terça-feira, 6 de maio de 2014

EU SOU O QUE EU NÃO COMO


Dizem que a gente é o que come.

Com 52 anos, eu sou o que eu NÃO como!



Também sou o que não bebo, o que não fumo e o que não tomo. 



Sou o que não aplico e o que não injeto; sou tudo o que NÃO faço nem nunca fiz para "crescer" (aumentar massa muscular), nem para "secar" (perder gordura), nem para ganhar força extra e superpoderes na academia.



Eu sou o que sou agora sem contar com a Medicina para esticar, levantar, empinar, lipoaspirar, afinar, preencher, modelar ou modificar (exceto as próteses nos seios, implantadas há 16 anos por motivos que não têm nada a ver com forma física e esporte).

O abdomen é o de uma mulher que passou por duas gestações de crianças grandes há 21 e 19 anos, e que engordou mais de vinte quilos em cada uma delas; duas cesarianas; amamentação até os nove, dez meses (bebês gulosos!). Nunca tive estrias, felizmente, mas demorou bastante para a cintura reaparecer.

Hoje, os braços, as costas, a barriga, as pernas, os glúteos são os que os hábitos e a idade determinaram, e os treinos diários de musculação e a dieta - há pouco tempo - transformaram.

Mais: eu sou assim sem me submeter aos tratamentos das clínicas de estética, que prometem alisar e firmar a pele, acabar com a celulite, exterminar e/ou derreter a flacidez e a gordura localizada.


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Já parou para pensar nisso?

Você também é o que NÃO come e o que NÃO faz.


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Esses são os alimentos que eu como SEMPRE:

- Carnes
- Frango e aves em geral
- Peixes
- Ovos
- Vegetais
- Gorduras


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Se dermos esta lista de alimentos para um grupo variado, haverá quem logo se decida por um rodízio; muita carne, é claro, acompanhada de batata frita, mandioca, pão de queijo, pastelzinho, farofa, arroz de carreteiro, tudo regado a cerveja (depois de uma ou duas caipirinhas para abrir o apetite, junto com a linguiça e o torresmo de aperitivo). O bufê é farto! Ainda tem massas, frango, strogonofe, queijos, maioneses, saladas diversas temperadas ou não, e o que mais você sonhar em encontrar em um paraíso da gula. Aceita sobremesa? Belos bolos e tortas bem ali no carrinho de doces, rindo para você!

Outra pessoa do grupo acabará escolhendo um restaurante de hamburguer. Que tal um cheese-egg-bacon-salada-etc-etc-etc no pão que é especialidade da casa, um prato grande de fritas, anéis de cebola, sem esquecer a generosa porção de maionese (que contém amido e açúcar entre os ingredientes), mostarda e catchup? Para beber, refrigerante, suco de laranja ou milk-shake. Depois do hamburguer, um toque gelado e doce cai bem e a taça de sorvete com cremes, caldas e coberturas - que dá para dois (ou mais) - fecha a refeição.

Nem churrasco nem sanduíche? Talvez alguém da turma prefira um PF de bife a cavalo com arroz, feijão, batatinhas e farofa no boteco da esquina. Gemas não muito moles, por favor, mas que sobre um caldinho de carne e óleo do ovo frito para comer com pão. A salada de alface e tomate vem em um pratinho à parte. A gelatina é por conta da casa; no singelo potinho de plástico, uma incrível combinação de açúcar, sal, corantes, aromatizantes, edulcorantes, adoçantes artificiais e conservantes.

Se um dos membros do grupo não come carne vermelha (ou carne nenhuma), o mais certo é optar por um restaurante natural. Saladas, grãos e cereais integrais, muita coisa frita em óleo vegetal refinado, incluindo os gordurosos filés de frango e de peixe, que de "grelhados" não têm nada. Feijão, favas, soja, grão-de-bico, lentilha, milho, amendoim. Bolinhos de trigo, pizza integral, hamburguer vegetal, massas, nuggets empanados (mais fritura!). Sucos com açúcar ou adoçante. O cardápio é extenso. Para completar, o grand finale: a incrível mesa de sobremesas. Aproveite, está tudo incluído no preço do self service! Pudins, sorvetes, bolos, tortas, mousses, rocamboles, cocada, goiabada, doces em calda com ou sem requeijão, paçoca, frutas cristalizadas, granola com passas, chantilly... Para facilitar a digestão, um pouquinho de abacaxi ou de mamão acompanhando o pedaço de bolo ou o sorvete, com direito a repeteco quantas vezes quiser. Na saída, chá ou café com açúcar mascavo, além de balas de algas e biscoitinhos saudáveis de mel e aveia.


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


E você? Qual seria a sua versão de uma refeição incluindo carne, frango, peixe e/ou ovos, gorduras e vegetais, que são os ingredientes de que me alimento 365 dias por ano, assim como a maioria das pessoas?


Percebeu onde quero chegar? 


Não é verdade que nós somos o que comemos.

Somos, sim, o que NÃO comemos!!!


A diferença não está no que se come, já que todo mundo também come o que eu como, por exemplo, ou você ou a sua avó ou o seu filho de três anos, salvo variações de paladar e preferências pessoais.


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Como é a minha DIETA:

A dieta é o meu estilo de vida.

E o meu estilo de vida se caracteriza por aquilo que eu não como NUNCA.


Eu NUNCA como:

- Pizza, macarronada, lasanha e outras massas, pratos prontos congelados

- Pão de queijo, pipoca, panetone, ovo de Páscoa, bolo de casamento, bolo de aniversário, bolo recheado, bolo sem recheio, cup cake, brownie, churros, algodão doce, maçã-do-amor

- Brigadeiro, chocolate, bombons, sorvete, mousse, gelatina, pudim

- Chicletes, balas, jujuba, pastilhas, confeitos

- Chantilly, creme de leite, manteiga, iogurte, queijos, ricota, requeijão

- Maionese comprada pronta, catchup, mostarda, shoyo

- Molhos prontos, cremes e caldas

- Salsicha, linguiça, presunto, salame, mortadela, bacon e todos os frios e embutidos "de supermercado" crus, cozidos, salgados e/ou defumados

- PÃO DE NENHUM TIPO, biscoitos, sucrilhos, barrinha de cereal, granola

- Salgadinhos, pastel, coxinha, croquete, esfiha, kibe

- TRIGO, aveia, centeio, arroz, milho, feijão, soja, amendoim

- Quinoa, amaranto, trigo-sarraceno

- Linhaça, chia, gergelim, semente de girassol

- Farinhas e farelos de cereais e de vegetais ricos em amido

- Parmegianas, milanesas, empanados

- Frituras

- Margarina, gordura vegetal hidrogenada ou trans, óleos refinados

- Comida em lata e conservas

- AÇÚCAR DE NENHUM TIPO. Frutose, sacarose, lactose. Maltodextrina, dextrose, açúcar branco, açúcar mascavo. Mel.

- ADOÇANTES artificiais ou naturais

- SUBSTITUTOS DO AÇÚCAR (naturais ou artificiais), polióis (maltitol, manitol, sorbitol, xilitol, eritritol, hidrolizados de amido hidrogenado)

- Corantes, conservantes, aromatizantes artificiais

- SUPLEMENTOS DE NENHUM TIPO, em pó, shakes, cápsulas ou comprimidos: whey protein, caseína, albumina, BCAA's, aminoácidos em geral, creatina, glutamina, ômega-3 e outros óleos, colágeno, fitoterápicos, fórmulas manipuladas e "misturas" esportivas e dietéticas etc  

- VITAMINAS E MINERAIS SINTÉTICOS

- LEITE e DERIVADOS DE NENHUM TIPO

- CAFÉ, chá preto, chá verde, mate e bebidas e alimentos com CAFEÍNA

- Sucos de frutas naturais ou artificiais

- Refrigerantes, isotônicos, energéticos

- Bebidas alcoólicas: cerveja, vinho, caipirinha etc


Ah, mas as coisas nem sempre foram assim! Antes de continuarmos, leia sobre a minha alimentação de tempos atrás para ter uma idéia da transformação que se deu no meu estilo de vida:


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Voltando ao presente, meu estilo de vida se define pelo consumo de alimentos naturais e de primeira qualidade, em todas as refeições do dia, sete dias por semana, o ano inteiro.


Os alimentos que eu como SEMPRE:

- Carnes orgânicas
- Frango e aves em geral, orgânicos
- Peixes selvagens (não criados em cativeiro)
- Ovos orgânicos

- Vegetais orgânicos (que não constem da lista do que eu não como NUNCA, acima)

- Gorduras naturais (das gemas, dos peixes, das carnes orgânicas etc)

- Óleos virgens (não refinados) e orgânicos - azeite de oliva e, principalmente, o óleo de coco, que é a minha primeira fonte de energia. 

Obs.: eu uso o óleo de coco virgem orgânico para preparar e acompanhar todas as refeições e também para tomar antes e depois dos treinos de musculação.

- Água mineral (não clorada) alcalina com baixo teor de sódio, de fluoretos e de nitratos


Claudia Vilaça - 52 anos

Dieta 100% natural e orgânica

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Programa GLOBO ESPORTE

Refeição 100% natural e orgânica preparada por
Claudia Vilaça - 52 anos

Atleta FIGURE
Fisiculturismo Natural - BRASIL
INBA Natural Bodybuilding - BRAZIL


Estou curiosa para saber como é o seu estilo de vida, as suas escolhas em termos de alimentação.


Vamos conversar mais sobre o que NÃO comemos?

Sobre o que NÃO somos?


Os pratos de todos os dias e nas ocasiões especiais: você faz exceções ou se permite furos na dieta?

Alimenta-se diferente em fins de semana, festinha de aniversário, casamentos, Páscoa, primeiro encontro, almoço da firma, viagens?


Ou nem presta muita atenção ao que põe na boca, desde que seja gostoso?

Tem compulsões por doces? Mata por um chocolate na TPM? 

Quem prepara a sua comida?


O jantar está na mesa, sirva-se!!!

---


52 comentários:

  1. Que super! Eu queria muito fazer uma super reeducação aliementar, mas nunca consigo. Eventualmente tomo sorvete, como bolo, doce de leite, chocolate... Pães, lasanha, macarronada, pão de queijo... Aff. Rsrs. Eu estou no meu peso normal, mas mesmo assim, queria ser mais natural. Sempre acho que melhora a disposição pro dia a dia também. Será que um dia consigo?? Beijinhos!

    http://thewhitesubmarine.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/thewhitesubmarineblog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Eventualmente tomo sorvete, como bolo, doce de leite, chocolate... Pães, lasanha, macarronada, pão de queijo..."

      Achei divertido o seu "eventualmente", Sofia; está mais para quase sempre ou quase nunca?

      Isso faz toda a diferença, concorda?

      Vá tentando limpar ao máximo a sua alimentação. Quando chegar no "eventualmente = quase nunca" estará a um passo de nem se lembrar que essas coisas existem, também não farão a menor falta e você linda, saudável, cheia de energia, sem alergias, sem TPM, sem nem um resfriadozinho.

      Experimente e volte sempre para falar dos seus progressos, ok?

      Beijos, Claudia

      Excluir
  2. Oi Claudia. Você não come frutas de nenhuma espécie ? Eu estou tentando fazer essa alimentação mas não consegui perder nem 1 grama.....já tirei completamente o pao da minha vida, por conta do glúten. De manhã como ovos com bacon, no almoço uma carne e salada e eventualmente batata doce assada e repito o cardapio a tarde e a noite. Mas como uma fruta só por dia, ou uma banana ou uma laranja.... Quanto aos exercicios ......bem tenho fibromialgia e sinto muita dor para me exercitar....mas tenho feito alguns dias a queima de 48horas que são exercicios com 3'20 s de alta intensidade de treino. Tenho 1,52 e estou pesando 75kg e não consigo emagrecer de jeito nenhum.....tem alguma dica pra mim ???? Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não como frutas há muito tempo, Adriana, mesmo antes de adotar a dieta de baixo carboidrato (o que faz 2 anos).

      Pelos mesmos motivos de não comer fruta - meus objetivos no esporte - também tirei o leite e todos os derivados da minha vida.

      Você diz que está tentando fazer uma dieta de baixo carboidrato, pelo que entendi. Há quanto tempo? No começo demora alguns dias para o corpo se adaptar e a melhor maneira de a adaptação acontecer é você consumir o mínimo possível de carboidratos.

      Mesmo os carboidratos naturais, ok? Batata doce, mandioca, frutas, etc. Também vegetais com mais amido, como cenoura, beterraba, abóbora.

      Nos primeiros tempos é melhor ficar apenas com as folhas; depois vá introduzindo outros vegetais e aumentando aos poucos os carboidratos. Frutas, com muita moderação, tipo um pedacinho hoje e outro daqui a alguns dias, e sempre de frutas não muito açucaradas, como morango.

      Na hora em que o seu corpo se acostumar a usar a gordura como fonte de energia você vai perceber que não sente mais fome nem compulsão por comida, a tendência é que comece a emagrecer usando toda a sua gordura estocada.

      Treine musculação para ativar o metabolismo e preservar a sua massa muscular.

      Beijo!

      Excluir
    2. Claudia, muito obrigada pela resposta...vc é muito atenciosa.....eu comecei fazendo a atkins mas não aguentei...é muito restritiva.....estou tentando entrar na paleo...mas não é fácil não.....tenho compulsao por doces......infelizmente....mas não vou desistir pois preciso emagrecer e muito por conta da pressão alta...grande beijo Claudia...sucesso sempre!!!

      Excluir
    3. Claudia, o abacate não seria uma exceção? Ou você também não consome, junto com as outras frutas?

      Excluir
    4. Entre as frutas, as pessoas que adotam dietas de baixo carboidrato costumam consumir coco e abacate, além de outras com baixo teor de açúcar, como o morango.

      O coco e o abacate são ricos em gorduras, o que é bem-vindo em dietas low-carb.

      Eu não gosto de abacate, não me faz bem. Para mim é indigesto, fico com azia, por isso não como.

      Já o coco fresco eu adoro! E justamente por isso também evito, pois não consigo ficar em um pedacinho, o danado me dá compulsão, não posso parar de comer enquanto não liquidar o coco inteiro. Entendeu o por quê?

      A minha alimentação - ou estilo de vida - é totalmente livre. Eu decido o que quero e o que faço. A simples idéia de alguma fruta, algum legume, um cafezinho ou um chocolate me tirarem do controle me vira o estômago hahaha, quem manda no meu prato sou eu, nada de desejos, fissuras e compulsões.

      Excluir
  3. amiga linda, nada a comentar, estou na mesma ha 9 meses, resultados incriveis
    bjiux no seu coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei disso e tenho acompanhado a sua aventura, Claudia!!!

      Parabéns pelos resultados. Mais ainda, por sua força e disciplina!

      Excluir
  4. Oi Cláudia, faço uma alimentação quase igual à sua, desde 2007. A única diferença é que como bacon e tomo chá verde. Às vezes, para simplificar, abro exceção para queijo (geralmente brie), mas é raro. Não acho difícil, pelo contrário, acharia muito mais complicado ser vegetariana, ou macrobiótica! :)
    Te admiro muito, temos a mesma idade, um dia vou largar a minha bicicleta e começar a levantar pesos pra ficar linda igual voce!
    beijos
    Patricia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana, Patricia, são anos de alimentação natural, então?!

      Como informei no post, eu nem sempre fui assim...

      Leia sobre o quanto a minha vida mudou ao mudar a dieta; dos tempos de pão, leite, vinho e macarrão todos os dias ao paraíso das comidas naturais, sem adoçantes, corantes e os venenos que fazem parte do dia a dia.

      MINHA DIETA - ANTES E AGORA
      http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/01/2-low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html


      Tenho certeza de que você não deve largar a sua bicicleta, mas experimentar a musculação fará um bem danado, aposto!

      Excluir
  5. Bom dia Claudia, inicialmente, agradeço pela postagem. Adoro aprender com você e saber a respeito de seu estilo de vida, eis que o tenho como parâmetro. O porquê disso: você tem uma saúde vibrante! você é uma pessoa vibrante! Minha dieta é muito próxima a sua, mas vacilo no fim de semana, para não ser vítima de "bullying". Porém, estou conseguindo mudar isso. Com o tempo as pessoas vão se acostumando e entendendo. Só preciso manter a dieta que adoro, aquela que faço durante a semana, (sinto-me ótimo, vibrante,) no fim de semana, feriados, viagens. Você é um exemplo a ser seguido. Não demore a postar!!! Atenciosamente, Alex triatletapaleo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No começo é preciso nervos de aço para lidar com a pressão, Alex, hahaha.

      Você acredita que dia desses eu ouvi que a minha alimentação era "chocante"? Que ao nunca comer um brigadeiro, um pedaço de bolo ou de pizza meu comportamento era anti-social e agressivo?

      Sabe o que mais? Não me importo nem um pouco e dispenso a companhia de quem não respeita as minhas escolhas (assim como eu respeito as escolhas alheias); também não acho que tudo deva ser comemorado com comida e bebida, ou melhor, com açúcar, álcool, agrotóxicos, corantes artificiais e outros venenos.

      Um beijo, venha sempre!

      Excluir
  6. Boa noite Claudia!! Gosto muito das tuas dicas, com elas ja consegui eliminar 10KLS 400gms da minha vida estou lutando para tirar esses tipos de comida que você citou neste post, quero ser o mais natural possível e ter saúde, não importa o que meus amigos pensam de mim,enquanto eles estão na porta do Hospital enfrentando fila para ser atendidos, Eu estou feliz comigo mesmo sem nenhum tipo de remédio, Muito obrigado por compartilha tua sabedoria!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito a propósito, hoje encontrei um vídeo excelente (com legendas em português).

      O que considerar ao escolher os nossos alimentos?

      Veja só:

      http://www.socialfly.com.br/videos/155-garota-surpreende-a-todos-com-experimento-mostrando-diferenca-entre-organico-e-convencional

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  7. Boa tarde encontrei seu blog por acaso, nossa me encantei e virei sua fã, pois eu hoje tenho 37 anos e tenho um sonho de competir um dia e a minha meta é conseguir isso até os meus 40 anos. Eu emagreci 20 quilos em 8 meses sem remedios, sem suplementos e agora quero emagrecer mais e ganhar massa para conseguir definição e sou adepta da alimentação saudável, achei que não seria possível seguir este caminho sem usar atalhos igual a maioria usa...pode ter certeza que agora você vai ser minha inspiração, depois da uma passadinha no meu blog é http://mulheressaradassaudaveis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que é possível obter grandes resultados sem usar atalhos, amiga!

      Sem bombas, sem remédios, sem fórmulas mágicas.

      Também sem suplementos caros e pílulas de todos os tipos.

      Se você se alimenta bem e treina em alta intensidade, atingir a sua meta - e ir além dela, claro! - é pura consequência.

      Beijos!

      Excluir
  8. Boa noite Claudia!!! estou me adaptando ha estes alimentos naturais,mas eu estou errando em alguma coisa, tirei tudo o que possa me atrapalhar so fiquei com estes alimentos
    - Carnes
    - Frango e aves em geral
    - Peixes
    - Ovos
    - Vegetais
    - Gorduras
    me ajuda como devo proceder agora..para tudo da certinho nao é so eu que esta nessa é minha familia toda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais que adotar os alimentos naturais que você citou, Renda, procure as opções não processadas, não acrescidas de outros ingredientes nem transformadas.

      Carnes, frangos e ovos orgânicos. Nada de frios, comida em lata, defumados.

      Vegetais orgânicos também, cultivados sem agrotóxicos e sem substâncias que tornam as verduras, os legumes e as frutas coisas lindas de se ver, mas que fazem mal para a gente, acumulando-se no organismo e perturbando todo o nosso sistema.

      Peixe!!!! Consuma muito peixe, mas peixe selvagem, sem ser de cativeiro, pois os criados em cativeiro (ou "piscinas") recebem rações à base de soja, milho, etc, além de hormônios para ficar mais bonitos (salmão), para adquirirem maior peso e até para mudarem de sexo, como as tilápias.

      Importante: as gorduras devem ser virgens (não refinadas) e orgânicas, como o óleo de coco e o azeite de oliva.

      Se forem gorduras animais, consuma apenas as provenientes de animais orgânicos, pois é no tecido gorduroso dos animais que se acumulam as toxinas; quando a gente come manteiga, carnes gordas, bacon de animais não orgânicos, acaba ingerindo todas essas toxinas.

      Excluir
  9. Sigo uma alimentação Low carb natural há um mês e tenho gostado muito.

    Só fiquei em dúvida na sua lista do que não consome em relação ao café. Procurei nos outros blogs que conheço de Paleo e o café não é desestimulado, tem algum material sobre?

    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Café não é paleo, Carol. Muitos que adotam dietas de baixo carboidrato têm dificuldade de abandonar o café e outros alimentos com cafeína, como o cacau/chocolate, e acabam mantendo para facilitar a vida ou por acreditarem que uma ou outra exceção não fará muita diferença.

      Eu não consumo café, e o principal motivo é que a cafeína interfere e prejudica a absorção de vitaminas e minerais. Uma vez que não tomo nenhum suplemento de vitaminas e minerais, evitar a cafeína garante meu suprimento de cálcio, por exemplo.

      A cafeína também aumenta o cortisol (hormônio do stress), bate de frente com a produção natural de hormônio do crescimento e acaba prejudicando o ganho de massa muscular. É ruim para o funcionamento da tireóide. Ainda é ácida, irrita os intestinos e perturba a digestão, em geral.

      O café fica pior quando se usa adoçante artificial !!

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta. Em geral eu tomo ele sem adoçante nenhum, e bem preto, com gosto bem amargo.
      Sempre pensei na cafeína como algo bom por acelerar o metabolismo... Vinha fazendo o "bulletproof coffe", (café batido com óleo de coco) que ta famosinho entre os blogs de low carb e\ou paleo.

      Vou tentar reduzir o café e ver os resultados, não sabia que aumentava o cortisol prejudicava a tireoide =)

      Excluir
  10. Oi Claudia!

    Eu gostaria de agradecer-lhe mais uma vez a sua atencao e aproveito para dizer-lhe que consegui o meu objetivo, estou completamente energética outra vez.
    Obrigada.

    Hoje completo 10 dias de orgânico e pensava ficar assim somente por um mês. Nunca dei muito importância para esse conselho do Dr.Atkins, mas vendo vc eu acabei animando-me e para a minha total surpresa estou muito encantada com a qualidade da comida, como é superior!

    O frango tem uma cor muito mais lógica e a textura da carne tbm, mais firme. Nao tinha quase nada de gordura e por isso rendeu um caldo maravilhoso para ser usado no preparo de muitos outros pratos, deixando tudo muito mais saboroso e delicioso.

    Com os peixes bastou aumentar a qtade por semana de 2 dias agora como peixe nos 5 dias da semana.

    Carne de vaca o problema é a opcao, aqui ainda nao é muito variada. Mas a tendência é melhorar.

    Ovos sao mais saborosos tbm e firmes.

    Os legumes e vegetais compro diretamente com os produtores e sai muitíssimo mais barato que comprar a versao convencional nos supermercados. Isso sim é ótimo. E por causa disso tudo que citei decidi que vou ficar no orgânico para sempre!


    Tbm resolvi escutar o meu corpo e reintroduzi o creme de coco (manteiga de coco), creio que nao é comercializado no Brasil ainda. E meu intestino voltou a funcionar depois de 2 dias de consumo.

    Assim como 1/2 abacate hass por dia, 01 limao para as carnes cruas e cozidas, jicama, vinagres de todos os tipos sao ingredientes para minhas receitas e resolvi manter o consumo. Todos entram nas contas para chegar no valor final de proteína pura/dia.

    Semana que vem penso em acrescenter as castanhas, nozes, amêndoas, sementes etc obedecendo logicamente a cota atkinsiniana e o seu conselho de 1,5 de proteína pura para cada 1kg de peso corporal.

    Quero variar o máximo possível a minha alimentacao, desde que o novo alimento seja lowcarb, orgânico, integral e livre de conservador ou colorante, ou seja, "in nature".

    E futuramente voltarei a consumir minhas sobremesas mantendo a cota de proteína pura/dia.

    Quero desejar a vc muito sucesso e felicidade.

    Thereza Macruz
    Oaxaca de Juárez
    México

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente, Thereza, fico muito feliz por você!

      Para elevar os seus níveis de energia e deixar o seu corpo funcionando como a máquina perfeita que é - para a qual fomos programados pela natureza -, consuma alimentos orgânicos, in natura, livres de toxinas, de substâncias sintéticas.

      Comida de verdade, e sem venenos.

      Ah, outra coisa, para fazer a sua energia atingir níveis jamais vistos, proponho-lhe uma experiência: aumentar muito o consumo de peixes selvagens.

      Eu não tomo nenhum suplemento de vitaminas e minerais. Em vez de tomar óleo de peixe em cápsulas e/ou suplementos de ômega 3, tenho consumido peixe selvagem todos os dias.

      Fiz a experiência e passei quatro semanas só na base do peixe selvagem gordo, peixe em todas as refeições, apenas para observar os efeitos. Antes alimentava-me mais com frango e ovos, carne de vaca quando encontrava orgânica, o que é raro.

      Notei uma melhora surpreendente no crescimento das unhas e dos cabelos, aumentei massa muscular e me sinto muito mais "alerta", porém calma, não é como quem toma café ou estimulantes.

      Nos peixes, além do ômega-3, deve ser a presença do iodo também, acredito, já que eu não tenho o hábito de usar sal.

      Estou me sentindo tão bem que não quero saber de mais nada além do peixe selvagem, dos meus vegetais orgânicos e da principal fonte de energia da minha dieta: o óleo de coco virgem orgânico.

      Excluir
    2. Mais uma coisa, Thereza, tente também tomar um pouco de sol todos os dias, 15 minutos já bastam.

      E não precisa estar com o corpo todo exposto. Tome sol nos braços, nas pernas, nas costas, se conseguir.

      Junto com o meu "mês do peixe selvagem" experimentei tomar um mínimo de 15 minutos de sol todos os dias, de manhã, pela janela do quarto.

      A combinação do consumo frequente de peixes e o sol é explosiva!

      Excluir
  11. Claudia, essa de aumentar o consumo dos peixes selvagens tinha em mente sim porque aqui nao é difícil de encontrá-los e nao sao tao caros.
    Já tenho 3 locais diferentes para comprá-los, um inclusive é caminho de regresso da academia, perfeito!

    Tbm nao tenho consumido nenhum suplemente ou complexo de vitamina. Dr.Atkins deixa bem claro que devemos tomar uma cápsula por dia, mas como tenho me sentindo tao bem nao vejo a necessidade. Num futuro quem sabe.

    Apartir da semana que vem tentarei comer somente com peixes. Estou curiosa para ver os efeitos.

    Qto ao sal, nao posso ficar sem por causa das caimbras.
    Bastou eu ficar 3 dias sem sal e as caimbras voltaram colocando sandália para ir tomar banho pós treino. Dói muito.
    De modo que voltei a consumir, bem menos, mas utilizo sal todos os dias.

    E todos os dias eu volto da academia caminhando do lado onde bate sol na calcada. Eu sei que o meu corpo gosta disso.
    Uso sempre blusinhas e mini saia. Minhas costas, bracos e pernas estao queimados.

    Agora estou muito curiosa para a combinacao: peixe selvagem e sol. Depois eu conto o que aconteceu comigo.

    Thereza Macruz

    Oaxaca de Juárez
    México

    ResponderExcluir
  12. Olá Claudia, tenho algumas dúvidas sobre a sua alimentacao, espero que vc possa responder à todas.

    1) Em cada refeicao qto exatamente vc usa de azeite de oliva e óleo de coco?
    Eu utilizo duas colheres (sopa) de azeite de oliva na salada. 3 saladas por dia ou 4.
    E para cozinhar no máximo uma de coco, qdo uso.

    Qdo consumo somente ovo para um lanche rápido antes de sair utilizo uma colher (sopa) de azeite de oliva.

    Antes e depois do seu treino vc consome óleo de coco, puro? Uma colher? Qto?

    2) Por que vc toma água alcalina e onde encontrar isso? Qual é a definicao de água alcalina? Entra bicarbonato na fórmula?

    Aqui no México as embalagens nao trazem o pH.
    Quais as marcas que vc compra? E como faz qdo viaja?

    3) Qtas horas vc dorme? Sempre no mesmo horário?
    Todos os dias é a mesma coisa?
    Vc desperta a noite para ir ao banho ou por algum ruído?

    4) Sua família tbm come saudavelmente como vc?

    5) Vc consome azeitonas?

    6) Vc nao gosta de fritura pelo sabor, pela sujeira na cozinha e panelas ou porque pode ser danino para a saúde?

    7) Claudia, curiosidade engorda e eu morro por ver uma foto sua do antes. Antes de treinar, antes de comer saudável.
    Nao consigo imaginá-la fora de forma ou sequer flácida como vc mesma comentou uma vez.

    8) Quem te ensinou ou orientou a fazer uma Dieta Lowcarb? Onde vc aprendeu? Como soube?

    9) O que os seus médicos dizem de sua atual saúde?
    Somente elogios, claro, mas quero saber se eles prevêem algo de mal por comer proteínas e nao frutas.

    10) Além da boa forma física vc se deu conta que o envelhecimento é super mais lento?
    - pele mais firme, sem manchas e espinhas ou cravos

    - cabelo e unhas saudáveis e fortes

    Segundo os profissionais da saúde eu estou me preparando para a menopausa.
    Nao tenho a menor dúvida que será um período tranquilo como outro qualquer.

    Aposto que vc, assim como eu, entra nas farmácias somente para comprar caixas de papel ou shampoos e cremes para o marido barbear.

    Thereza Macruz <-- querendo engordar de curiosidade
    Oaxaca de Juárez
    México

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sendo a minha dieta de muito baixo carboidrato, a principal fonte de energia é a gordura.

      Por este motivo, a gordura representa sempre o ingrediente mais calórico das minhas refeições, em uma proporção de 70% ou mais.

      Sobre quantidades, isso depende de qual proteína - se ovo, peixe gordo, etc. Mas no geral fica em torno de 2 colheres de sopa por refeição.

      O óleo de coco virgem orgânico eu tomo puro logo antes e imediatamente depois do treino de musculação; uma colher de sopa, em média.

      A água alcalina tem pH acima de 7,5 e são muitos os benefícios de consumi-la. Você pode verificar o pH no rótulo, aqui no Brasil sempre aparece a informação "pH a 25 graus".

      Mas mais importante que o pH da água, para mim é evitar a água filtrada "da torneira", pois no Brasil a água tratada é acrescida de cloro e de flúor. O cloro prejudica a absorção de iodo e atrapalha a função da tireóide. Por isso eu só uso água mineral. Também procuro no rótulo as informações sobre sódio (prefiro as de baixo teor de sódio) e de nitratos (resíduos).

      Quando viajo compro água mineral ou purificada, em garrafas. Essas purificadas e tratadas, sem cloro e sem flúor, com pH alto, não existem à venda no Brasil. Nunca estive no México, não sei sobre as marcas daí!

      Eu durmo de 7 a 8 horas por dia, procuro ir me deitar e levantar no mesmo horário, mas nem sempre é possível. Demoro um pouco para adormecer, fico pensando no dia ou fazendo planos para o dia seguinte, e o sono logo chega. Tenho sono pesado, é difícil despertar no meio da noite, a menos que eu beba muita água perto da hora de dormir, o que evito justamente para não sentir vontade de ir ao banheiro.

      Em casa, atualmente, somos eu e o meu marido. Meus dois filhos estudam fora; eles têm bons hábitos alimentares, sempre comeram vegetais, boas fontes de proteínas e o mais natural possível, mas às vezes se rendem a um refrigerante, um doce, ao fast food.

      De uns tempos para cá meu marido também mudou a forma de se alimentar e adota uma dieta de baixo carboidrato. Ele antes (assim como eu) comia muito pão, muita massa. Também era adepto das combinações bem brasileiras, como arroz e feijão, batatas com tudo, macarrão, milho, etc. Ele ainda come queijos, mas pouco, e usa manteiga, ao contrário de mim. Também não segue com o mesmo rigor os meus "padrões naturais" pois é frequente que faça as refeições em restaurantes, quando não dá para saber que óleo foi usado no preparo nem ter certeza sobre a procedência da carne, do frango, do peixe.

      (continua)

      Excluir
    2. Continuando, azeitonas não costumo comer, geralmente são muito salgadas e/ou temperadas com ingredientes que não fazem parte da minha dieta.

      Não faço frituras de imersão, mas posso usar um pouco de óleo de coco ou de azeite para dar uma refogada em vegetais ou cozinhar rapidamente um pedaço de carne, de frango ou fazer uma omelete.

      Comecei a seguir a linha low-carb por acaso, leia no post 1 sobre dieta LCHF. Nessa época eu já havia cortado todo o glúten, depois tirei também arroz, milho, soja, fiquei só com o inhame cozido.

      Durante uma viagem, e sem ter como preparar meu inhame cozido, passei a usar óleo de coco, que comprei no supermercado. Gostei tanto e me adaptei de tal modo que quando voltei para casa continuei com as proteínas, vegetais e gorduras, sem carboidratos, nem mesmo do inhame ou de outros tubérculos e raízes. Ninguém me ensinou, ninguém me orienta em termos de nutrição; aprendi por conta própria, lendo e experimentando, observando os efeitos sobre a saúde em geral e os resultados no meu esporte.

      Minha saúde é perfeita, há muitos anos que não tenho nem um resfriado. Sem infecções de pele, hormônios reguladíssimos. Os exames mostram que está tudo muito bem, mas não costumo conversar sobre dieta com o ginecologista ou o oftalmologista, as únicas especialidades que procuro uma vez por ano para as consultas e exames de rotina.

      Atente para o fato de que eu como, sim, proteína, mas não em exagero. Também é proteína de alimento, comida mesmo, tudo natural e orgânico, e não de suplementos sintéticos com corantes, adoçantes e todos os venenos artificiais. Se não como frutas, como muitos vegetais, fontes de vitaminas e minerais, sem o açúcar das frutas.

      O envelhecimento é mais lento; a pele é mais firme e brilhante, sem espinhas nem carvos; unhas e cabelos fortes; menstruação regular, normal de tudo aos 52 anos, sem TPM ou desconfortos, também sem sinal dos sintomas da menopausa, como calores e outros; libido ok; sem enxaquecas (tinha muitas); energia para treinar em alta intensidade; sono tranquilo, o que mais posso querer? Atribuo tudo isso à minha dieta, pois quando vivia à base de carboidratos e alimentos processados, além dos suplementos e vitaminas artificiais era outra pessoa, com dores de cabeça todos os dias, sempre doente, uma coisinha aqui, outra ali. Agora, como você diz, só vou à farmácia para comprar bolas de algodão, removedor de maquiagem, esmalte, absorventes ;-)

      Beijos!

      Excluir
  13. Claudinha, pra mim tu é a Kat do Orkut ainda.
    Vi toda a sua evolução, idos do que, 2007 pra cá.
    Te admiro demais por ter essa disciplina de ferro.
    Treino direto até hoje mas confesso que ando um pouco enojada com essa modinha de academia, que acaba enchendo de gente que mais atrapalha do que treina. As vezes o pessoal para pra tomar chimarrão (sou gaúcha) no meio do treino. Fora conversa fora. Eu devo ser considerada antipática porque entro, cumprimento as pessoas e me fecho no meu mundinho. Uma hora somente e vou-me embora. E há pessoas que ficam 2, 3 horas na academia e entra ano, sai ano, estão sempre iguais, não evoluem. Até fico espantada com a persistência pq...mudanças vc não vê. Claro, dieta é 70%, ou mais, de resultados.
    Até acho legal que academia vire moda pq leva as pessoas a fazerem exercícios.
    Mas as vezes atrapalha a rotina de quem treina o ano inteiro. A partir de setembro, outubro começa a aparecer os turistas de verão. Complicado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você, para mim, será sempre a linda menina do Sul, a das pernas incríveis, que gosta de desenhar e de perfumes. Que prazer tê-la por aqui, Carlinha, seja muito bem-vinda ao meu blog.

      Sério que tem gente que interrompe o treino para tomar chimarrão!? Que coisa...

      Na academia onde eu treino a moda é conversar ("palestrar" e "filosofar" seriam termos mais apropriados) sobre suplementos com requintes de detalhes, qual a quantidade e a que intervalos se deve "administrar" as doses, quantos gramas disso e daquilo, a função e as vantagens de cada ingrediente e os poderes mágicos da mistura.

      O passo seguinte - para os que já perceberam que suplemento é apenas isso, suplemento, e que não faz o tão esperado milagre acontecer de uma hora para outra, porque todo mundo tem muita pressa - é o papo sobre anabolizantes, termogênicos, estimulantes, receitas infalíveis para ficar gigante/mutante ou se tornar a mais nova gostosona do coxão-bundão. Aí você olha em volta e não vê ninguém desse grupo treinando pra valer. Ou seja, muita falação para pouca ação.

      Por outro lado, é sempre muito bom conviver com atletas disciplinados, que buscam a evolução a cada dia, em cada treino memorável.

      Beijo, querida!

      Excluir
  14. Claudia, bom dia!

    Felizmente convenci meus professores na academia a adotarmos um protocolo de treino com exercícios para o corpo todo, que, na minha opinião otimizam o treino e apresentam resultado melhor.
    Qual o método de treino que vc segue? Pode comentar sobre séries, frequência, cargas, tempo e qtde de repetições, quais exercícios faz?... Enfim, em detalhes como treina?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu treino em alta intensidade, Luciano, buscando hipertrofia sempre. Uso cadência e isometria, além de variações como drop sets e rest pauses.

      Faço, em média, quatro séries de cada exercício, até a falha, ou seja, sem um número fixo de repetições.

      Em cada série eu vou até não conseguir levantar nem mais um alfinete, então paro, descanso por alguns minutos (o intervalo é variável) e recomeço, com mais uma série até a falha.

      Para mim a musculação só funciona assim; se eu fizer diferente, contando as repetições e parar quando atingir o número determinado, mesmo sentindo que poderia ir além ou usar mais peso, é tempo e energia jogados fora.

      É pessoal, mas eu não consigo fazer isso nem para tirar fotografia! Na filmagem do Globo Esporte o câmera pediu que eu fizesse um exercício com pouquinho peso, para não me cansar., assim, meio de mentirinha. Até tentei, mas logo aumentei a carga e fiz do jeito de costume: com força total.

      Gosto de treinar um ou dois grupos musculares por dia. Geralmente começo a semana treinando ombros, depois posterior de pernas + glúteos, peito, costas, pernas com ênfase em quadríceps, e braços (bíceps + tríceps).

      São 6 treinos diferentes por semana, de segunda-feira a sábado. Não repito os treinos em uma mesma semana para permitir uma boa recuperação dos músculos trabalhados.

      Vario os exercícios, às vezes mudo a sequência e o tempo de intervalo entre as séries. Em alguns exercícios faço mais séries que as quatro que mencionei, em outros sinto que duas ou três séries já foram suficientes para estimular o músculo.

      Tenho mais facilidade para ganhar massa muscular nos membros superiores.

      Por esta razão, para as costas, ombros, peito e braços treino de maneira diferente que nas sessões de pernas.

      Faço assim porque os meus resultados são diferentes, descobri isso depois de muito tempo treinando o corpo todo por igual, com as mesmas técnicas e não entendia onde estava o erro.

      Desde que passei a adotar o treino diferente de membros superiores e de pernas venho obtendo ótimos resultados.

      Acredito que cada pessoa tem o que funciona melhor para si, que pode não funcionar tão bem para outras. É uma questão de experimentar e observar, ir fazendo ajustes de modo a obter um físico harmonioso e simétrico.

      Muito obrigada por sua mensagem, Luciano, em diversos outros posts (e nos comentários) eu falo sobre os meus treinos. Dê uma pesquisada na caixa de busca, por favor.

      Abraço!

      Excluir
    2. Obrigado, Claudia!


      Vou olhar sim.

      Excluir
  15. Claudia, parabéns, você é linda, persistente, e os resultados indicam claramente que está no caminho certo rsrs
    Eu sou adepta da alimentação paleo/low carb ha mais de um ano. Meu marido perdeu 15kg, eu perdi dois mas estou em um peso bom. Acima de tudo perdi a neura de contar calorias, o medo de engordar, a sensação de fome frequente, não precisar comer a cada três horas, uma libertação rs! Acho que a maioria das mulheres vive essa paranoia, e a certeza de comer a coisa certa, a liberdade de comer o quanto quiser, nossa, nos cura totalmente rsrs. Meu maior desafio foram os filhos de 3 e 9 atualmente. Com eles não me preocupo em ser lowcarb mas paleo, sem açucares, conservantes, grãos etc, mas enfim eles se acostumaram a refeições repletas de carnes, ovos, vegetais, guloseimas como pão de queijo, tapioca, iogurtes, sempre feito em casa. Essa também é uma grande vitória, mas continua a luta com os avos que insistem em refrigerante, arroz e feijão...Seus filhos são adeptos da paleo? Obrigada por dividir sempre conosco sua experiência maravilhosa! Eu sempre cito você de exemplo quando falam de ganhar massa e suplementos, seu exemplo é imbatível rsrs. Abraço! Dani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus filhos de quase 21 e 18 anos moram no exterior, Dani, fazem faculdade nos EUA. O rapaz mais velho está há 3 anos fora, mas a menina foi novinha de tudo - com 15 anos! Ela viveu 2 anos em uma casa de família na Nova Zelândia, em um programa de intercâmbio; depois disso se mudou para os EUA e só passou duas semanas no Brasil desde então, entre o Ensino Médio e a universidade.

      Quando moravam comigo, em SP, eu já estava em processo de mudança da minha alimentação, não comia doces, frituras, farinhas refinadas, mas ainda consumia muita coisa processada, como adoçantes artificiais e coisas diet/light, whey protein, vitaminas sintéticas.

      As crianças nunca gostaram dos famosos salgadinhos de pacote (muito consumidos na época, não sei como anda a hora do recreio nas escolas hoje em dia); lanche na escola era levado de casa: fruta e sanduíche (olha o pão aí) de queijo e/ou presunto com suco de frutas ou nescau. Não era paleo, não era tudo natural, mas também não era muito trash.

      Foi com as crianças já morando fora que primeiro eliminei o glúten, depois fui reduzindo carboidratos e adotando uma dieta natural à base de proteínas de carnes, peixes e ovos, além de gorduras e vegetais.

      Meu marido me acompanha na alimentação paleo low-carb, embora ele não consiga manter o mesmo rigor que eu em suas escolhas, pois costuma comer em restaurantes por conta dos horários de trabalho.

      As crianças quando pequenas eram "paleo" sem que nem soubéssemos deste termo. Comiam muitos vegetais, frutas, carnes e peixes preparados em casa, geralmente assados ou cozidos, sem frituras. A papinha dos bebês eu fazia em panela de ferro, usava carne, frango e fígado com vegetais, eles adoravam!

      Refrigerantes, batatas fritas e sorvetes vieram mais tarde, mas eram coisa de um lanchinho fora de casa no fim de semana.

      Entretanto, apesar dos bons hábitos, consumíamos bastante pão. Também batata e arroz, massas, não havia na época esta consciência sobre os malefícios do glúten, por exemplo.

      Agora, os dois já adultos e responsáveis por suas escolhas, percebo que mantêm o que aprenderam quando crianças, sabem o que lhes faz bem. Nos EUA a diversidade de alimentos é incrível, há muitas opções e a pessoa só come mal se quiser. Alimentos orgânicos baratos, comida farta e bem preparada nos restaurantes e nas "houses" das universidades, muitas frutas, muita salada, meu filho diz que ele é conhecido por ser o único estudante da sua casa que se serve de salada em todas as refeições, os outros não querem saber de mato hahaha.

      Quanto a ganhar massa muscular seguindo uma dieta 100% natural e orgânica - sem alimentos processados, sem vitaminas sintéticas e sem nenhum suplemento -, eu posso dizer que me sinto melhor a cada dia, Dani.

      Obrigada por sua mensagem, conto com a sua visita aqui, sempre!


      Excluir
    2. Oi Claudia!

      Aqui as embalagens de água nao trazem a informacao do pH. Que pena.

      Em Oaxaca nao usamos água filtrada porque a qualidade da que o Estado fornece é vergonhosa. Todos compram da iniciativa privada para beber.
      Vou checar o nitrato.
      Agora sódio, sal, se eu nao consumir é caimbras na certa. Nao tem a menor chance de eu ficar sem.

      Assim como vc eu durmo muito bem. No meu caso com muita facilidade e a hora que eu quiser.
      Mas nao tenho tido muito tempo para dormir e acho que isso prejudica-me muito.
      Desperto sem o menor problema e tenho sede a noite o que faz eu acordar duas vezes, uma para beber água e outra depois para ir ao banho.
      Nao me importo porque tenho cachorros de rua que dormem em minha casa e eu aproveito qdo levanto-me para pô-los para dentro geralmente às 5h da madrugada.

      Lácteos como queijos, cremes e manteiga eu usarei para toda a minha vida, nao todos os dias com certeza, porque descobri que desde que suspendi esses e outros alimentos comendo somente peixes selvagens e saladas com azeite de oliva o meu intestino simplesmente parou de funcionar a contento. 4 ou 5 dias sem dar o sinal de vida. Difícil aguentar isso, de modo que estou reintroduzindo alguns alimentos que eu acredito que ajudam e muito meu intestino voltar ao normal, como a banana verde, creme de coco, tofu e abacate hass.
      Mas para frente voltarei a consumir as nozes e castanhas.

      Uma curiosidade Claudia, aqui nós comemos insetos (chapulines), para cada 100g de chapulines temos 72g de proteína pura.
      Quero introduzir 10g de chapulines por dia e ir aumentando.
      A vantagem é que nao possuem hormônios e parasitas. E controlamos uma "praga".

      Perguntei da azeitona porque acho que vi numa de suas fotos de comida, aliás aproveito para dizer que gosto muito do visual dos seus pratos, tem um que sao bolinhas de carne eu acho, tem receita delas aqui no seu blog para eu procurar?

      Muito interessante como vc entrou para o estilo lowcarb de alimentar-se e hoje eu tbm faco como vc conforme como o meu corpo responde eu elimino, evito ou adoto um determinado alimento.

      Tbm gozo de uma saúde perfeita, mas reparei que nesses últimos erros de cálculos de carbos nas minhas experiências eu tenho levado um absurdo de tempo para voltar a minha energia normal (alta).
      Eu ainda nao tenho uma explicacao do porquê disso acontecer.
      Sigo traumatizada com o último erro e por isso estou bemmm longe das frutas e derivados de leite.

      Com o passar dos meses eu vou reintroduzi-los, um por um, mas sempre seguindo as cotas de Atkins, apenas nao devo errar nas contas, caso contrário eu caio de cama logo após 3 dias de erros consecutivos.

      Esse ano completo 50 anos e todos dizem que aparento ter menos.
      Sinto-me muito mais jovem e preservada que as pessoas de minha idade. Tenho muito mais saúde, isso sim que importa. Vejo como as minhas amigas sofrem. Por essas e por muitas outras mais eu fico no estilo lowcarb.

      Eu faco receitas e utilizo ingredientes o mais naturais possível, tem funcionado bem comigo, desde que eu nao erre nos cálculos e mantenho o meu consumo bem baixo de carbo/dia.

      Mais uma vez quero aproveitar e desejar-lhe toda a felicidade e muitas conquistas pela frente nas competicoes que vier participar.
      É um prazer acompanhá-la.
      Muito sucesso.

      Thereza Macruz
      Oaxaca de Juárez
      México

      Excluir
  16. Oi, Cláudia! Tudo bem?

    Parabéns! Você é uma inspiração para mim!

    Tenho 41 anos e comecei a musculação há quase 6 anos por indicação médica, após operar o joelho, onde havia uma lesão no menisco, devido um processo degenerativo e, provavelmente genético: minha mãe sofre hoje com artrose, osteoporose, precisa operar de novo e tal. Obedeci ao médico, lógico, e o primeiro ano foi praticamente uma fisioterapia...No segundo ano já estava melhor, sem dores, a força muscular melhor, mas não tinha regularidade nos treinos, faltava muito (filhos, trabalho, casa, etc.). Mas felizmente não parei. Não posso, né?! Rsrsrs.
    Senti que minha disposição e saúde melhoram. Hoje estou mais focada e não falto. Acabei gostando do esporte. Mas, fisicamente as mudanças são muito lentas, embora já veja alguns resultados...não tomo absolutamente nada, mesmo porque também tenho hipotiroidismo de Hashimoto e até um chá verde não faria bem a minha tireoide.
    Percebi, então, que deveria mudar radicalmente minha alimentação. Já não comia uma série de besteiras industrializadas e, agora, estou reduzindo radicalmente os carboidratos, mas é tão difícil não comer mais uma massinha...
    Parece até um vício...eu enfrento assim: só por hoje eu não comi macarrão...e amanhã a mesma coisa, mas está muito difícil...e é aí que você entra! Seu blog tem me ajudado muito.
    Quero ficar bem fisicamente, mas com saúde!
    Um beijão pra você e boa sorte nas competições!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu corpo só começou a se transformar quando eu mudei a alimentação, Maria Fernanda. Treinar intensamente não alterava a forma física em nada ou quase nada, só me dava mais fome de pão, macarrão e vinho tinto.

      Antes eu era totalmente viciada em carboidratos. Não falo de doces nem de açúcar; o meu problema era mesmo o pão, o macarrão, a pizza, o pão de queijo quentinho, o panetone...E vinho, vinho, vinho. Vinho todos os dias com pão e macarrão.

      Leia aqui como era a minha alimentação na "fase glúten": http://claudiafitblog.blogspot.com.br/2013/01/2-low-carb-high-fat-100-real-food-baixo.html

      É assim mesmo, pode parecer esquisito, mas a gente deve reconhecer a dependência e se portar como um alcoólatra dos AA, "hoje eu não bebi", "hoje eu não comi macarrão", "hoje eu não fui derrotada pelo açúcar" ;-)

      Você vai conseguir, tenho certeza, e quando isso acontecer a sensação de liberdade é maravilhosa!

      Excluir
  17. Oi Claudia, fiquei curiosa como uma coisa...é vc que monta seus treinos sozinha?? sem ajuda de nenhum personal?? Parabéns por ser uma incentivadora de hábitos saudáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesma monto os meus treinos, Cristine. Também treino todos os dias sozinha, sem ajuda de parceiro de treino ou técnico.

      Faço o mesmo com a dieta - planejo sozinha e preparo todas as minhas refeições. Pprocuro manter a alimentação em bases muito simples e práticas, fáceis de seguir.

      Excluir
  18. Muito boa noite, Cláudia! Estou muito admirada com teu auto-controle! Não pensei que fosse possível! Sua iniciativa é brilhante, espero que eu e muitas outras pessoas consigam ter esse auto-controle. Certamente saber que outro ser humano consegue, será de enorme valia. Muito obrigada, parabéns! Por questões filosóficas não estou ingerindo carnes e tenho receio que ingerindo apenas ovos e castanhas possa ser prejudicial a minha pele, saúde e massa muscular. Você teria algo pra me dizer para me ajudar e tranquilizar? Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ana. Sou, sim, disciplinada e persistente, mas saiba que o meu estilo de vida é apenas consequência da perfeita adaptação do organismo à dieta sem venenos, 100% natural e orgânica.

      Não se trata de auto-controle, ou seja, não faço força para "resistir às tentações", não sinto vontade de consumir nenhuma dessas coisas que não como NUNCA. Isso é liberdade!

      Os itens da minha lista SEMPRE me fazem feliz. Tenho prazer em escolher, preparar e provar as delícias da alimentação de primeiríssima qualidade, colorida, saborosa. Mais ainda, sinto-me leve e cheia de energia, sem doenças, sem desconfortos.

      Tomara mesmo que mais e mais pessoas se aventurem por caminhos naturais; de quem conheço, todo mundo que experimentou a dieta natural não quer saber de outra coisa. Notam os efeitos na pele e na digestão, livram-se de problemas crônicos, como acne, a perturbações mais graves do metabolismo e da saúde em geral.

      Se você não come carne de nenhum tipo, uma solução é caprichar no consumo de ovos, muuuuuuitos vegetais e gorduras naturais, como o óleo de coco virgem orgânico e o azeite de oliva extravirgem.

      Tudo orgânico, ok? Ovos de aves que não recebem antibióticos , quimioterápicos nem "aceleradores de resultado" (ou seja, galinhas não bombadas hahaha).

      O ovo é um alimento perfeito, proteína de alto valor biológico, vitaminas e minerais. Em uma dieta de baixo carboidrato e gordura alta você pode comer bastante ovo sem medo, acredite.

      Se não tiver problema com derivados do leite, inclua a manteiga orgânica e/ou a ghee (manteiga clarificada, que é só a gordura) orgânica também.

      Boa sorte, querida!

      Excluir
  19. Claudia boa noite
    Fiz Atkins por um tempo e não me adaptei, ficava extremamente irritada.
    Como é sua rotina, o que come, qts horas malha, que horas come?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha rotina é responsável por boa parte do sucesso, Juh. Gosto dos horários, do planejamento, da disciplina.

      Eu levanto cedo, faço a primeira refeição do dia e trabalho de manhã. Treino entre as 11 e as 13 horas, a academia é perto, vou a pé; o treino de musculação dura em média 1h e 15 minutos, às vezes mais, mas isso porque eu costumo fazer um intervalo maior entre as séries de exercícios para certos grupos musculares, como as pernas.

      Depois do treino, a segunda refeição completa, sempre contendo proteínas, um pouco de carboidratos e gorduras naturais. O resto do dia eu trabalho; à noite me dedico ao blog, aos e-mails de leitores, à participação em grupos do Facebbok e à representação da INBA Natural Bodybuilding. Também pesquiso e estudo os temas do meu interesse no momento.

      Faço outras três refeições parecidas com as duas primeiras: à tarde, à noitinha e mais tarde, lá pelas 10 ou 11 da noite.

      E você , como é a sua rotina? Essa sua irritação passou? Provavelmente era porque você ainda não tinha se adaptado à nova dieta, não é?

      Beijos, Claudia

      Excluir
  20. Bom dia, Claudia.

    Sobre as carnes orgânicas e me referindo às carnes bovinas, onde as encontra para comprar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estou mais encontrando carne de vaca "grass fed" e/ou orgânica no Brasil, Douglas. A marca que eu consumia parou de oferecer o produto já faz algum tempo.

      Excluir
  21. ola claudia , com 14 anos comecei a engordar e nao parei mais aos 25 comecei me fazer reeduçaçao alimentar e entrei na academia , com muito esforço perdi em torno de 45 quilos , meus peso inicial era 130 e cai para 85 mais ainda queria perder um pouco mais so que estacionei e nao sai mais ai comecei pequisar sobre dietas low carb , tentei fazer mais a primeira tentativa sai pela culatra comia muita proteina e pouco gordura ,passei mal e nao tinha força para nada ,voltei a dieta normal , um tempo depois pesquisando descobri que meu erro era nao quantidade de gorduras ,antes eu tinha medo de consumir gordura a maior parte das dietas consumir gordura e quase que proibido .. entao encontrei o seu blog vi seus resultados entao decidi ser radical e mudar de vez meu estilo de vida hj so consumo proteinas e gorduras ,sinto que resnasci ,nao sinto fome a minha ansiedade sumio e sinto que ao poucos meu corpo esta mudando, hoje sei que o trigo esta nos matando os poucos parei de tomar suplementos ,gosto de testar meu corpo fazia um dia de carbo no domingo pra recarregar o glicogenio ,mais quando comia me sentia mal ,pesado ,tinha muitos gazes entao decidir abolir de vez , claudia essa e minha historia ,agradeço por encontrar o seu blog que foi uma grande fonte inspiraçao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em quanto tempo você perdeu 45 quilos, Alexandre? Uau, isso é bastante coisa! E como está agora que vive a vida de baixo carboidrato?

      A maioria das dietas para emagrecer restringe ao máximo as gorduras dos alimentos, mas reduzir drasticamente os carboidratos funciona muito melhor e é um processo que se leva pela vida afora, e não apenas enquanto se tem "x" quilos a perder.

      Claro, isso acontece de acordo com os objetivos de cada pessoa, seja perder gordura corporal sem perder massa muscular, seja aumentar a massa muscular (hipertrofia), seja mesmo ganhar quilos de músculo e de gordura para um físico mais volumoso.

      Para todo mundo há uma dieta natural low-carb! Com mais ou menos gordura vinda dos alimentos, com mais ou menos calorias, com quantidades de proteínas necessárias em cada caso e momento, com variados teores de carboidratos paleo.

      Assim como você, eu também não me dou bem com as tais "recargas" de carboidratos, sinto que isso perturba todo o meu metabolismo. Vivo maravilhosamente e cheia de energia com a alimentação 100% natural e low-carb, orgânica, sem alimentos processados.

      Obrigada por contar a sua história, Alexandre, venha sempre conversar!

      Excluir
  22. ola claudia eu perdi 45 em torno de 11 meses de treino e reeducaçao alimentar, mesmo assim ainda vivia uma guerra interna , eu sentia muita ansiedade quando chegava a noite seguia a dieta durante o dia mais a noite me vinha uma vontade alucinante de comer carboidrato,foi ai que descobri o mundo low carb e jejum intermitente ,comecei primeiro com o jejum ,que diminuiu a vontade por carboidratos ,mais para eliminar totalmente o que mudou minha vida foi low carb high fat ,eu resnasci,a ansiedade desapareceu ,uma clareza mental que eu nunca tinha sentido antes tomou conta de mim e meu corpo esta mudando aos pouco estou aumentando massa e sinto que a gordura esta diminuindo . pq o peso nao esta mudando muito mais a composiçao corporal esta melhorando .a cada dia mudo um pouco a dieta pra ver como meu corpo vai se adaptar , e com isso estou descobrindo os melhores alimentos para mim que ajude eu melhorar meu rendimento , entao e assim que vivo minha vida low carb .agradeço por sua atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A melhor maneira de fazer a vontade ou a compulsão por carboidratos DESAPARECER é reduzir drasticamente os carboidratos, deixá-los próximos de zero mesmo, por um tempo.

      O que se segue é uma calma, uma paz incrível. A sensação é tão libertadora que a gente perde a vontade de voltar ao mundo dos carbos e do açúcar, vai se acostumando com o sabor natural dos alimentos, dispensa os adoçantes artificiais, os fermentos e as farinhas.

      Parabéns pelos seus resultados e pelo estilo de vida, Alexandre!

      Excluir

Obrigada pela participação! Em breve, seu comentário será publicado e respondido por mim neste post. Mesmo que demore um pouquinho, eu respondo a todos os comentários. Volte mais tarde para conferir a resposta e continuar a nossa conversa, ok?

IMPORTANTE: Não sou nutricionista nem profissional de Educação Física. Não prescrevo dietas nem treinos. Não presto consultorias por meio deste blog, de redes sociais nem de mensagens privadas. Os registros deste blog resultam da minha experiência pessoal e do aprendizado por conta própria.

Para prescrição de dietas, cálculos de calorias e de nutrientes de acordo com as suas necessidades e metas, alimentação aplicável em casos de doenças, intolerâncias e alergias, procure um nutricionista ou médico especializado. Idem para treinos e condições específicas, que devem ser orientados por um profissional de Educação Física.