quinta-feira, 12 de setembro de 2013

NATURAL BODYBUILDING - CAMPEONATOS INTERNACIONAIS DE FISICULTURISMO NATURAL - DE MALAS PRONTAS PARA OS EUA - RENO E LAS VEGAS


Arrumando as malas e ajeitando tudo para disputar os meus primeiros campeonatos internacionais de fisiculturismo natural, nos EUA.


A programação para os próximos meses é intensa!

21/setembro/2013 - EUA, Reno
International Flex Appeal All Female Championships

28/setembro/2013 - EUA, Las Vegas
International Forever Natural

02/novembro/2013 - EUA, Hollywood
World Cup

08-10/novembro/2013 - EUA, San Diego
NATURAL OLYMPIA 2013


14/setembro/2012 - Claudia Vilaça - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural

O que você achou da comparação?
Nem me reconheço na foto de 1 ano atrás!


Na semana que vem vôo para a California, tenho compromissos em Pasadena, cidade linda perto de Los Angeles.

De Pasadena, sigo de carro até Reno, no estado de Nevada, onde será o campeonato do sábado, 21 de setembro - o INTERNATIONAL FLEX APPEAL ALL FEMALES CHAMPIONSHIPS.

No domingo seguinte ao campeonato em Reno, viajo para Las Vegas, onde devo passar a semana até a competição do dia 28, o INTERNATIONAL FOREVER NATURAL.

Já tenho ingressos para shows e musicais em Las Vegas, será uma semana pre-contest bem agitada, cheia de música, luzes e novidades.



Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Depois da estréia nos palcos internacionais, fico ainda mais alguns dias nos EUA e volto para o Brasil, para retornar novamente em novembro, quando tomarei parte da WORLD CUP (em Hollywood) e do NATURAL OLYMPIA 2013 (em San Diego), a convite da INBA - INTERNATIONAL NATURAL BODYBUILDING ASSOCIATION, representando o Brasil.


Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Na preparação sem acompanhamento de técnico nem personal, tenho treinado intensamente na nova academia: seis treinos por semana, diferentes e divididos por grupos musculares, com um dia de descanso.

Treinos para HIPERTROFIA, sempre.


Veja exemplo do meu CARDÁPIO DIÁRIO:

REFEIÇÃO 1 - porção de proteína (carne, peixe, frango, ovos) + salada + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem

---> PRÉ-TREINO (20 minutos antes) - óleo de coco virgem orgânico

---> PÓS-TREINO (imediatamente depois) - óleo de coco virgem orgânico

REFEIÇÃO 2 - porção de proteína (carne, peixe, frango, ovos) + salada + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem

REFEIÇÃO 3 - porção de proteína (carne, peixe, frango, ovos) + salada + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem

REFEIÇÃO 4 - porção de proteína (carne, peixe, frango, ovos) + salada + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem

REFEIÇÃO 5 - porção de proteína (carne, peixe, frango, ovos) + salada + óleo de coco virgem orgânico e azeite de oliva extravirgem.



Desde 22 de agosto (quando fui expulsa da academia que frequentava), mesmo com poucos dias nesse meu sistema autodidata de treinamento*já noto progressos: as coxas parecem maiores e mais marcadas, os ombros deram de crescer em todos os ângulos, a barriga está sequinha.

(*) O tal "sistema de treinamento" é invenção minha e vai mudando a cada sessão. Anoto tudo o que faço no meu diário de treino para poder repetir ou modificar na semana seguinte. Experimento novas sequências e exercícios que pegam pontos próximos - cada pedacinho do ombro, por exemplo. Drop-sets, adoro drop-sets! Mas nos meus drops não me prendo a um número "x" de repetições; faço como o Arnold e o treino de panturrilhas: a primeira bem pesado, o quanto conseguir; imediatamente abaixo a carga e continuo até falhar; mais uma diminuição, sem descanso, e assim por diante. E quando me empolgo aumento o número de séries...

Isso porque em DIETA DE BAIXO CARBOIDRATO E GORDURA ALTA o corpo usa a gordura como fonte de energia e a gente não se sente cansada; pelo contrário, parece que a disposição aumenta durante o treino!

Voltando a falar de evolução, no último dia de treino na outra academia eu estava assim:

Claudia Vilaça - 51 anos - 22/agosto/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


E aqui em fotos recentes: há dez dias e hoje.

02/setembro/2013 - Claudia Vilaça - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE - 51 anos
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Também estou praticando as poses da categoria FIGURE da INBA, algumas são diferentes daquelas adotadas nos campeonatos amadores brasileiros.


Em cada campeonato há dois rounds; os dois, pelo que pude perceber, usando-se o mesmo biquíni colorido e sandálias transparentes, sem plataforma.

No primeiro round - ou pre-judging - acontecem as comparações e os quartos de volta. Geralmente é de manhã, entre 9 e 10 horas.

E no segundo round, à noite, é a vez do Figure Walk ou T-Walk, uma apresentação solo das competidoras, com entradas individuais. Eis o momento de mostrar domínio de palco, simpatia e exibir o conjunto harmonioso que caracteriza esta categoria tão feminina do fisiculturismo.


Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Claudia Vilaça - 51 anos - 12/setembro/2013
Atleta - Categoria FIGURE
Fisiculturismo Natural
Natural Bodybuilding


Terei muitos desafios nesta nova aventura:

1) para começar, serão dois campeonatos em seguida, com uma semana de intervalo. 

Assim, aquela clássica programação de treinos nos dias que antecedem a competição não vale mais. O que devo fazer entre uma competição e outra? Descansar no domingo? Na segunda-feira também? Treinar ou não pernas em Las Vegas (já que estarei há vários dias sem treinar por causa das viagens anteriores)? Treinar desde quando e até que dia?

Outra coisa em que pensar é o estado da pintura corporal. Em 7 dias, o Protan vai desbotar, já começa a ficar manchado. Não sei se é melhor esfoliar a pele depois do primeiro campeonato e reaplicar a tinta de palco normalmente ou apenas sobrepor os tons, correndo o risco de não ficar uniforme. O que você acha? Lembre-se de que não é tarefa fácil tirar o Protan passado recentemente, o negócio entranha, penetra mesmo!


2) mais importante: a dieta

Na viagem de avião, ok, já desenvolvi ótimas técnicas (simples, levo minha comida ;-). Só não terei água alcalina de baixo sódio, o jeito será encarar os míseros copinhos de água servidos durante o vôo.

O problema é depois! 

Nas semanas antes da competição costumo reduzir ainda mais o sódio na alimentação, ou seja, evito peixes de água salgada, ovos, até mesmo carne de vaca. Agora pergunto: o que vou comer nos EUA sem ter como cozinhar e sem recorrer a enlatados ou comida industrializada?! 

Normalmente, viagens não são problema para quem vive em dieta de baixo carboidrato. Nos restaurantes, basta pedir um grelhado com salada ou, em caso de emergência, apelar para a velha lata de atum.

Agora, dias antes de campeonato, salmão e carnes, fora. Frango e peru de rotisseries, fora. Ovo, fora. Atum, conservas e processados, fora. 

Você entendeu o meu desafio? Duas semanas! 

Darei um jeito - espero.

Estou aqui pensando e aceito sugestões

Depois prometo contar as soluções que encontrei, as que deram certo e as que não deram (tomara que não tenha nada para falar sobre essas últimas!).


3) aplicar a tinta de palco sem lambuzar paredes, móveis nem sujar a roupa de cama do hotel; encontrar espaço na mala para toalhas e lençóis velhos, que pretendo largar para trás; lidar com a falta absoluta de senso de direção e a notória inabilidade para diferenciar esquerda de direita, já que as apresentações nos campeonatos internacionais seguem todo um roteiro, principalmente o segundo round, ou T-Walk.

Experiências, improvisos, sacadas inteligentes e mancadas memoráveis...

Bem, deixo isso tudo para os próximos posts!

---

Leia também:






27 comentários:

  1. Oi! Antes do campeonato só pode comer peito de frango sem sal,salada, óleos de coco e azeite? Entendi certo?
    Vou dar umas sugestões (provavelmente beeem bobas...):
    1) alugar flat com cozinha e preparar as refeições;
    2) Achar um bistrozinho simpático, levar o óleo de coco, sensibilizar o gerente e o chef com a sua simpatia e pedir para preparar seu frango do jeito certo;
    3) Comprar uma panela elétrica de arroz pequena, cozinhar o peito de frango no quarto de hotel, desfiar, colocar os temperos permitidos e colocar nos potinhos.
    Bjs e boa sorte!

    Nilza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é o que costumo comer antes das competições, Nilza. Peito de frango sem sal, salada e óleo de coco e azeite de oliva, tudo orgânico.

      Já tentei estratégias e manipulações de sódio, mas não gostei.

      Também já usei muita tilápia (peixe de água doce), porém peguei bode de tilápia quando soube que os peixes, criados em cativeiro, quando pequenos recebem hormônios na ração e assim acontece uma coisa louca: as fêmeas se tornam machos, e assim adquirem mais peso e rendem mai$$$.

      Para mim o importante é me sentir leve no dia da competição (que pode ser bem longo, geralmente com dois rounds, além dos atrasos), sem inchaços nem gases hahaha.

      Já aconteceu de estar ótima no dia anterior e na manhã do dia D, mas começar a notar a barriga estufada ao longo do dia, antes de subir ao palco.

      Adorei sua sugestão da panela elétrica, obrigada!!![

      Não tinha pensado nisso, pois não sou adepta da panelinha nem de microondas. Agora já vi no site da Target panelas elétricas de todos os tamanhos, para arroz e cozinhar no vapor, muito mais baratas que as daqui. Vou comprar lá, 20 dólares!

      O flat não é solução porque vou ficar em três hotéis diferentes nas próximas duas semanas: em Pasadena, Reno, Las Vegas.

      O restaurante simpático pode até funcionar para uma refeição, mas não para todas, certo? Preciso de 5 refeições por dia com o meu franguinho ;-)

      Agora, óleo de coco virgem, verduras orgânicas lavadas e prontas para servir, ah, tudo isso é muito fácil de encontrar nos EUA. Em qualquer supermercado, sem problemas.

      Valeu pela ajuda!

      Excluir
  2. Nos estados unidos tem tudo, inclusive comida super orgânica cozida no dia nos supermercados. Existe uma rede bem famosa chamada whole foods

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Tay, eu já estive muitas vezes nos EUA nos últimos tempos (meus filhos moram lá, vou sempre) e encontro facilmente comida orgânica e fresquinha, muito mais barata que aqui.

      Minha dúvida apenas é se encontrarei peito de frango cozido ou assado sem nenhum sal nem temperos, entende?

      Beijo, obrigada pela sugestão!

      Excluir
  3. Outra coisa, nao precisa trazer pelo de coco, tem tudo nos supermercados, azeite de todo lugar do mundo e oleo de coco orgânico.
    Nao entre em restaurantes, pesquise nas cidades que voce vai ficar qual o supermercado que mais vende produtos orgânicos. A panela de arroz que sua amiga indicou e elevar, bom preço.

    ResponderExcluir
  4. Se quiser conversar comigo, me add no face
    Tyhenna Cook, eu moro na Flórida. Mas sou natural de joao Pessoa , Paraíba.

    ResponderExcluir
  5. Boa sorte linda!!! Torcendo muito por ti... minha inspiração!!!

    ResponderExcluir
  6. Parabens! Você é linda, e com certeza, sua força e perseverança, serviram de inspiração a muitas pessoas inclusive a mim.
    Claudia, quais são suas medidas? Você tem um fisico incrivel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minhas medidas atuais são:

      - peso (não importa se emagreço ou engordo, se ganho mais ou menos massa muscular, se é antes ou depois da competição, já que nunca faço off na dieta): entre 61 e 62 kg, nunca sai disso.

      - cintura 67 cm, quadril 95-96 cm

      Ah e altura: 1,65 metro, idade 51 anos

      Beijo, Kah!

      Excluir
  7. Claudia, só passando pra te desejar mt boa sorte nessa nova etapa. Tenho certeza que vc vai tirar de letra ;)
    Fiquei curiosa sobre o treino de ombros.. qnd puder vc mostra um exemplo pra gente? Projeto ombros de Claudia Vilaça!! rs

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O treino de ombros é o meu favorito, Gi, gosto de começar a semana por eles.

      Hoje, dia 16, segunda-feira, foi outro treino mortal de ombros!

      Começo trabalhando a parte de cima, a aparênciade ombros poderosos é muito importante para uma atleta Figure. Faço desenvolvimentos diversos, com pegada mais aberta. Gosto de 6 séries de cada exercício (uns 4 para esta parte), bem pesadas, falhando lá pela sétima ou sexta repetição, no máximo em oito.

      Depois vou para a lateral, para conseguir aquele formato redondo. Aqui também uso bastante peso com poucas repetições, além de drop sets até a falha. Meu favorito é elevação lateral, primeiro com halteres que dêem para falhar lá pela oitava, no máximo, e isso morrendo; depois, troco os halteres por outros mais leves e faço outras tantas repetições; troco pela terceira vez.

      Tem também umas elevações no cabo, unilaterais, adoro!

      Posterior de ombro vem em seguida, apesa de também trabalhá-los na quinta-feira, durante o treino de costas.

      Finalmente, a parte da frente, com elevações frontais, em diferentes ângulos. Gosto muito da "elevação em x", unilateral.

      Excluir
    2. Ah, sempre faço os exercícios devagar, nunca uso impulso, não jogo para cima nem despenco o peso.

      Na maior parte das vezes uso cadência, segurando bem a parte final do movimento.

      Isometria também.

      E você, Gi, como é o seu treino de ombros?

      Excluir
  8. Oi Claudia.
    E se vc comprar um fogao de camping eletrico, talvez ajude. Eu tenho pq qdo vou viajar nao gosto que minha filha coma Dias seguidos em restaurantes, me ajuda muito.
    Qto a pintura e se vc nao deixar que ela dispote, por exemplo reaplicando nesta semana, sera que nao da certo??
    Estarei torcendo por vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas sugestões, Angela!

      Acho que primeiro farei uma pesquisa nos supermercados de produtos orgânicos, já vi que nas cidades em que vou passar desta vez há pelo menos 1 em cada.

      Se não encontrar meu frango cozido ou assado sem sal nem temperos, então comprarei uma panelinha elétrica e preparo no hotel.

      A pintura normalmente eu aplico 3 camadas antes do campeonato: duas noites antes, uma noite antes e no dia. Desbotar um pouco, sempre desbota, o perigo é ficar manchado e aí não dá para passar mais tinta em cima das manchas, fica feio.

      Vamos ver como eu vou estar depois do primeiro campeonato e nos dias seguintes, aí decido!

      Excluir
  9. Olá Cláudia! Estou na torcida! Você está belíssima, que pernão!

    Estou com algumas dúvidas e gostaria de saber se pode me ajudar.

    Estou fazendo a low carb (Atkins) desde Agosto. Perdi 15 kg nesse período. Malho há um ano, sendo que fiz os seguintes treinos: Emagrecimento, Condicionamento Físico e agora pedi para trocarem meu treino para Hipertrofia (pois li no site do Dr. Souto que pouco peso e muita carga é mais adequado para a perda de peso de quem faz low-carb).

    Lógico que me olharam tortíssimo e disseram que não posso viver sem carbs e que não posso hipertrofiar sem eles... (o que vemos pelo seu lindo físico que é um mito besta).

    Mas enfim, minha questão é a seguinte: se eu começar o treino de hipertrofia agora, será que ainda vou continuar perdendo gordura apesar do ganho de massa magra? Ainda tenho 35 kg a perder e gostaria MUITO mesmo de baixar de 100kg até o fim do ano (estou com 106.6). Você acha possível? Alguma dica?

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou nutricionista nem médica, Sayuri. Por isso, o que você lê aqui no blog são experiências pessoais, ok? Gosto de testar quantidades e tipos de alimentos, técnicas de treino e timing, e de partilhar as descobertas, o que funcionou ou deixou de funcionar.

      Suas perguntas:

      1) Quanto a ser impossível viver sem carboidratos e muito menos hipertrofiar sem eles, ah, isso nós duas já sabemos a resposta! Mito besta mesmo, mais um dos muitos que cercam a nutrição, a medicina e o esporte.

      2) Sobre o treinamento para hipertrofia, eu te digo o que aprendi.

      Para quem vive em dieta low-carb não faz sentido a divisão clássica de treinos em fases de hipertrofia (ganho de massa) e de definição (perda de gordura).

      Assim como é perfeitamente possível hipertrofiar sem carbos, o mesmo acontece com a perda de gordura.

      Tudo depende da dieta!!!

      E aí, Sayuri, podemos derrubar outro mito besta: o de que não se pode hipertrofiar e perder gordura ao mesmo tempo. Papo furado, acredite. Talvez para quem consome carboidratos isso seja verdade, mas no nosso caso vai depender da sua dieta.

      Eu mantenho a dieta e treino sempre para hipertrofia.

      Quando quero emagrecer um pouco, diminuo ligeiramente as quantidades por alguns dias, só isso.

      Minha opinião é que você mande brasa nos treinos para hipertrofia, use técnicas como drop sets, faça os exercícios com total concentração, preocupando-se com a execução perfeita, não com a carga. Importante é ganhar músculos, massa magra, certo?

      Enquanto isso, siga com a sua dieta low-carb, a que estiver funcionando para perda de peso.

      Antes e depois do treino de musculação tome óleo de coco, vai sentir energia para a sessão intensa, garanto, e sem pesar, sem ficar enjoada, porque o seu corpo estará usando a gordura (em vez da glicose) como combustível.

      Beijos, querida, volte para me contar como está se saindo, ok?

      Excluir
  10. Vi que vc esta em Reno a procura de seu sonhos. Torco para que seus objetivos sejam atingidos. Fabio V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua torcida funcionou! Obrigada, Fabio.

      Fui segundo lugar em Reno e primeiro em Las Vegas.

      O meu primeiro primeiro lugar.

      Excluir
    2. Sensacional ! . Na sua primeira participação nos USA e já um resultado desses . Siga em frente . Parabens mesmo

      Excluir
  11. Veja FOTOS NOVAS no meu Facebook, a estreia nos EUA foi um sucesso!

    Ontem, sabado 21/9, dia de alegrias e novas experiencias em Reno, no estado de Nevada, com direito a exame anti-doping momentos antes da competicao.

    ResponderExcluir
  12. Claudia to mtooo ansiosa pelo post da competição...sou mtooo sua fã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou colocando as coisas, Eliane, à medida que for arrumando as fotos que o meu marido tirou com o celular e organizando tudo o que descobri e quero contar sobre esses 20 dias nos EUA.

      Adorei!

      Excluir
  13. Claudia,
    adorei seu blog! Me aventurei no mundo do bodybuilding ha três anos atras. Ja cortei refrigerantes, açúcar e glúten; mas, ainda consumo laticínios e frutas. Como você faz com relação ao cálcio e as vitaminas???
    Espero chegar ao 50 tao bem quanto você!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo o que o meu corpo precisa para se manter no pique da energia, não adoecer nunca e ganhar massa muscular eu tiro dos alimentos naturais, inclusive as vitaminas e os minerais.

      Em outros tempos, cheguei a tomar muitos gramas de vitamina C por dia, idem para cálcio, magnésio, etc. Até que me dei conta de que as doses eram gigantescas e que tal consumo provocaria um belo desequilíbrio do sistema.

      Pois foi o que aconteceu quando fui diagnosticada com sensibilidade ao glúten, no começo de 2012. Eu estava tão intoxicada de suplementos e vitaminas que o meu organismo entrou em colapso, parecia que nada mais funcionava direito.

      Aí tirei tudo - cápsulas, pós, shakes, adoçantes artificiais, vitaminas sintéticas - e passei a me alimentar com comida orgânica e natural. O cálcio e as vitaminas vêm dos vegetais, dos ovos, das carnes. A creatina, da carne vermelha. Complexo B, do ovo inteiro, alimento riquíssimo.

      Fiz densitometria óssea recentemente e, com 51 anos, estou muito melhor do que quando me enchia de whey, caseína e potes e mais potes de vitaminas e minerais.



      Excluir
  14. Show, muito legal, isso sim é saúde. Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.