necessária ao dia (carbo, proteína, gordura).
    Estou seguindo este método há uns dois meses, porém sem controle. Meu bf baixou, mas ganhei 3k, espero que seja só músculos mesmo...rsrsrs.

    Parabéns e sucesso!
    Scheila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conforme eu disse à Tati, no comentário anterior, a beleza - e a eficiência - desta dieta está no papel da gordura como fonte de energia.

      Para que isso aconteça, é preciso ingerir bastante gordura e muito pouco carboidrato, com as proteínas moderadas.

      Coma devagar, que é para seu corpo entender o momento em que estiver saciada. Nas refeições, use mais gordura em vez de grandes quantidades de carne, ovos, frango (proteínas). Acrescente manteiga, azeite, óleo de coco, o que for.

      E mantenha os carboidratos no mínimo, evitando mesmo frutas e vegetais como cenoura e beterraba. Atenção para as nozes e castanhas, algumas têm muitos carbos!

      Esse cálculo a que você se refere não é um número exato que funcione para todo mundo. Há quem se dê bem com uma proporção menor de gordura na dieta, outros precisam de 70, 80, até 90% de gordura e, neste caso, a quantidade de proteínas e de carboidratos cai bastante.

      Eu sou uma dessas pessoas que precisam de muita gordura. Para nós que praticamos musculação em dieta de baixo carboidrato não é necessária aquela fórmula de 2 gramas de proteína por quilo de peso ao dia; no entanto, dá um certo medo baixar as proteínas, não é?

      Dois gramas de proteína por quilo de peso em low-carb high-fat geralmente é muita coisa.

      Quanto você come de proteína, gordura e carbos, faz ideia?

      Excluir
    2. Claudia, estou com o mesmo problema na 'montagem' dos percentuais da dieta.

      Tenho 28, portadora de SOP e meus médicos (endocrino/GO)apoiam a dieta low-carb, apesar de certo ceticismo.
      Tenho um alto índice de gordura corporal (33%), IMC de 27, embora o número em que mais me apego é o BF, porque ele piora e muito a questao hormonal.
      Comecei a dieta (e parei tantas vezes) há alguns meses, primeiramente a PALEO, para evoluir agora à LC.
      Não estou 100% focada na academia, a leseira dos primeiros dias está durando semanas já, após uma 'recaída a algum doce', e me sinto desmotivada.
      Como pessoa metódica, eu passei as últimas semanas pensando numa estratégia para a evolução, PORÉM, como praticante ocasional de musculação sem assiduidade, eu dou muita importância às proteínas (ideias antigas arraigadas).
      Agora ler que não preciso contar 2g/kg ideal me deixa perdida. Pela ausência de fome, que não consigo atingir o planejamento.

      Exemplo: fui modesta e calculei 1,5g para os 56kg assim, tenho que eliminar 10kg até esse ideal que desejo). Para isso, são 2 ou 3 ovos, 1 dose de whey protein zero carbo, e 2 ou 3 bifes/peito de frango médios (ou atum ou outro peixe), divididos em 3-4 refeições/dia. Como aumentei naturalmente as gorduras assim que saí da dieta convencional horrorosa, e não estou controlando-as rigorosamente, você sabe que a saciedade vai a mil, e comer até a salada vira sacrifício, imagina as fontes de proteína!
      Mas se não as como, fico com peso na consciência...

      Eu consumo óleo de coco já há algum tempo, antes do boom na mídia, e seguindo uma dica tua daqui, antes das eventuais atividades físicas. Após sempre alguma refeição sólida com proteína.

      Ontem mesmo eu recalculei a quantidade de gordura pra 70 ou 80%, baseando-me num total dário de 1200kcal e subdividi por 'colheres de sopa de óleo de coco' hahaha. Porque eu gosto do pique dela mais que as outras fontes, não pesa no estomago. Minhas fontes são óleo de coco extra-virgem orgânico, azeite, manteiga e banha, nesta ordem de preferência.

      Me sinto melhor com mais gorduras, é fato, mas tenho medo de largar o resto. Já larguei o trigo, as frutas (só como abacate, coco e muito raramente, morango), e o açúcar tá quase 100% abandonado. rs

      Posso então diminuir para 1g/kg de proteína sem medo de perder a massa magra? É loucura? Não vou ficar desnutrida né? rs

      Ou estou errando em alguma coisa na minha concepção, que consequentemente trava meu próximo passo ao sucesso e à LC???

      A.M.


      Excluir
    3. Para esta moleza inicial da dieta low-carb (que eu nunca senti), você pode experimentar zerar os carboidratos, fazer um corte radical mesmo, nos primeiros tempos.

      Acho que assim a adaptação do corpo é mais rápida e você não fica sofrendo com desejos, fome de doces e recaídas.

      Deixe como carboidratos apenas o presente em algumas folhas cruas por refeição. Depois de adaptada você pode aumentar um pouco, sempre prestando atenção: se começar a sentir fome, baixe de novo ou não use determinados alimentos que possam ser os causadores do problema.

      Peso na consciência por não comer proteína suficiente... Hahaha, imagine eu que sou uma atleta que vive em dieta e treina para hipertrofia?

      Para mim isso é assunto tabu, nunca comento que minha "quota" de proteínas é de 1 a no máximo 1,3 gramas por kg de peso ao dia.

      Seria excomungada!

      Sempre lembro que NÃO SOU NUTRICIONISTA nem MÉDICA, portanto o que digo aqui no blog é apenas minha opinião e/ou experiência pessoal.

      Não vou dizer o que você pode ou deve fazer, ok? Mas eu uso de 1 a 1,3 gramas de proteína e mais de 80% de gordura, quase tudo proveniente do óleo de coco. E não tenho nem sinal de perda de massa magra ou desnutrição...

      Se for consumir manteiga, procure a que for produzida artesanalmente e orgânica.

      Bacon eu não uso, também evito gorduras de carnes não orgânicas porque são nelas que se concentram toxinas, os antibióticos que dão para o gado, os hormônios dos frangos, etc.

      No mais, acho que está tudo certinho!

      Excluir
  33. Oi Claudia Poderia nos dar um exemplo do seu cardápio cafe da manhã, almoço e janta? e entre as refeições vc usa somente o oleo de coco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exemplo do meu CARDÁPIO DIÁRIO:

      REFEIÇÃO 1 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + salada + óleo de coco virgem orgânico, azeite de oliva extra-virgem.

      ---> PRÉ-TREINO (20 minutos antes) - óleo de coco virgem orgânico

      ---> PÓS-TREINO (imediatamente depois) - óleo de coco virgem orgânico

      REFEIÇÃO 2 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + salada + óleo de coco virgem orgânico, azeite de oliva extra-virgem.

      REFEIÇÃO 3 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + salada + óleo de coco virgem orgânico, azeite de oliva extra-virgem.

      REFEIÇÃO 4 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + salada + óleo de coco virgem orgânico, azeite de oliva extra-virgem.

      REFEIÇÃO 5 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + salada + óleo de coco virgem orgânico, azeite de oliva extra-virgem.

      Veja mais sobre as refeições no item 4 dos posts sobre a dieta de baixo carbo: http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/02/4-low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html

      Não faço diferença entre café da manhã, almoço, lanches e jantar. Para mim, tudo é refeição, ok, Amanda?

      Excluir
  34. Oi Claudia, acabo de descobrir teu blog e estou apaixonada, nao consigo parar de ler!!! Tenho 42 anos e a flacidez é o que mais me incomoda :( Voce acha que a musculacao pode reverter este quadro? Tem 2 meses que comecei a treinar e agora tenho voce como inspiracao!!! Por favor, voce pode de dizer a quantidade de óleo de coco que voce consome no pré e pós treino? Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contra a flacidez, a musculação é o que existe de mais eficiente.

      Treine intensamente, Lu, pense sempre em HIPERTROFIA (e não caia na história de "definir" ou "secar" primeiro, para depois ganhar massa muscular).

      Quanto ao óleo de coco, tomo 1 a 2 colheres de sopa cerca de 15 minutos antes do treino e outras 1 ou 2 colheres de sopa imediatamente depois da musculação.

      Espero uma meia-hora e então faço uma das minhas refeições diárias.

      Boa sorte!

      Excluir
  35. Oiii Claudia meu nome é Fernanda e tenho 16 anos e eu descobri agora o seu blog, simplesmente AMEI o seu estilo de vida porque eu também não aceito as pessoas dizerem que você só cresce com suplementos, e muuuita química! Eu já tentei fazer essa dieta do low carb mas, percebi que nos meus treinos eu fico muuuuito tonta e ai parei e faço a ingestao de carboídratos integrais, não tenho dinheiro pra nutricionista (e meu pai nao apoia o meu sonho:/) então eu pesquiso muuuito na internet hahaha. Você acha que eu devo fazer a dieta do low carb mesmo ficando tonta ou continuar com doses pequenas de carboidratos integrais durante o dia? Um grande beijoooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, que delícia conversar com uma menina de 16 anos aqui!

      Minha filha de 17 aninhos, que viveu 2 anos na Nova Zelândia e atualmente cursa universidade nos EUA, sempre diz que as amigas brasileiras e também as estrangeiras são leitoras do meu blog, acho isso o máximo, muito obrigada.

      Bem, sobre os treinos e a dieta de baixo carboidrato, acredito que você deva estar adaptada ao low-carb - coisa de poucos dias ou semanas, no máximo - para treinar sem carboidratos com todo o pique e energia!

      Se quiser experimentar, reduza drasticamente os carboidratos, mas consuma bastante GORDURA.

      IMPORTANTE: Não adianta cortar tudo ao mesmo tempo, certo? Se você tira os carbos E a gordura, o seu corpo fica sem combustível, e aí você fatalmente se sentirá fraca, tonta, cansada.

      Consumindo proteínas moderadamente e bastante gordura, sem os carboidratos, em poucos dias você vai perceber que não existe mais aquela fome de beliscar ou de comer doces. A falta de fome é sinal de que as coisas estão funcionando e que o seu corpo passou para o modo de queima de gordura, em vez de glicose.

      Então vá para a academia treinar, Fernanda!

      Sem suplementos, sem química, sem nada disso. Tome óleo de coco antes e depois do treino. O óleo de coco é uma gordura que se transforma rapidamente em energia, tente e me diga o que achou.

      Beijo!

      Excluir
  36. Adorei seu Blog Claudia !!

    Parabéns pelo seu sucesso!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Magali!

      Venha sempre, por favor.

      Excluir
  37. Oi Cláudia! Estou seguindo a dieta Paleo Low Carb há alguns dias e já percebi que a minha compulsão alimentar reduziu drasticamente. Desde a infância eu luto contra a compulsão.
    Eu gostaria de saber se você entra em cetose com a sua dieta? Dizem que a cetose dá mau hálito e tenho medo de ficar assim...

    Outra perguntinha: se eu consumir 120 gramas de proteina durante o dia, quantos gramas de gordura devo consumir? Ou melhor, qual é a proporção ideal de gorduras/proteinas/carb de vegetais na sua opinião?

    Desde já agradeço! Bjussss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou sempre em cetose, Anelise, já que há quase 2 anos consumo apenas o carboidrato presente nas folhas verdes e em pequenas porções de vegetais, como brócolis e couve-flor.

      Nunca senti gosto metálico na boca nem notei diferença no hálito.

      Quanto à proporção de gordura para proteínas + carboidratos, eu mantenho um mínimo de 70%, mas isso é pessoal. Cheguei a este número depois de muitas experiências. Tem gente qu usa menos gordura, outros mais.

      Agora, o que gosto mesmo é de quase nada de carboidratos e pouca proteína com bastante gordura, chegando em torno dos 85%.

      Excluir
  38. Oi Claúdia, gostei muito do seu blog e por pura coincidência achei sua matéria sobre a dieta baixa em carbo justamente no dia em que recomecei a minha! Vi em alguns comentários anteriores que para cada resultado que se espera há uma quantidade dos aliementos( proteinas e gorduras). No meu caso, quero perder peso, devo ingerir mais quantidades de gorduras e pouca proteina, e carbo somente dos vegetais, geralmente nos que consistem em menos de 10%?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha dieta de baixo carboidrato e gordura alta mantenho uma proporção entre gorduras e proteínas + carboidratos.

      A proporção que uso é alta, cerca de 80% das calorias de cada refeição vem das gorduras.

      Porém, este número varia, você tem de experimentar e encontrar o número ideal para você e os seus objetivos.

      Para perder gordura corporal, você vai sinalizar ao seu corpo que ele deve usar a gordura como combustível, tanto a gordura dos alimentos como a gordura acumulada como reserva de energia.

      Para se adaptar, diminua ao máximo os carboidratos, consuma proteína moderadamente (no mínimo, 1 grama de proteína por kg de massa magra) e complete com gorduras naturais, nunca gordura trans e de óleos refinados.

      Excluir
  39. Olá Cláudia,
    Tenho acompanhado sua trajetória e vitórias, sou sua fã e admiradora.
    Pesquisei muito sobre LCHF e descobri seu blog e outros, adotei a Atkins por 14 dias e perdi 3ks, com 1,60, baixei de 61,300 para 58kg. Mas agora busco uma alimentação mais saudável e introduzi alguns alimentos cortando outros, como bacon, manteiga e frituras. Comecei a comer coco ralado, farinha de coco e leite de coco. Mas vi a balança subir um kilo, e a fome voltar, gostaria de saber como calculo essa proporção de 85% de gordura e quantidades certas de proteínas e carbos por dia. Vou adotar a mesma divisão que vc, mesma refeição e quantidades em todas, pq é assim que eu consigo manter a dieta, se diversifico, falho. Tenho feito também cardio em jeejum, e musculação + aeróbico. Vc pode me ajudar nos cálculos e quantidades?

    Bjs e obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para calcular as quantidades da minha dieta, Anna, eu tomo como base que em 100 gramas de carne/peixe/frango prontos existem 25 gramas de proteína pura (cerca de 100 calorias, pois cada grama de proteína fornece 4 calorias).

      Então determino a quantidade de proteínas que vou consumir.

      Para simplificar o exemplo, digamos que eu tenha 56 kg de massa magra e que vou usar 1,5 grama de proteína por quilo de peso magro, ou seja, 84 gramas de proteína pura por dia.

      Divido os 84 gramas de proteína pura pelo número de refeições.

      Se forem 4 refeições ao dia, farei 4 refeições com 21 gramas de proteína pura, ou seja, uma porção de 84 gramas de carne ou frango prontos em cada refeição; se forem 5 refeições, serão com mais ou menos 17 gramas de proteína ou 68 gramas de alimento pronto.

      Então defino a proporção de gorduras, no mínimo 80% de gorduras e o restante em proteínas + carboidratos.

      Considere que a gordura fornece 9 calorias por grama.

      Cuidado com alimentos que dão fome; se perceber uma fome diferente corte o coco, o abacate, o queijo, o creme de leite, se usar. Eu evito tudo isso, fico com as gorduras puras mesmo e com os vegetais que quase não contêm carboidratos.

      Excluir
  40. Olá Claudia!!

    Estou fascinada com a dieta de baixo carboidrato com + gordura e proteína.

    Tenho 55 anos, pele flacida e quase sem músculos devido à uma vida sedentária e dietas antigas a base de remédios controlados.

    Faz 3 meses retirei um trombo que obstruia 90% da minha artéria, coloquei 3 stents e resolvi mudar de vida.

    Retirei o Trigo, glúten e consumo 20 gramas de carbo.
    Eliminei 11 quilos e esta semana entrei na academia.

    Como estou quase sem músculos o que vc aconselha?

    Hoje fiz musculação em jejum, tomei apenas 1 Colher de óleo de Coco Com café e na volta café com 1 Colher de creme de leite.

    Tenho que comer mais gordura antes do treino?
    Posso fazer isso 3 X na semana?

    Se puder me ajudar eu agradeceria muitoooo!

    Meu nome é Iraima

    Beijinhosssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A musculação é a sua melhor arma contra a flacidez, Iraima!

      A musculação e uma dieta com proteínas e uma fonte de energia, no nosso caso, a gordura, que vai ser usada pelo seu corpo como combustível, economizando a proteína para as suas devidas funções, como a de construir músculos, ok?

      Não sei como foi o seu emagrecimento, os 11kg a menos, se com gordura e proteína ou apenas proteína, como na dieta Dukan.

      Se você já está adaptada ao baixo carboidrato e gordura alta, consuma quantidades moderadas de proteína, sempre com uma fonte de gordura natural.

      Duas horas antes da musculação, faça uma refeição com proteínas e gorduras. Não coma demais, que seja uma das suas refeições diárias.

      Alguns minutos antes e imediatamente depois do treino tome óleo de coco virgem orgânico.

      Eu posso treinar em jejum e ainda me sobra muita energia depois. Mas não costumo fazer isso, porque acabo sentindo uma fome anormal depois da refeição que quebra o jejum, e aí o principal benefício da dieta low-carb deixa - NÃO SENTIR FOME - de existir. Enquanto em jejum, fico sem fome de tudo.

      Também não gosto de concentrar as refeições em 1 ou 2 grandes em vez de 3 ou 4 menores, já experimentei e percebo a tal da fome quando como proteína e gordura demais, acho (acho = palpite apenas) que a refeição muito calórica de gordura e proteína acaba dando um pico de insulina.

      Obrigada pela participação, experimente fazer assim e volte para me contar como está se saindo!

      Excluir
  41. Ola Claudia, parabens pelo blog, voce é linda, qual a gordura que voce consome, oleo de coco e azeite de oliva? Voce come ovos, quantos por dia? bjus
    Eliane.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As minhas principais fontes naturais de gordura são o óleo de coco virgem (não refinado, não "branqueado", etc), o azeite de oliva extra-virgem e as gemas.

      Como ovos, sim, Eliane.

      A quantidade depende, se a refeição é toda à base de ovos, uso 2 ou 3 por refeição, quase sempre cozidos, que é o jeito de que mais gosto.

      Mas costumo misturar, então no meu prato ponho frango e ovos, por exemplo, acompanhados de vegetais.

      Apesar de não consumir leite e derivados, tenho feito experiências com a manteiga clarificada (ghee), porém ainda não tenho opinião formada. Às vezes acho legal, em outras me sinto meio estranha, atenta a sinais de inflamação, como um pontinho de espinha no queixo ou a textura da pele.

      Continuo os meus testes com a gordura da manteiga e outros alimentos, que serão tema do próximo post.

      Excluir
  42. Olá Claudia,
    Comecei à ler o seu blog agora e estou gostando muito. Acho incrível a sua determinacão e principalmente a coragem de seguir um estilo de vida tão diferente do que a maioria dos fisioculturistas. Fiquei impressionada com a hipertrofia dos seus membros inferiores. Parabéns pelo sucesso1
    bjs :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A hipertrofia dos membros inferiores é algo que trato com o maior cuidado, Ligiane!

      Qualquer coisinha - falha na programação de treinos, erros na dieta - e é justamente ali que perco massa muscular: nas coxas e nos glúteos.

      Agora, por exemplo, que estou há dias sem treinar porque tive um acidente e torci o pé (tropecei na escada do cinema, estava escuro e eu de salto alto).

      Mesmo sem poder treinar, mantenho a dieta, os horários, enfim, o estilo de vida.

      Obrigada por sua mensagem, espero que venha sempre me visitar!

      Excluir
  43. Ei, Cláudia! tudo bem?
    Primeiramente gostaria de dizer que estou amando seu blog, me fascina muito essa ideia de alimentação limpa. Moro em uma cidade do interior de Minas e não tenho acesso a academia, treino em uma academia improvisada de um primo. Não tem muitos recursos, mas não dá para ficar parada. Tomo Whey e BCAA e meu foco são membros inferiores e abdominais. No entanto meu abdômen também tem distendido muito, assim com em seu relato. Tenho 54kg, como faço para calcular a quantidade de gorduras e carboidratos? Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os meus problemas de distensão abdominal e as perturbações na digestão eram causados pelo glúten e alguns outros alimentos que fui identificando ao experimentar excluir e depois reintroduzir na dieta.

      Assim, minha sugestão é que você corte o glúten - trigo, centeio, aveia, cevada - e observe. Muita gente tem reações cruzadas, ou seja, sentem o mesmo com outros carboidratos, tais como quinoa, arroz, milho, batata. Tire tudo isso em um primeiro momento e depois, se quiser, coloque em pequenas quantidades.

      Também vale a pena ficar sem consumir ovos (principalmente as claras, tão usadas na dieta "clássica" dos praticantes de musculação) por uns tempos.

      O mesmo para outros alimentos que provoquem gases e/ou sejam inflamátórios, como leite e derivados (experimente tirar queijos e principalmente o whey, para mim foi um alívio!), fermentos, nozes, cafeína, chocolate, refrigerantes - todos -, álcool.

      Identificar o que faz bem e o que deve ser eliminado da sua vida é muito importante!

      Se fizer dieta de baixo carboidrato, não se preocupe tanto com quantidades na ponta do lápis. Você parece não ter problema de peso, então tente primeiro o problema do desconforto abdominal, coma tudo da maneira mais natural possível, alimentos não processados, com proteínas suficientes, bastante gorduras orgânicas e vegetais de qualidade.

      Beijo, Claudia

      Excluir
  44. Oi Claudia! Td bom? Acompanho seu site tem um tempo, mas nunca comentei nada. Hoje estou interessada em saber mais sobre as frutas que vc não come, como o coco e o abacate. Essas duas frutas realmente podem aumentar o apetite? Eu já observei que não consigo comer pouco coco nem abacate, qd como, acabo sem exagerando. Pq será isso, vc sabe? Será q é algum tipo de intolerância alimentar? Estou seguindo o protocolo da dieta paleo autoimune, mas ainda estou com o intestino mto preso, estou suspeitando de alguma outra intolerância alimentar que eu ainda não saiba... Quais vegetais você prioriza mais na hora de montar o prato? Mto obrigada pelas dicas, seu site é ótimo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro coco, Joana. Posso passar o dia à base de coco e, assim como você, não me satisfaço com alguns pedacinhos.

      Quando tenho coco em casa, eu mesma abro e limpo tudo, tiro a casca e aquele pele dura, lavo, corto e coloco na geladeira. O processo é demorado!

      Aí fica o dia inteiro aquele pote de coco fresco a ocupar meus pensamentos hahaha.

      Desde que me libertei da dependência do cigarro - há mais de 22 anos! - e, mais recentemente, do pão, das massas, do vinho, dos adoçantes, do café, dos iogurtes ou "bebidas lácteas" e queijos, das frutas, etc (aliás, eu podia passar a vida apenas com essas coisas, sem ingerir mais nada), decidi assumir o controle.

      Assim, qualquer alimento que provoque sinais de compulsão eu risquei do cardápio.

      E para os alimentos vale o mesmo que para o cigarro, para mim não adianta reduzir o consumo, comer ou beber com moderação. Eu fumava dois maços de cigarro por dia e cortei drasticamente, nunca mais toquei em um cigarro.

      O vinho também, never more.

      Abacate eu acho indigesto, perturba o meu organismo, não sei dizer exatamente o motivo, mas sinto os efeitos, por isso não consumo.

      Se você acredita em "comer pouco", ok. Mas pense que muitas vezes as coisas que nos provocam compulsão são aquelas que nos fazem mal.

      A dieta paleo para quem tem doença autoimune deve ser ainda mais rigorosa, sempre com alimentos naturais e, na medida do possível, orgânicos.

      Alguns têm problema com ovo, vale a pena tirar da dieta por uns tempos e depois reintroduzir. O mesmo para manteiga, inclusive a ghee; nozes e castanhas também.

      Veja sobre os vegetais que provocam gases. Apesar de cheios de nutrientes, repolho, couve, brócolis, couve-flor e os carboidratos paleo (batata-doce, cará, inhame, mandioca, etc.) podem se tornar vilões e afetar os intestinos.

      Fico a quilômetros de distância dos alimentos processados. Longe de cacau e cafeína, alimentos com gluten e quinoa, milho, arroz, soja, fermentos, adoçantes e aditivos (conservantes, corantes, etc).

      Eu gosto dos vegetais crus (folhas verdes) e/ou cozidos no vapor (brócolis, couve-flor). Orgânicos, higienizo na saladeira de barro, não uso produtos à base de cloro.

      Escarola, alface, almeirão, rúcula, agrião, salsinha, tudo bem fresquinho!

      Um beijo, Claudia

      Excluir
    2. Joana, observe também como se sente em relação a tomate, berinjela, batata, pimentão e pimentas.

      Não use água clorada (filtrada da torneira); use água mineral, inclusive para cozinhar.

      Excluir
    3. Olá Claudia!! Mto obrigada pela maravilhosa resposta! Estou em voltas com as mudanças específicas que devo fazer na minha dieta, pois a dieta paleo somente não funcionou para diminuir os sintomas das dores.
      Optei pelo protocolo autoimune, cortei todos esses alimentos que vc citou, laticínios, ovos, solanáceas e etc, mas estou tendo mta dificuldade em cortar o café e o cacau... E agora estou sentindo que o abacate e o coco não estão me fazendo bem tb, acho que terei que cortá-los, mas sinto dificuldades.
      Acho q por abrir mão de algumas coisas, acabo compensando demais em outras, a compulsão aparece de uma forma ou de outra, e vc está certa em dizer que ela deve ser controlada!
      Eu estava adorando o café com óleo de coco, ajudava mesmo a controlar a fome, mas acho q o café dá reação cruzada para quem tem sensibilidade ao glúten né? Estava sentindo que isso estava acontecendo comigo...
      Enfim, vou tentar aumentar o consumo desses vegetais crus que vc citou, pois como vc disse, os vegetais que produzem gases me afetam o intestino tb.
      Obrigada pelas dicas! Tentarei realmente segui-las, pois sei que com o tempo a gente se adapta, observei isso qd mudei para a dieta paleo, mas agora está sendo mil vezes mais difícil!
      Bjs!

      Excluir
  45. Olá Cláudia eu gostaria muito de fazer essa sua dieta. Eu tenho 31 anos 191 metros de altura e 117 kg. N assuste e que meus ossos são muito pesados. Eu qro chegar a 95 kg bem definido e com o percentual de gordura baixo mas eu n sei fazer o cálculo de quanto de proteina e de carboidrato e de gordura eu preciso entende. Vc poderiam ajudar? Grato desde já

    ResponderExcluir
  46. Mais uma pergunta tb Cláudia. Qual o problema da água de torneira????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tome por base a quantidade de proteínas que pretende ingerir para manter a massa muscular, Jarbas, ou uma certa quantidade de calorias, depois você vai ajustando.

      Em uma dieta de baixo carboidrato e gordura alta, as proteínas devem ser consumidas na dose certa, mas com moderação, sem exageros.

      Você vai experimentar refeições com 60 a 80% de gorduras.

      Uma porção média de proteínas (carnes, ovos, peixe) e uma bem pequena de carboidratos, provenientes de vegetais.

      Comece acrescentando bastante gorduras aos seus pratos; tanto no preparo como ao servir; se não se sentir saciado, em vez de repetir a porção de carboidratos ou de proteínas, aumente a gordura.

      O lado bonito dessa dieta é que o corpo se regula automaticamente, você passa a comer quando tem fome. No meu caso, que não desejo emagrecer, preciso fazer as refeições diárias nos horários que estabeleci, mas não porque esteja necessariamente com fome, é para que não falte comida mesmo e eu acabe perdendo peso.

      Se começar a perder gordura corporal (seu objetivo), nem há necessidade de cálculos de calorias e quantidades de alimentos.

      A água de torneira contém cloro, que prejudica a absorção de vitaminas e minerais. Quando usava água clorada/filtrada, o meu cabelo caia e as unhas ficavam fracas.

      Tem também a adição de fluor na água da torneira.

      Prefira água mineral com baixos teores de cloro, fluoretos e nitratos (resíduos).

      Abraço!

      Excluir
  47. Olá Cláudia. Quais as gorduras devo ingerir? Essa dieta e boa para perda de peso e definicao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique com as gorduras naturais, Jarbas, que são os óleos virgens (não refinados nem submetidos a branqueamento e outros processos químicos) e as gorduras dos alimentos, como a contida na gema do ovo, o óleo de peixe e na carne de animais, desde que orgânicos.

      Excluir
  48. Oi Claudia! Seu blog é demais! Não consigo parar de ler! rs Primeiro quero te parabenizar pelo seu estilo de vida, pelas suas conquistas, pela sua simpatia, atenção e pela ótima pessoa que você me parece ser. Parabéns de verdade!!! Agora eu queria tirar uma dúvida rapidinho...eu adotei esse estilo de vida a uns 2 meses, no início eu consumia queijos e fazia as recargas de carboidrato a cada 5 dias, já que pratico musculação 6x por semana. Depois de um certo tempo, percebi que o queijo me deixava com a barriga inchada e essas recargas de carbo tb, então fui parando de fazer, e tem umas 2 semanas que consumo só proteínas (130g +ou- por dia, eu peso 51kg, 1,58m), gorduras (60% das calorias +ou-) e no máximo 20g de carboidrato. Minha alimentação tem esses alimentos como base: ovos, frango, atum, whey isolado, azeite, óleo de coco, coco ralado, farinha de amêndoas, amêndoas (sem sal), brócolis, abóbora e abobrinha. E uso cebola, alho, gengibre e orégano para temperar e refogar. Tirando a quantidade de proteínas (que descobri que está alta lendo o seu blog) e o uso do whey (vi que não é necessário), gostaria de saber a sua opinião sobre os alimentos...estou no caminho certo? Como sou magra, com pouquinho músculo, e só preciso perder um pouquinho de culote, que é o que me incomoda, eu não me preocupo com calorias, fica sempre por volta de 1700-1800 cal/dia. E eu tb tenho focado mais na musculação p/ ganhar massa magra, com cardio 2x na semana só. Tem horas que me sinto flácida, principalmente nessa região dos culotes e glúteos...aí fico em dúvida se estou no caminho certo. Ah, tenho 25 anos, esqueci de falar! rs Um beijo bem grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião você está certa, Carol.

      Sem queijos; aliás, sem leite e todos os derivados.

      Coloque mais verduras e vegetais crus. Considere os carboidratos das amêndoas e do coco para ter uma base, idem para vegetais com mais carboidratos, como a abóbora.

      Whey, caseína, BCAA e outros suplementos de proteínas/aminoácidos podem causar picos de insulina mesmo sendo zero açúcar/zero carb. E a gente não quer picos de insulina em uma dieta low-carb, não é mesmo? Também podem ser os responsáveis pelo inchaço e sensação de barriga estufada.

      Foco total na musculação, treine até a falha e concentre-se na perfeita execução dos movimentos, com amplitude máxima.

      A musculação praticada assim e a dieta low-carb com bastante gordura e quantidade moderada de proteínas vão garantir a sua massa muscular, sem flacidez. Experimente alguns dias/semanas sem cardio, só com a musculação e dieta, e veja como se sente.

      Beijo!

      Excluir
  49. Muito obrigada Claudia! Fiquei muito feliz com a sua resposta! Eu não sabia que os suplementos causavam esses picos de insulina, foi ótimo você ter me falado. E eu incluo todos esses alimentos que você citou (coco, abóbora, abobrinha e amêndoas) nos carboidratos, aí diminuo a quantidade de fibras e não deixo ultrapassar os 20g. E agora consegui aumentar p/ 70% as gorduras, boto óleo de coco em tudo, delicioso! Estou me sentindo cada vez melhor, até na academia, me sinto mais forte. Obrigada mais uma vez! Vou continuar te acompanhando por aqui e depois eu te conto como estão os meus resultados depois dos seus conselhos! Vou seguir todos! Um beijo grande!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faltou dizer uma coisinha, Carol: em vez desse atum, que suponho ser enlatado, use peixes in natura, peixes selvagens (não criados em cativeiro) ricos em ômega-3, o que é bom para equilibrar a proporção dos ácidos graxos essenciais.

      Também tome um pouco de sol sempre que puder!

      Excluir
  50. Claudia!! Estava aqui sem rumo, após eliminar 30 kg... Toda flácida, vendo alguns dos quilinhos voltando, compulsividade por carboidratos.. Enfim, com seus relatos acredito que encontrei uma luz no fim do túnel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por você, Yara!!!

      Faça musculação, treine da maneira como falei à Carol no comentário logo acima. Concentrada, usando técnica perfeita na execução dos movimentos, cargas desafiadoras e com esforço progressivo, e mais que tudo: vá ate a falha!

      Acompanhe os treinos intensos com a dieta de baixo carboidrato. Se começar a sentir compulsões, reduza os carboidratos, mas antes ZERE adoçantes artificiais, cafeína, cacau/chocolate, leite e derivados (todos), óleos de sementes e alimentos industrializados.

      Faça as compras, escolha o que de melhor e mais natural você puder adquirir, vá para a cozinha e prepare os seus pratos. Decida a quantidade de proteínas e gorduras, use ingredientes orgânicos e peixes selvagens, livres de hormônios, antibióticos, agrotóxicos e todo o tipo de venenos com que convivemos dia após dia.

      Beba água! Água mineral, água sem ser clorada ou com adição de flúor

      Excluir
  51. Olá, Cláudia.

    Qual a proporção carboidratos/gordura/proteína que você utiliza na sua dieta?

    Estou me informando melhor sobre dietas para hipertrofia. Principalmente porque depois de ganhar massa, eu sempre ganho gordura junto com as dietas tradicionais e tenho que fazer uma fase para 'secar'.
    Pelo que vi, na sua dieta você consegue ganhar massa sem ganhar gordura, estou certo?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procuro manter sob controle constante a quantidade de alimentos e a proporção de proteínas, gorduras e carboidratos, Arthur.

      Esse cuidado é justamente para permitir e favorecer a hipertrofia sem o acúmulo de gordura corporal.

      Não gosto da idéia de ganhar gordura e depois ter de queimar o excesso, pois acho perigoso. Para mim acontece de perder massa muscular quando reduzo a comida. E o pior, a massa magra perdida é sempre justamente nas coxas e nos glúteos, o que pode dar uma aparência "murcha" bem no dia do campeonato. Nem pensar!

      A proporção de gorduras naturais fica entre 70% a 80% do total; o resto é proteína e um mínimo de carboidrato, algo abaixo dos 20 gramas por dia.

      Excluir
  52. Parabéns Claudia Vilaça !!! mais uma vitória conquistada ! abraços... Andrea Rocha

    ResponderExcluir
  53. Olá Cláudia, sou praticante de musculação e tenho estilo de vida paleo. Sou adepto do jejum intermitente, inclusive em dias de treino. Estou no peso ideal e quero hipertrofiar de maneira limpa.

    Quando você fala de 2g/kg e completar o resto com gordura,você calcula de acordo com as suas necessidades calóricas?

    Por exemplo, eu calculo meu gasto energético somo umas 200 Kcal, faço a conta dos macronutrientes e substituo o carbo por gordura?

    Sei que a idéia não é ficar fazendo conta, quero apenas aprender a estimar minhas porções.

    Obrigado, parabéns por suas conquistas e um abraço
    Ferdinand

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não me prendo a quantidades de calorias, Ferdinand. Programo a minha dieta de baixo carboidrato prestando atenção às necessidades de proteínas, de acordo com os meus objetivos, e mexendo na proporção de proteínas e gorduras das refeições.

      Também tenho por meta hipertrofiar sem aumentar gordura corporal e controlo as quantidades de comida e de nutrientes observando a aparência, o nível de saciedade e de energia e força, a perfomance nos treinos.

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  54. Olá, bom dia!
    Sempre quando vejo as pessoas que fazem a dieta com baixo carboidrato, penso logo em mau hálito rsrsrsrs
    O processo de cetona, libera odores desagradáveis, não é verdade?
    Como você faz para contornar esse problema?
    E quero deixar registrado aqui minha admiração pela força de vontade e também pela simpatia e pelo carinho respondendo a todos que te acompanham.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivo em dieta de muito baixo carboidrato há mais de 3 anos e nunca tive este problema, nunca senti mau hálito por causa da cetose. Não sei se foi porque comecei a me alimentar assim por acaso, durante uma viagem ao exterior, e nem reparei. Ou se a minha adaptação ao low-carb foi tão rápida e a sensação de bem-estar tão intensa que acabaram encobrindo o tão falado efeito de liberação de odores desagradáveis, como você diz.

      De qualquer modo, acredito que isso só aconteça nos primeiros dias. Uma vez que o corpo se adapta ao uso da gordura como fonte de energia não há mais mau hálito, pelo que sei.

      Você faz dieta de baixo carbo?

      Obrigada pela participação!

      Excluir
  55. Olá Claudia;

    Também faço LCHF com 2g/k de proteina, minhas fontes de carbo são só as verduras tembém, treino musculação 5x por semana, minha dúvida é qual seria essa proporção que vc disse de gordura/proteina, tanto para fase de hipertrofia, perda de gordura e manutenção, e nos períodos que não treina, vc diminui a proteina e gordura ou mantém a mesma coisa??

    Obrigado e parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mantenho a proporção de gorduras e proteínas, Hugo, independente se é dia de treino ou não. O que muda nos dias de treino é o acréscimo de óleo de coco virgem orgânico, que gosto de tomar puro e gelado (sólido) cerca de 15 minutos antes.

      Excluir
  56. Olá Claudia;

    Já fiz dieta cetogênica e obtive resultados bons apesar de fazer recargas de carbo desnecessárias 1x na semana e com 3g/kg prot.+ musculação 4x por semana.
    Somente dias atrás comecei a testar uma dieta LCHF com 2g/kg prot.
    Gostaria de saber sua opinião: Se para quem está com um orçamento limitado poderia usar poucas colheres de óleo de côco, consumindo maiores quantidades de côco seco natural nas refeições? Há algum tempo abandonei whey protein e mantenho apenas albumina natural sem sabor e cacau em pó 100% em shakes por motivos de praticidade.

    Obrigado e parabéns pelas conquistas e estilo de vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode, sim, incluir o coco seco, apenas tome cuidado com a quantidade de carboidratos/frutose. Idem para o abacate.

      No geral, vá de ovos inteiros, carnes, frango e peixe. As carnes de segunda ficam ótimas na panela de pressão e são perfeitas para a nossa dieta.

      Excluir
  57. Bom dia, gostaria de saber se quando vc fazia jejum vc tmb usava o oleo de coco como pre.treino e pos ??? Pq eu as vezes faço o jejum mais nao uso com medo de quebrar o jejum..Obrigada desde ja !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não usava nada, Mell. Durante o jejum, apenas água.

      Excluir
  58. Claudia, bom dia! Estou encantada pelo seu blog, você é muito detalhista nas informações. Depois que começei a ler seus comentários e posts já perdi circunferência abdominal em dois dias e percebi que o grande sabotador da minha dieta eram realmente as quantidades insuficientes de gordura e exageradas de proteína. Comia certo mas acho que as quantidades estavam disparando a insulina. Me propus a um desafio nesse mês de outubro (Whole 30) em que a proposta é comer somente alimentos naturais. Se eu tivesse descoberto seu blog ainda no início de outubro, com certeza meus resultados seriam beeeem melhores. Vou tirar as fotos de "antes/depois" neste fim de semana e fazer a bioimpedância comparativa. Na primeira eu estava com 31 % de gordura sendo que a maior parte de concentrava em região abdominal. Nunca tinha conseguido diminuir tanto essa gordura como agora, depois q conheci seu blog na semana passada (através do site do Dr. Souto).
    Valeu demais pelas dicas quanto à compulsão, eu estava compulsiva por côco. Rsss
    Não adianta tentar comer natural mas manter por perto os alimentos que nos causam fissura, realmente precisamos ser radicais quanto a isso.
    Obrigada por tudo!!! Você está desempenhando uma função na atual fase da minha vida que ninguém tinha conseguido até então (de forma tãooooo eficaz e rápida). Que Deus te ilmunine sempre e você não mude seu coração generoso em ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Loraine! Fico tão feliz por você conseguir identificar o que é melhor para você e adotar um modelo de dieta - ou estilo de vida - 100% natural. Que seja por bem mais que 30 dias, espero!

      Sobre o coco, eu também não me contento com um pedacinho, principalmente depois do trabalhão que dá abrir e descascar, se vejo aquele pote com pedaços de coco na geladeira eu não sossego até tirar a tentação da minha frente hahaha. Deve ser a frutose, o açúcar da fruta fazendo estrago na minha alimentação de muito baixo carboidrato. Faz séculos que não como coco e milênios sem outras frutas, exceto um limão de vez em quando.

      Excluir
  59. Oi Claudia,
    já faz tempo q acompanho seu blog, é bem interessante,
    queria saber se vc usa mel constantemente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não uso mel, Silva. A minha dieta é de muito baixo carboidrato e nela não entram frutas nem mel. Consumo grande quantidade de vegetais com pouco amido, como folhas frescas, brócolis e outros. Obrigada pela visita!

      Excluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.