terça-feira, 23 de outubro de 2012

HIPERTROFIA: O SEGREDO DO SUCESSO


Meses atrás, quando falei a uma amiga sobre a decisão de treinar como gente grande e me preparar para competir, a primeira coisa que ouvi foi: 

"E você vai TOMAR ALGUMA COISA?"

Sorrindo, respondi que iria, sim, TOMAR CORAGEM! 

Aos 50 anos, desfilar de biquíni e salto alto no meio das menininhas saradas exige coragem, concorda?

Minha amiga insistiu: "Eu quero é saber se você vai TOMAR ALGUMA COISA PARA CRESCER."
___

Quero esclarecer aqui o seguinte: não tomo nem nunca tomei nenhum tipo de "aditivo", hormônio, anabolizante ou qualquer outra substância diferente de alimento que, direta ou indiretamente, influencie em ganho de massa magra e perda de gordura.


Tenho 52 anos e tomei pílula anticoncepcional apenas até os 25. A pílula me causava displasia mamária e se somava a um problema antigo de ovários policísticos. Resultado, abandonei a pílula e desde então uso métodos de barreira, com preservativo em 100% das vezes, sempre, sempre, sempre! 

Não me dou bem com hormônios. Nas ocasiões em que o ginecologista receitou, detestei sentir dor de cabeça, retenção de líquidos, inchaço... Enfim, a ingestão de medicamentos à base de hormônios provoca em mim uma TPM básica, coisa que nunca tive na minha fogosa vida sem pílula anticoncepcional. 

Reluto, mesmo, em sequer pensar em reposição hormonal. Menstruo normalmente e em ciclos regulares, não sinto calores nem outros sintomas típicos desta idade e etapa, vou levando os meus cinquentinha feliz e faceira hahaha.

Quando parar, parou. Sem drama. 

No dia em que a senhora Menopausa chegar, tomaremos um chazinho e teremos uma conversa amistosa - um papo entre mulheres maduras, ou seja, em nossa melhor fase! -, estou certa de que a gente vai se entender numa boa.


Claudia Vilaça - 16/outubro/2012



E eu respondo.

1) Primeiro que o notável ganho de peso (gordura + músculos + água) e o PROVÁVEL aumento de massa (não fiz avaliação física) não aconteceram de uma hora para a outra, mas sim em questão de meses, quando mudei meu jeito de treinar e iniciei a preparação para competir. 

Ocorre que no primeiro mês os efeitos do treinamento intensivo, da dieta reforçada e das novas estratégias não eram visíveis; de repente, começaram a aparecer com força total devido ao meu baixíssimo percentual de gordura (nunca estive tão magra como na época da foto do "antes") e à necessidade do organismo de se adaptar aos estímulos. 

Obviamente que a evolução foi gradual.


2) Desde 2008 eu vivo em DIETA. Passei cada dia desses seis anos sem açúcar de nenhum tipo (sacarose, frutose, lactose) nem carboidratos de alto índice glicêmico.  

Zero açúcar, zero maltodextrina, zero dextrose, zero farinha branca, zero refrigerante, zero cerveja, zero vinho, zero champanhe, zero caipirinha, zero sucos, zero energéticos, zero mel, zero frutas frescas ou secas, zero laticínios. 

Líquidos, apenas ÁGUA.

Mais de 2000 dias!!!


Sem lanches, sem salgadinhos, sem biscoitos, sem barrinhas de cereal, sem sucrilhos, sem granola, sem pizza, sem pastel de feira, sem parmegiana, sem milanesa, sem coxinha, sem croquete, sem esfiha, sem batatinha, sem macarronada, sem lazanha, sem pão de queijo, sem doces, sem salsicha e frios em geral, sem embutidos, sem defumados, sem chocolate, sem sorvete, sem ovo de Páscoa, sem bolo de aniversário, sem bem-casados, sem confeitos, sem panetone, sem macarons coloridinhos, sem leite, sem iogurte, sem queijos, sem frituras, sem molhos, sem catchup, sem chantilly, sem caldas, sem cremes.


No começo de 2012 descobri uma intolerância ao glúten

Em algumas pessoas, o glúten age como uma cola, uma placa grudenta que adere à parede do intestino e causa uma série de problemas. 

Então, a minha alimentação - que já era bem restrita - ficou sem trigo, sem aveia, sem centeio, sem cevada. 

Você faz idéia de o quanto esses ingredientes são onipresentes nas prateleiras do supermercado e na rotina de qualquer ser humano moderno? 

Ou seja, nada mais daquele pão integral alemão massudo e esquisitão que eu adorava, o Wickbold Fitness, de trigo e centeio. Não mais aveia em flocos grossos, etc, etc.

De carboidrato, fiquei restrita ao inhame cozido no vapor, já que a batata-doce não me cai bem. Não gosto de arroz.


Nesta época, também parei de tomar whey protein, caseína, albumina em pó e outros suplementos protéicos

(Eu consumia muitos suplementos, várias doses por dia, diluídas em água. Agora, pensando a respeito, acho que a minha alimentação era 80% shakes de proteína e 20% comida de verdade.)


Zerei. Peguei um bode de tudo, queria me livrar da sensação de estar gerando um monstro nos intestinos! 

Eu parei com os suplementos e observava os efeitos, via se melhorava, se mudava alguma coisa.


Claudia Vilaça em Los Angeles/EUA - 12/abril/2012

Durante uma viagem, as primeiras semanas totalmente sem carboidratos.
Emagreci muito, mas me sentia cheia de energia e disposição!


Em abril/2012, durante uma viagem aos EUA, sem ter como preparar meu inhame cozido no vapor (hotel, restaurante, avião), passei 3 semanas sem carboidratos. Comia atum em lata, grelhados - steaks, salmão e outros peixes, frango - e salada. 

Ah, e tomava óleo de coco às colheradas, comprei baratinho em uma daquelas lojas americanas de suplementos para atletas. 

Emagreci - perdi muita gordura -, mas me sentia incrivelmente bem!


Desde então, há quase TRÊS ANOS, portanto, vivo SEM CARBOIDRATOS. 

A dieta é à base de PROTEÍNAS (carnes, peixes, frango, ovos) e GORDURAS (óleo de coco e azeite de oliva, gema de ovo, salmão e peixes gordos, carnes e aves). Tudo ORGÂNICO.

Além de FOLHAS, muitas folhas, folhas verdes e cruas de todos os tipos.

De SUPLEMENTOS, NADA! Nem mesmo whey protein. Também nada de vitaminas nem de minerais sintéticos.

Não uso shakes, vou para a academia levando uma sacolinha com meu vidro de ÓLEO DE COCO VIRGEM ORGÂNICO, que tomo ANTES e DEPOIS do treino.


3) Outro fator fundamental para a hipertrofia que consegui nos últimos meses é a mudança de estratégia no TREINAMENTO: os novos estímulos de altíssima intensidade. 

Um esquema minucioso, visando ganho de força e de massa nas pernas e nos glúteos, que eram minhas deficiências até então.


Como dizia no começo deste post, não tomo nem jamais tomei substâncias aceleradoras de resultados. 

O segredo? A receita do sucesso? A fórmula mágica?

Lamento, fico devendo a resposta. Não sei mesmo, mas estou procurando! 

E enquanto procuro, vou estudando muito, descartando o que não funciona e incorporando o que dá certo.


Agora, sobre isso eu posso falar: o que deu certo para mim, minhas experiências, minhas dúvidas, minhas descobertas. 

Se você se interessar, venha sempre aqui conversar comigo e trocar idéias.

---



[Algumas informações e datas deste post foram ATUALIZADAS em 07/março/2015]


73 comentários:

  1. Oi Claudia!! Noooossa, fiquei chocada com a quantidade de restrições!!Pensar em passar um período (nao tão longo) sem doce, farinha e afins, ainda vai, mas passar tanto tempo comendo apenas proteínas e gorduras, para mim, é de fato surpreendente!
    Espero que você continue firme no seu objetivo, o que nem é mais tão dificil assim, afinal o período de abstinência/adaptação já passou...
    Já te considero uma grande vencedora!!

    Beijos, Gisella.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Gisella, não se trata de abstinência! A minha alimentação tornou-se um estilo de vida, não me sinto privada de nada, nada me falta, vivo muito bem e feliz assim.

      Não pretendo voltar aos tempos de carboidratos (glúten, então, nem pensar!), e isso não tem nada a ver com imposições ou restrições próprias da preparação.

      Mas a quem me pergunta sobre se há receita ou fórmula mágica, falo sobre o meu método, que funciona, mas exige disciplina e dedicação.

      Excluir
    2. Mas...VOCE NAO COME nem o famoso salgado Maromba com frango brocolis e palmito?

      Excluir
    3. Não como nada com carboidrato.

      Frango e brócolis, sim, mas não batata-doce nem arroz nem farinhas e farelos.

      Palmito também não, mas porque não gosto ;-)

      Excluir
  2. Noossa to besta aqui com sua Dieta e seu corpo.
    Vc conseguiu um corpo assim com zero carboidratos? To besta
    Ou vc ´ficou seca com a zero carboidrato?

    Existe sintese de proteinas sem insulina?
    Eu to passada, estou curiosa em tentar lindonaaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivo sem carboidratos há seis meses.

      Mas não basta simplesmente excluir os carbos da dieta. É necessário atentar para as proporções e necessidades calóricas e de nutrientes.

      Se existe ganho de massa sem carbos? Se você consegue treinar sem carbo e hipertrofiar? Claro que sim! Como exemplo, veja as fotos e os relatos dos posts anteriores.

      Excluir
  3. caramba!! com eu admiro vc!! se eu chegar aos 50 com metade da sua força, ficarei muito feliz!!
    parabens!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos lá, Camila!

      Sabe, eu não penso em idade, não me importo se as revistas dizem que mulher de mais de 40 anos deve usar o cabelo curto ou na altura dos ombros, não ligo para as previsões macabras de que estou estragando minha saúde por não comer ou fazer isso ou aquilo, qualquer coisa meio diferente do habitual.

      Concentro-me em seguir adiante, da melhor forma possível, só isso.

      Beijo, venha sempre!

      Excluir
  4. voce é simplesmente MARAVILHOSA
    quero ser como voce
    PARABENS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que é isso, fico vermelha...
      Obrigada, venha sempre conversar comigo!

      Excluir
  5. Você definitamente virou a minha musa.... Tá linda! Quero subir no palco com 40 e com 50 levar minha junto.

    Tá linda!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, to muuuuito impressionada com voce! Seu corpo é ótimo, sua disciplina é FANTASTICA, a energia e a alegria de vida que voce transmite nos seus posts são contagiantes!!

    Virou minha musa !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por trazer a sua energia e alegria ao meu blog!

      Excluir
    2. Ola... Quero voltar ao ginasio, mas a minha força de vontade esta muito em baixo, tem algum conselho para me dar, já que se vê ao descrever as suas aventuras, que é tão determinada

      Excluir
    3. Um conselho? Experimente criar um desafio, um projeto! Pode ser justamente o de frequentar a academia tantos dias por semana ou dedicar-se a uma nova atividade física, fazer dieta, ganhar força e resistência, competir, reinventar-se, ah, tantas coisas...

      Estabelecer metas possíveis mas desafiadoras, e prazos também.

      Caso você não consiga nem chegar perto das suas primeiras metas, cabe reavaliar e ir ajustando até pegar o ritmo ideal, sempre mantendo a disciplina e a dedicação. Também pode acontecer de você se superar e ir mais rápido do que imaginava. Ótimo, ajuste as novas metas e os novos prazos.

      Você só vai prestar contas a si mesmo, vai competir com a própria preguiça, gula, com o descontrole, a falta de tempo, os problemas do dia a dia. A sensação de vencer isso tudo é incrível, aí você encontrará a sua força de vontade, sua motivação.

      Boa sorte!

      Excluir
  7. Estou impressionada com seu corpo e tb seu cabelo. Sou apaixonada por cabelos cacheados e o seu é lindo.
    Meu corpo é muito parecido com a sua foto do antes.28 anos, 1,64 e 45 kg. Daquelas q não ganham peso por nada na vida! ganhar pernas e bumbum, comendo? eu já desisti! agora minha tentativa é a academia. e vc é minha musa! já q temos biotipos parecidos.
    Parabéns! sua família deve ter muito orgulho de vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho 1,65 de altura, na foto do ANTES devia estar com uns 56kg, apesar de parecer menos. Sempre fui assim, abaixo dos 57 a impressão é de que sou bem magra, imagine se pesasse os seus 45?! Nesses meses, cheguei aos 63kg; agora estou baixando um pouquinho para a competição, depois retomo os treinos e a dieta para hipertrofia.

      Ano que vem terei muitos campeonatos, quero dar o meu máximo!

      Excluir
  8. Viver sem Carbo e otimo, em 2 anos que voltei a comer carb. engordei 8 kg, agora tow tentando correr atras do prejuizo e mesmo a dieta ta dificil perder peso, efeito plato .
    Como posso dar uma acelerada no meu metabolismo ???
    Beijocas .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flicka, respondi a sua pergunta no post: PERGUNTAS E RESPOSTAS - DIETA http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2012/11/perguntas-e-respostas-1-dieta.html

      Excluir
  9. É preciso muita determinação para ter um corpão desses, Claudia, meus Parabéns!!!

    Eu faço atkins, leio muito sobre o assunto, tive uma boa perda, mas ainda não cheguei ao meu objetivo, tb tive que parar o treino pq não chego a tempo de pegar a academia aberta o que dificulta minha perda, mas quero mudar, preciso mudar, pq isso esta comprometendo a minha saúde e vc vai ser minha inspiração, Claudia! Sou mais nova e nada justifica já ser hipertensa e viver sob a ameaça de desenvolver uma diabete tipo 2.

    Não sei se terei a sua força de vontade, tenho um marido que acha que não preciso emagrecer e vive me tentando! Não gosto de doces, consegui corta as farinhas etc, mas estou tendo muita dificuldade, mesmo sabendo que na Atkins não é permitido, de não comer frutas, Claudia. Amo melancia e abacaxi e no calor de mais de 40 graus do RJ, pra mim são perfeitos!

    Por isso te pergunto, vc cortou totalmente as frutas? É necessário mesmo, por exemplo se consumisse essas frutas especificamente em baixa quantidade ao menos 1 vez por semana será que eu demoraria muito a perder peso ou até ganharia? O que vc acha?

    Obrigada e um Feliz Ano Novo pra vc!!!

    andrea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Andréa! É verdade, sou determinada e foco nos meus objetivos, mas em termos de alimentação posso dizer que me adaptei de tal maneira a este estilo de vida que os resultados são simples consequência, vêm sem esforço mesmo, naturalmente.

      Em outros tempos, antes de começar a treinar, eu era maluca por carboidratos: pão, macarrão, e frutas, muitas frutas, frutas de todos os tipos. Também tomava vinho todos os dias.

      Fui tirando primeiro os carboidratos refinados, mas continuei com as massas integrais e as frutas. Depois parei com as frutas e o vinho e só quando descobri o problema com o glúten foi que eliminei todo o pão e alimentos com trigo, centeio, cevada, aveia.

      Se você não quiser cortar totalmente as frutas, fique com as de índice glicêmico mais baixo e menor teor de açúcar (frutose). Isso varia bastante, pesquise em tabelas de composição dos alimentos. Coma por dia 1 ou 2 frutas, no máximo (eu comia um pomar inteiro ;-)

      Também opte por carboidratos como inhame taro (aquele marrom e peludinho), cará e batata-doce, em pequena quantidade.

      Beijos, feliz 2013!

      Excluir
  10. Claudia,
    Nada de queijo, creme de leite, gelatina, frutas? Isso mesmo?
    Sigo uma dieta low carb há anos e amo.. sou nutri e defendo este estilo de vida!!! Vc é linda e vc é um exemplo a ser seguido!!! Obrigada pela colaboração q vc dá por meio do seu blog - pq há muito preconceito qt dietas low carb (principalmente no meio médico)!!!
    Mais sucesso ainda p vc, Lindona!!!
    Vc tem email q possamos trocar informação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita. É verdade, há um certo preconceito quanto a dietas de baixo carboidrato, mas não só no meio médico. Imagine no meio esportivo, então, em que se supervaloriza os carbos e nem se concebe atividade física sem carboidratos!

      Não consumo laticínios, frutas nem adoçantes artificiais. Meu "baixo" carboidrato vem dos vegetais, a maioria folhas cruas.

      Excluir
  11. Olá Claudia!

    Desde já meus parabéns pelo blog. Sou super fã! A sua atitude na vida é uma inspiração para muita gente!

    Tenho 36 anos e toda a vida pratiquei exercicio físico. Aos 18 comecei com musculação e à uns 6 meses para cá, estou fazendo crossfit e estou amando.

    Há cerca de 4 anos começei a alimentação Paleo e à 2 meses atrás comecei uma lowcarb Paleo, porque quero reduzir meu percentual de gordura. Tenho 24% e queria reduzir para 20%. No primeiro mês perdi 3 kg, mas depois parou.

    Não estou controlando a quantidade de comida que estou comendo, simplesmente limito-me a comer vegetais, carne e peixe, ovos, 1 abacate por dia (não como outras frutas), castanhas do pará e nozes, azeite e óleo de cocô.

    Gostava da sua opinião!

    -Acha que tenho que passar a controlar a quantidade de comida que como? Meu marido diz que como demais e por isso não consigo perder :)
    -Tenho 1,60 e 55 kg, que quantidade de óleo de cocô você acha que devo comer?


    Beijo
    Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você estava perdendo peso e depois parou deve ser - acho eu - primeiro uma resposta do seu corpo à nova dieta. Essas mudanças mexem com o nosso metabolismo, não é?

      Quando suspendi os carboidratos também perdi muito peso, foram 3kg em poucos DIAS, e eu já estava magrinha, não pensava em emagrecer.

      Agora, para dar uma acelerada na perda de gordura, acho que vale a pena você controlar não apenas as quantidades em geral, mas também a PROPORÇÃO DE GORDURAS E DE PROTEÍNAS, carbo mínimo.

      Preste atenção às castanhas e nozes, ao abacate, tire e depois recoloque, sempre observando os efeitos.

      Excluir
    2. Obrigada pelos seus conselhos. Vou ter isso em atenção!

      Excluir
  12. DANIELLA BUTERFLY8 de maio de 2013 11:34

    Olá CLAUDOA MEU NOME É DANIELLA, SOU ASSISTENTE SOCIAL E TENHO 44 ANOS QUASE 45,SEMPRE GOSTEI DE TREINAR, A MUSCULAÇÃO ESPECIFICAMENTE, EU AMO PEGAR PESO, PORÉM HÁ 03 ANOS FIQUEI HIPERTENSA E PERDI ATÉ O ESTÍMULO DE MALHAR, POIS OS CARDIOLOGISTAS DIZEM QUE NÃO POSSO PEGAR PESO, MAS NA MINHA ACADEMIA A FISITERAPEUTA DIZ QUE POSSO DESDE QUE CONTROLE A RESPITAÇÃO E O MODO DE TREINAR, CONTINUO TREINANDO, MAS SINTO QUE NÃO GANHO MASSA MUSCULAR OU HIPERTROFIA TÃO FÁCIL COMO ANTES, NÃO TOMO SUPLEMENTOS E MINHA ALIMENTAÇÃO É TODA ERRADA, COMO DEMAIS E TUDO QUE NÃO POSSO, POIS ESTOU DESEMPREGADA E MUITO ANSIOSA E ESTRESSADA. GOSTARIA DE SABER COMO DEVO TREINAR PARA HIPERTROFIA. O QUE VOCÊ ME ORIENTA. UM GRANDE BEIJO E VOCÊ É UMA MULHER EXEMPLAR E ADMIRÁVEL. BJS DANI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você mesma respondeu a sua pergunta, Daniella.

      Ou, pelo menos, parte dela.

      A dieta é fundamental neste esporte; também não adianta você tomar uma série de suplementos caros e específicos se a sua alimentação é toda errada.

      Reveja isso, estude, pesquise, faça experiências, encontre a sua dieta ideal, uma que se torne o seu estilo de vida (com ou sem treino, em casa ou em viagens, 7 dias da semana).

      Quanto ao treino de musculação, digo o mesmo. Planeje as sessões, divida os treinos por grupos musculares e dê um intervalo de dias para a recuperação, concentre-se na execução dos exercícios, use toda a extensão dos movimentos (aqui não adianta colocar uma carga pesadíssima no leg press, por exemplo, e dar aquela bombeadinha mixuruca, ok? Isso não funciona e ainda pode provocar lesões).

      Para hipertrofia, tenho usado cargas bem pesadas. Faço quantas repetições completas conseguir, então imediatamente abaixo um pouco a carga e continuo, faço mais outras tantas repetições. Fiz assim hoje no stiff, três séries neste esquema, é muito eficiente, experimente!

      Um beijo, querida
      Claudia

      Excluir
  13. simplesmente adorei seu blog!!! eu a dois meses resolvi sair do sedentarismo, comecei pela alimentaçao, agora estou treinando, e me sinto mt mas mt feliz, o dificil mesmo foi largar os antigos habitos de alimentaçao, mas com mt força e fe eu consegui!!!
    vc e minha mais nova inspiraçao!!!adorei encontrar esse blog!! bjks no coraçao:)
    ps: vc tem instagram??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mudar e manter a dieta é o mais difícil, Taty!

      Mas depois que você abandona hábitos que fazem mal para o seu corpo, ele perdoa, agradece e - o melhor - retribui com progressos que você nunca pensou serem possíveis.

      Fique longe dos alimentos processados, de coisas com ingredientes (no plural) no rótulo, de adoçantes artificiais e do trash-food diet.

      Coma sempre comida de verdade, natural e orgânica!

      Excluir
  14. Oi Claudia. Estou fazendo a dieta da proteina ,estou gostando muito mas queria q bc falasse mais sobre essa tua dieta,pq a que faço nos tem tanta restrição . Tive 4 filhos 1 a cada ano,noã tenho mas o corpo de antes estou tendo deixa-lo como antes, acho q com essa tua dieta consigo chegar lá mais rápido. Qual e o seu cardápio da semana já q tem tanta restrição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não faço a dieta da proteína, Ariadna!

      A minha dieta poderia se chamar a "Dieta da Gordura", ou melhor, "Dieta da Gordura do Óleo de Coco", mas não a "da proteína", porque uso as proteínas de forma moderada, enquanto o teor de gordura das refeições é bem alto.

      Ou seja: o foco é na gordura, não na proteína, certo?

      Também não há tantas restrições na dieta de baixo carboidrato e alta em gordura; basicamente, restringe-se os carboidratos (os meus são mínimos, só das folhas e de alguns vegetais), controla-se a quantidade de proteína, porque proteína em excesso se transforma em glicose e seu corpo não vai entender que deve usar a gordura como fonte de energia, em vez da glicose; também se usa gordura, muita gordura.

      Aqui no blog são muitos os post sobre a minha dieta low-carb, peço que você dê uma navegada, começando por este: http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/01/low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html

      Em geral, a dieta é natural e orgânica de muito baixo carboidrato - 365 dias do ano - o que me permite controlar o peso e ganhar massa muscular sem aumento de gordura corporal, mesmo treinando sempre para hipertrofia.

      Faço 5 refeições por dia, todas contendo uma porção de vegetais (não importa a hora, vou de rúcula, escarola, alface ;-), uma porção de proteínas (frango, carne, peixe ou ovos inteiros) e a porção de gordura, geralmente óleo de coco e azeite de oliva extra-virgem.

      Um beijo, querida, te espero para a gente continuar o papo depois que você tiver lido os outros posts, ok?

      Excluir
  15. Bom dia Claudia !
    Poderia me falar um pouco sobre o seu cuting ,ou não o faz ? e sobre as ultimas semanas da competição como faz ? o seu treino muda alguma coisa ??
    Faço tb LCHF -Paleo a algum tempo e não utilizo mas nem um suplemento...
    grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cutting ou período focado na perda de gordura corporal com o objetivo de máxima definição muscular.

      Não, não faço cutting, Ricardo.

      Também não faço bulking na dieta, ou seja, não sou adepta de aumentar a gordura corporal acompanhando o processo de hipertrofia e depois reduzir o percentual de gordura durante o cutting.

      Quanto ao treino, este é SEMPRE para HIPERTROFIA, independente da época do ano ou das competições.

      Não faço "treinos para definição" nem aeróbicos com a intenção de acelerar a perda de gordura nem mesmo na semana antes do campeonato.

      Também não faço a famosa depleção de carboidratos e o posterior carb-up, muito usado pelos atletas.

      A minha dieta é de baixíssimo carboidrato, não há o que depletar nem compensar depois.

      Nas primeiras competições tentei esta e outras técnicas, sem resultados. Leia aqui: http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/06/dieta-de-baixo-carboidrato-e-preparacao.html

      Em resumo, mantenho a dieta de baixo carboidrato o ano inteiro, com gorduras altas e sem excesso de proteínas (consumo o suficiente de proteínas para ganho de massa muscular, sem exagerar, pois muita proteína em dieta cetogênica atrapalha o processo do uso da gordura corporal e dos alimentos como fonte de energia).

      E você, Ricardo? Divide seus trabalhos em cutting e bulking? Muda os treinos conforme a fase?



      Excluir
    2. Olá Claudia ,costumO fazer uma periodização básica nos mesês de junho até setembro para tentar aumentar a força acredito que estando mais forte consigo aumentar a minha massa muscular ,então coloco um treino chamado Heavy-Ligh ou Supinador Aprimorado e adapto pra mim ,tento aumentar o meu aporte calórico sem carbos é claro ,mas tb não fico tão encanado ..então as vezes posso jogar algumas batatas doce ,mandioca,cará ,fécula de mandioca...depois disto costumo aumenta de peso corporal é claro sem muita qualidade mas tb não muito embaçado!! ai pra frente começo a devagarzinho a aumentar as reps ,e intervalos e a cortar os carbos totalmente é claro menos os dos vegetais..
      Não participo de competições então estas são as fases que gosto de fazer no ano ..só pra brincar, mas tenho tido bons resultados sem "eas" ou suplementação que ABOLI totalmente !! grande abç

      Excluir
    3. Eu não faço períodos de "OFF", Ricardo.

      Primeiro por causa dos padrões da minha categoria - Figure -, em que a musculatura deve ser definida sem exageros e sem marcações profundas.

      Não gosto da idéia de dividir a dieta em termos de hipertrofia (fora das competições) e perda de gordura corporal mais perto dos campeonatos.

      Muitas atletas Bikini e Figure (ou Bodyfitness) já não fazem OFF.

      Eu mantenho a dieta limpa o ano todo, com alta quantidade de gorduras naturais, e assim também fico sempre em forma.

      A programação de eventos da INBA Natural Bodybuilding é intensa. Em menos de 3 meses estarei nos EUA para o campeonato feminino All Women's Championships, em Las Vegas.

      Depois, em junho, o mundial, na Eslováquia.

      No segundo semestre de 2014, então, competirei em uns 6 campeonatos.

      Obrigada pela visita e por sua participação!

      Excluir
  16. OI Cláudia.
    Estou seguindo seu blog há uns 15 dias e estou encantada com tudo. Com seu corpo, sua dieta, sua determinação, sua disciplina e, também, surpresa com sua simpatia e respeito a todos que postam comentários ou fazem perguntas. Você faz questão de responder e de fazer observações a todos os questionamentos.

    Tenho 50 anos e comecei a dieta low carb há um mês. Perdi apenas 1,5 kg, talvez por eu estar apenas 3 kg acima do meu peso ideal. Mas tudo bem, não tenho pressa.

    A minha pergunta é a seguinte: A sua barriga é completamente lisa, sem flacidez de pele, mesmo tendo tido uma gravidez. Você conseguiu isso com a alimentação e os exercícios? Eu pegunto porque eu tenho um pouquinho de pele sobrando acima do umbigo, mas é tão pouco que não justifica uma abdominoplastia. Você tem alguma sugestão pra me dar?

    Obrigada e um beijo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foram duas gestações, Dilmara, e não uma. Sou mãe de um rapaz de 20 anos e de uma menina de 18, que nasceram bem grandes.

      A menina pesava 4,3kg e eu engordei cerca de 20kg em cada gravidez.

      Amamentei os dois até os 10 meses. Por sorte, nunca tive estrias e conseguia voltar à forma quando as crianças estavam para completar 1 ano.

      A barriga não é igual à de uma mulher que nunca teve filhos, ainda mais quem tinha uma barriga enorme, como eu. Não é flacidez nem sobra de pele acima do umbigo, mas é um pouco diferente, eu noto.

      Sugestão é treinar musculação, claro. Nem se trata de exercícios abdominais (eu faço pouquíssimos!!!). Mas sim caprichar em movimentos compostos e sempre, sempre, sempre mantendo o abdomen contraído, seja ao fazer agachamentos, stiff, qualquer coisa e o tempo todo, não só durante o treino.

      Com o tempo você se habitua, experimente!

      Inspire, enchendo de ar a caixa toráxica. Depois solte o ar na parte mais baixa do abdomen, a barriga fica bem chapada, e contraia. Mantenha a contração e a postura enquanto respira normalmente.

      Beijos, obrigada pela visita!

      Excluir
  17. Claudia, por favor, responde aos meus questionamentos. Sua opiniao e muito importante para mim.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondo, sim, e com o maior prazer, Elmana!

      As gorduras naturais são as minhas principais fontes de energia, principalmente o óleo de coco virgem orgânico.

      A quantidade de gorduras na minha dieta eu fui estabelecendo na base da experimentação, observando os efeitos sobre alguns aspectos: definição muscular, resultados quanto a hipertrofia, aparência geral, digestão, pele, nível de energia, fome ou não, entre outros.

      Em uma dieta de baixo carboidrato, as gorduras desempenham papel de destaque e representam, no mínimo, 60% da ingestão calórica.

      Eu comecei no olho, sem me importar com quantidades, apenas comia proteínas, vegetais e gorduras.

      Depois, ao mesmo tempo em que parei de consumir todo e qualquer tipo de alimento processado, fui estabelecendo as proporções que considero ideais para mim.

      Você terá de estabelecer as suas proporções, Elmana, ou buscar a orientação profissional, se não se sentir segura em tentar por conta própria.

      Como sabe, eu não sou nutricionista nem médica; portanto, não me cabe aqui precisar quantidades (quantas colheres de sopa, quantas unidades, etc) nem prescrever dietas.

      Um beijo e obrigada pela visita!

      Excluir
    2. Obrigada, linda! Sucesso! Com toda essa determinação é o que você merece!

      Excluir
  18. Olá adorei esse blog, n existem muitos lugares p/ achar dicas de marombeiros em dieta paleolítica
    Duvida: vc faz a dieta LCHF, mas conta calorias para não comer de mais e se manter com BF baixo ou só come conforme a fome como indica a maioria dos blogs paleo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha dieta é de muito baixo carboidrato e gordura alta, Gustavo.

      Eu não como frutas nem "carbos paleo" tipo batata-doce, mandioca, nozes.

      A alimentação é a natural levada às últimas consequências ;-)

      Nada de produtos processados, industrializados, acrescidos disso e daquilo.

      Por isso, considero a minha versão da dieta paleo como very low-carb (cetogênica).

      Eu planejo a quantidade de proteínas de que necessito para os meus objetivos no esporte, em termos de hipertrofia e definição muscular. As proteínas são sempre moderadas - cerca de 20% - da dieta; o restante, ou seja, os 80% são gorduras.

      Se eu comer apenas conforme a fome, acabo ingerindo menos alimento do que o necessário, pois a característica principal da dieta de baixo carboidrato é a ausência de fome e de compulsão.

      Também não gosto de fazer uma ou duas grandes refeições no dia, sinto efeitos negativos na manutenção da massa muscular. E se me descuido e como de menos (por distração, falta de tempo ou de fome), logo o meu corpo dá sinal de alerta.

      É por esta razão que me preocupo com as calorias: porque não quero emagrecer, não quero perder peso!

      Na verdade, eu contava calorias e proporções tempos atrás, quando ainda estava me adaptando à dieta. Agora já sei as quantidades, é automático.

      Beijo, Claudia

      Excluir
    2. Claudia,

      parabéns pelas suas conquistas, torco muito por voce. Se possivel, gostaria de te fazer uma pergunta... Voce poderia dizer qual seria seu cardapio de um dia inteiro? Cafe da manha, almoco e jantar alem do pre e pos treino. Sinto muita dificuldade de ingerir muita gordura sem uma alta ingestao de proteinas e acho q a alta ingestao de proteinas acaba atrapalhando os beneficios que por ventura poderia obter com a cetose da dieta. Desde ja obrigado e parabens mais uma vez.

      Excluir
    3. Mesmo que a "teoria" das dietas paleo e de baixo carboidrato mande fazer menos refeições e comer apenas quando se tem fome - e então comer em quantidade, até a saciedade -, pode valer a pena aumentar o número de refeições e fracionar o consumo de proteínas e gorduras, João, pelo motivo que mencionei acima em minha resposta ao Gustavo, e também para evitar a alta ingestão de proteínas de uma vez só.

      Eu faço assim e me mantenho em cetose. Experimente e observe.

      Quanto ao cardápio de um dia, em geral são 4 ou 5 refeições; às vezes 3, quando em jejum de 15 a 16 horas.

      Em todas as refeições como proteínas e gorduras, com vegetais (folhas).

      REFEIÇÃO 1 (2 horas antes do treino) - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extra-virgem.

      ---> PRÉ-TREINO (20 minutos antes) - óleo de coco virgem orgânico

      ---> PÓS-TREINO (imediatamente depois) - óleo de coco virgem orgânico

      REFEIÇÃO 2 - (1 hora depois do treino) - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extra-virgem.

      REFEIÇÃO 3 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extra-virgem.

      REFEIÇÃO 4 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extra-virgem.

      (Às vezes, dependendo do horário) REFEIÇÃO 5 - porção de proteína (carne, peixe, frango e/ou ovos inteiros) + vegetais + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extra-virgem.

      Nos dias em que faço jejum, a primeira refeição é a 2, logo depois do treino. Sem usar óleo de coco (pré-treino e pós-treino).

      Também se posso fazer a refeição 2 logo depois do treino, não uso o óleo de coco pós-treino.

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  19. Nossa Claudia estou sem palavras depois que li seus post, mas sei que quero ter um corpo igual ao seu quero ficar, linda "grandona" durinha agora aos 25 e também aos 50 anos, eu tenho um pouco de receio de ficar sem o carboidrato, eu acho que se não comer pelo menos o carboidrato eu nao vao CRESCER os músculos, eu tenho 1,73 de altura e peso 70 kg eu como sou alta, gosto de ficar com pernão e bundao não minhozinha, eu sou totalmente viciada em AÇUCAR esse é o meu pecado sei que faz mal mas eu nao resisto, também tenho uma queda por caboidratos, entao descobrindo o seu blog e conhecendo a sua historia fiquei pensando se eu conseguiria restringir minha alimentacao corta o ACUCAR DE UMA VEZ POR TODO e ate deixar de comer minhas frutinhas que eu tanto amo, pois ate elas TEM QUE CORTA DA DIETA, o carboidrato é ate mais facil de ficar sem ele, mas como vou crescer na academia???? percebi que no seu cardapio das refeicoes que vc faz durante o dia são sempre as mesmas coisas SINCERAMENTE voce é FODA por conseguir!!!!! você pode me dizer como é o seu dia-dia na academia como é o seu treinamento e tal ??? OBS: vou pensar bem sobre essa dieta NATURAL e vou tentar segui-la ... ( e o sal tambem faz mal)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A idéia que sem carboidrato não se consegue hipertrofia (aumento de massa muscular) nem energia para as atividades diárias e treinos é um grande engano, Fernanda.

      Entretanto, você pode escolher seguir uma alimentação à base de proteínas (bastante) e carboidratos, com pouca gordura OU à base de proteínas moderadamente, mais gorduras e poucos carbos.

      Nos dois casos, livre-se do açúcar, do glúten, dos óleos refinados e dos alimentos processados (gelatinas, pudins, pratos prontos congelados, salsicha, frios em geral, refrigerantes - TODOS -, cafe, leite e laticínios - TODOS -, álcool, etc).

      Eu passo pouco menos de 2 horas por dia na academia, treino musculação seis vezes por semana, um treino diferente a cada dia, ou seja, não repito o treinamento dos mesmos grupos musculares na mesma semana.

      Sempre treino até a falha (ou fadiga), prestando a máxima atenção na execução concentrada e perfeita dos movimentos, com o objetivo de hipertrofia.

      Os treinos eu associo à uma dieta 100% natural de baixo carboidrato, sete dias por semana, 365 dias por ano, sem furos.

      Beijos, Claudia

      Excluir
  20. Olá Cláudia,

    Primeiramente quero te parabenizar pela sua dedicação!

    Estou me formando em nutrição agora, e estou com foco na dieta Low Carb e Nutrição Esportiva. Porém tenho poucas informações técnicas sobre usar a low carb no esporte. Onde posso conseguir? abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O low-carb (ou dieta de baixo carboidrato) é um estilo de vida, Turí.

      Há anos eu me adaptei de tal modo a esse tipo de alimentação que posso dizer que nem me lembro dos tempos das massas, do pão, dos cereais e da grande quantidade de açúcar - frutas, laticínios, mel.

      Quem vive com baixo carboidrato faz isso em qualquer situação ou momento, em casa ou em viagens, praticando esportes ou não.

      Especificamente, o low-carb nas atividades esportivas se divide em duas linhas principais: 1)a dieta constante de baixo carboidrato e 2)a dieta cíclica, em que se alternam períodos de low-carb com outros de "recargas" de carboidratos.

      Para mais informações, procure por "dieta cíclica", "dieta cetogênica cíclica", "ciclos e refeed de carbos"; há muito material em sites nacionais e estrangeiros, livros bacanas de autores como Jeff Volek ("The Art and Science of Low Carbohydrate Performance"), "Eat Stop Eat", e tantos outros dedicados justamente à adoção do low-carb para aumento da performance esportiva.

      Beijos e muito obrigada, parabéns pela sua dedicação em buscar conhecimento, pois a maioria dos nutricionistas e do pessoal do meio esportivo tem muito preconceito contra o low-carb, certamente por desconhecerem os mecanismos que permitem ao corpo humano usar a gordura como fonte de energia, gordura em vez da glicose.

      Nós, low-carbers, literalmente queimamos óleo, enquanto os outros queimam glicose/açúcar.

      Excluir
    2. Muito grato pela atenção Cláudia. A desinformação dos docentes das faculdades de nutrição sobre os benefícios da low carb é medonha. Mesmo quando saem reportagens na mídia falando bem, ninguém se arrisca a querer conhecer melhor o assunto. É triste pela quantidade de pessoas que poderiam melhorar de vida com esta dieta e acabam apenas "sobrevivendo" com a dieta da OMS :(

      Mas graças a Deus hoje existe a internet, e pelo menos para quem tem acesso, pode ajudar bastante.

      Forte abraço!
      Estarei sempre por aqui agora ;)

      Excluir
  21. Cláudia uma dúvida que tenho a respeito dos seus treinos. Ví que utiliza colocar muito peso e fazer o tanto que aguentar, depois abaixar o peso e continuar o exercício. Quantas séries seriam? Da segunda pra frente você faz a mesma quantidade de repetições que a primeira vez? abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta variação de alta intensidade recebe o nome de drop set e consiste em fazer uma série do exercício até a falha, então sem descanso diminuir a carga e continuar até falhar novamente.

      Em geral, faço três reduções na carga (ou uma série tripla). Com a carga mais alta vou até a falha, sem me preocupar com a quantidade de movimentos, mas que costumam ficar entre 4 e 8 repetições. Ao diminuir o peso e continuar o exercício, mesma coisa, vou até falhar. Com a carga menor, e dependendo do exercício, posso conseguir 6 ou 8 repetições, mas ao chegar na terceira redução é comum acontecer de não fazer nem mais de três movimentos ou de conseguir outras oito ou nove repetições, depende da carga inicial e do % de redução.

      Excluir
    2. Grato Cláudia. Vou experimentar para ver os efeitos em mim. Forte a abraço!

      Excluir
  22. Oi Claudia!

    VOce conhece fisiculturistas que pratiquem ao inves da PALEO a dieta CRUDIVORA, no Brasil? Pergunto isso porque sabe-se que a proteína vegetal, alem de produzir o dobro de eficiencia,sera mais facilmente metabolizada e não carrega tanto potencial oxidativo (de envelhecimento) ou cancerigeno, decorrente sobretudo da formação de Aminas Heterocilcicas, HCAs, pelo cozimento.

    Aguardo sua resposta. Tenha um bom dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço fisiculturistas que adotem a dieta crudívora (à base de alimentos crus), Yuri.

      Esses alimentos crus são em maioria de origem vegetal, embora ovos e peixes crus se incluam no conceito de crudivorismo.

      Você é crudívoro? É estritamente vegetariano ou consome alimentos crus de origem animal?

      Excluir
    2. Aliás, há muitos atletas que adotam a dieta natural ou paleo, mas são poucos os que seguem uma alimentação constante de baixo carboidrato, ou seja, que não fazem ciclos ou "recargas" de carboidratos.

      Excluir
  23. Cláudia, mais uma pergunta (me desculpe a bateria de perguntas) - Quantas horas dura a sua sessão de malhação.? Você malha quantos músculos por dia? Dá descanso de quantos dias? Faz quantos exercícios para cada músculo? Faz algo de aeróbica também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A duração dos meus treinos varia um pouco, depende do grupo muscular do dia, do número de séries e do tempo de descanso que dou entre as séries e entre os exercícios, por exemplo.

      Em geral, a minha sessão de musculação dura de 1 hora a meia a 2 horas, seis vezes por semana (de segunda a sábado).

      A cada dia treino um ou dois grupos musculares, sem repetir a combinação na mesma semana. Assim, é um dia para ombros, outro para posterior de pernas e glúteos, para peito e abdominais, para costas, um com ênfase na parte da frente da coxa (mas que pega tudo!!!) e, finalmente, braços e abdominais, com bíceps e tríceps.

      Procuro seguir a programação acima, assim dá tempo de a musculatura descansar.

      Distribuo cerca de 4 exercícios para grupos maiores, três ou quatro para os menores.

      Não faço aeróbicos, exceto as atividades e os movimentos do dia a dia: andar na rua, pedalar no parque aos domingos, coisas assim.

      Excluir
    2. Grato pela resposta Cláudia. abs

      Excluir
  24. Oi Cláudia. Sabe, tenho uma curiosidade: quando vc iniciou a dieta VC ficou meio enjoada com tanta proteína e gordura? Como é sua digestão quanto a ingestão de muitas gorduras, embora seja orgânica. Faço a Atkins, tinha parado um pouco e voltei, mas gostaria de adotar a dieta low carb como estilo de vida mesmo. Comemos muita, mas muita porcaria todos os dias, desde corantes, conservantes, etc. Tenho 4 filhos, 40 anos, 1,60 m e estou agora com 59 kilos. Com 54 kg me considero num peso ótimo, pq meu peso sempre foi até 52 kilos até uns 29, 30 anos.
    Outra coisa, VC toma algum polivitaminico por não comer frutas e etc? Sempre que volto a dieta meus seios ficam Mega doloridos e dizem q é falta da vitamina C. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca fiquei enjoada nem me senti pesada ou estufada com a dieta de baixo carboidrato, gordura alta e proteína moderada, Ana Lúcia.

      Muitíssimo pelo contrário! Sinto-me ótima, sem retenção de líquidos e cheia de energia.

      Se você reler o que escrevi vai perceber que jamais fiz a ingestão de "tanta proteína", como você mencionou. A quantidade de proteínas na minha dieta é muito menor que a normalmente usada por praticantes de musculação, fica em torno de 1,5 grama de proteína por kg de peso. É pouco, entendeu? Mas o suficiente para os meus objetivos, dentro de uma dieta cetogênica.

      Uma coisa: eu não como porcaria, nunca mesmo. Não como queijos, creme de leite, adoçantes artificiais nem nada que contenha substitutos do açúcar, gelatinas diet e "sobremesas low-carb", chocolate, cafeína, carnes processadas, bacon, linguiça, etc.

      Também nada com corantes, conservantes, espessantes e ingredientes que não sejam aquilo que estou comprando: alface é alface, ovo é ovo, sem "complementos" nem siglas misteriosas que não existem na natureza. Isso, sim, deve provocar enjôos, não as carnes e ovos de animais orgânicos e peixes selvagens (não criados em cativeiro, que não recebem hormônios para mudar de sexo, como as tilápias, ou para ficar mais atraentes, como o salmão de viveiro, além de antibióticos e rações à base de soja, milho, cujos resíduos poluem o ambiente e ameaçam todo o ecossistema, além da nossa saúde).

      Não tomo nenhuma vitamina sintética, idem para os minerais. Nada. Obtenho da alimentação; se não como frutas, não faltam vegetais orgânicos, a maior parte deles consumida crua.

      Fora o alto consumo de vegetais, as outras vitaminas e minerais essenciais vêm das carnes, dos ovos inteiros, dos peixes, do óleo de coco, do azeite.

      Para completar a dieta, costumo tomar um pouco de sol todos os dias, nem que seja por 10 a 15 minutos, atráves da janela do quarto, de manhã. Os ossos, o metabolismo do cálcio, a disposição geral, o rendimento dos treinos, tudo parece funcionar melhor.

      Em vez de frutas para os seus seios doloridos, experimente tirar alguns dos alimentos presentes na dieta Atkins, mas que têm muitas toxinas, como queijos, manteiga, creme de leite, bacon e adoçantes.

      Um beijo, querida!

      Excluir
  25. Outra pergunta: Vc tem instagran? Ou só usa o Blog para divulgação mesmo? Bjos
    Vc é minha inspiração, desde que vi que vc não usa NADA de substâncias e ainda por cima tem essa alimentação regrada, tive mais vontade ainda de seguir o que meu coração diz: Não usar nada de produtos caros e quìmicos (whey e outros do tipo) e tenho vontade de malhar para ficar SUPER malhada, não sei se para competir, mas para ficar DO JEITO QUE GOSTO. E dane-se o que os outros pensam.
    Outra coisa que gostaria de falar aqui e para todos: Se vc quer seguir a dieta Atkins, ou paleo, ou low carb, se preparem pq vai ter muita gente "zica" dieta alheia, querendo que vc coma "só um pedacinho"..."ai mas só agora não vai fazer mal"...e assim vai.
    Siga o seu coração e faça o que vc gosta, os outros cada um que cuide da sua vida e da sua saúde.
    Bjo Cláudia!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho Instagram.

      Eu falo demais, Ana, escrevo à vontade e não gosto de ter restrições de espaço, como as do Twitter (máximo de x caracteres por post), nem de usar aquelas tags # # # #

      Faça isso, treine para ficar como você quer. Imagine a nova Ana Lúcia dentro de você, pense em todos os detalhes, a perna, a barriga, os ombros. Então você começa a trabalhar na sua escultura com toda a paciência e dedicação do mundo, vai tirando a casca e revelando o seu projeto.

      Não ligue para o que as pessoas dizem da sua dieta, fique na sua e não fale muito a respeito, só mesmo se sentir um interesse verdadeiro. Se perceber que é armadilha, mude de assunto.

      Em restaurantes e ocasiões sociais, coma um grelhado, uma salada. E beba água (vale mentir que não pode tomar álcool por causa dos antibióticos que o médico receitou hahaha)

      Quero ver a nova Ana Lúcia por aqui muito em breve!

      Excluir
  26. Cláudia lá vou eu, outra pergunta:
    Vc não come outros tipos de legumes com baixo índice de carboidratos como: chuchu, abobrinha, vagem, beringela, abóbora, etc, porque não gosta ou é porque cortou do cardápio mesmo?
    bjos
    Ana Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Berinjela, tomate, pimentões e pimentas são vegetais indigestos para mim.

      Os outros que você citou - com maiores quantidades de carboidratos - eu não como porque gosto de manter a minha dieta muito baixa em carbos. Se bem que chuchu eu nem sei quanto de carboidrato tem, mas dispenso ;-)

      Excluir
    2. Ahhh OK. Eu andei vendo as categorias do fisiculturismo feminino e acho que me encaixarei mais fácil na wellness. Tenho bundão e coxão, na figure o corpo fica com bem pouca gordura corporal né. Aliás tive dificuldade em achar a definição e explicação básica de cada categoria feminina. Vc poderia dar uma pincelada no seu blog pra mulherada ficar por dentro, embora tenha muitos homens seguindo teu blog tbm. Bjoooo. Vou começar minha dieta do jeito que quero e vou te contando!! Obrigada pelas respostas!!!

      Excluir
    3. A categoria Wellness só existe no Brasil, Ana Lúcia, em campeonatos da IFBB. O padrão físico é tipo "a gostosa da praia"; aliás, esta categoria nasceu no Rio de Janeiro há alguns anos, em uma época antes de abrirem por aqui a categoria Bikini, das mulheres mais magrinhas, bem secas mesmo, com definição muito suave.

      Eu pertenço à federação internacional INBA Natural Bodybuilding, que adota as categorias femininas de padrão internacional (a Wellness é carioca e brasileira, ok?) que descrevi no post MULHERES NATURAIS - CATEGORIAS, dê uma olhada: http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2014/03/mulheres-naturais-em-las-vegas.html

      Feliz por você, espero notícias!

      Excluir
  27. Oi Claudia sou sua fã!
    Vc é tão guerreira e forta!Minha musa inspiradora!
    Linda linda linda!!!!

    Claudia, tenho 30 anos,peso 58kg,54 de coxa,95 de seios,94 de glúteo,e 83 de medida abdominal (barriga...aff ),treino todos os dias,faço dieta ,pela manhã whey protein,uma colher de de chá de chia,2 colheres de sopa de albumina,2 fatias de pão integral com peito de frango,café com adoçante,de intervalo das refeições frutas,almoço beterraba e cenoura cozida,com cheiro verde e peito de frango,café da tarde café com adoçante duas fatias de pão integral,batata doce,bcaa,vou treinar ; a noite, pós treino whey protein, scoop com 20g de aveia ,2 colehres de sopa de albumina e beterraba com cenoura e peito de frango esse foi meu jantar srsr,as vezes coloco outros legumes e salada ,azeite todos os dias .Quero muito trincar meu abdomem,e crescer,ganhar massa...Vou começar a fazer sua dieta,cortar o pão integral e carbos,^mas ai vem minha preocupação,estou com medo de emgracer muito pois perco peso com facilidade,o que devo fazer para não perder tanto peso e o que vc acha da minha dieta?
    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha medo de ficar muito magra seguindo uma dieta low-carb, Andréa. Basta ajustar as quantidades de proteínas (moderadas), gorduras (altas) e poucos carboidratos para os seus objetivos e de acordo com o seu ritmo de treinamento e de atividades em geral.

      Como exemplo, eu não tenho por objetivo perder peso, programo a minha dieta de baixo carboidrato para aumentar massa muscular sem ganhar gordura (ou com um pequeno aumento, gerenciável). Quando quero dar uma secada, reajusto as quantidades e o número de refeições, sempre usando proteínas, gorduras e muito pouco carboidrato em todas as refeições.

      Excluir
  28. Claudia,
    Li em um comentário que você não usa água clorada para desinfetar os vegetais. Como você lava e desinfeta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São duas coisas diferentes, Alessandra.

      Não uso água clorada para beber nem para cozinhar ou preparar chás, etc. Aí é só água mineral alcalina.

      Para lavar as verduras, infelizmente não há outro jeito a não ser usar a água corrente, clorada. Depois de lavar folha por folha, aí sim, coloco as verduras de molho em água mineral na saladeira de barro. Deixo por uma hora e escorro a água, sem enxaguar, e seco bem. Não uso líquidos higienizadores à base de cloro.

      Leia sobre a saladeira de barro e como preparo minhas verduras neste link: http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/02/4-low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html

      Excluir
  29. Meus Parabéns pelo seu Post e pelo notório resultado. Bacana e sugestivo. meu Blog é o http://mestredamaromba.blogspot.com.br (Sucesso)

    ResponderExcluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.